SOCIALISMO, INSANIDADE OU DOENÇA

Apesar da obra de Dostoievski explorar a autodestruição e a humilhação, ela foi capaz de influenciar grandes nomes como Marcel Proust, Herman Hesse e até Franz Kafka.

Disse Kafka: “Compara-se muitas vezes a crueldade do homem à das feras, mas isso é injuriar estas últimas.”

Socialismo, insanidade ou doença?

Diante de tanta barbárie e em nome de ideologias estúpidas e irracionais, ditadores cruéis submetem nações inteiras aos seus caprichos doentios de bestas, que sequer podem ser comparados às feras ou animais.

Impossível aceitar que a mesma conjunção capaz de nos trazer à vida desperte instintos de selvageria, covardia sem limites e tortura compulsiva.

A mente humana guarda segredos que fogem à razão o que, per si, justifica a exclusão do livre convívio social aos psicopatas.

Nada diferencia esta corja, do capitão do exército de Joana D’Arc, Gilles de Rais. Considerado o precursor dos “Serial killers”, matou mais de duzentos jovens entre seis e dezoito anos, pelo prazer de cortar-lhes a jugular e banhar-se no sangue.

Socialismo, insanidade ou doença?

Mao Tsé-tung com sua revolução cultural tirou a vida de 30 milhões de chineses.

Lênin, apesar da abdicação de Nicolau II na Rússia, foi implacável e dizimou toda a família do Czar. Stalin mandou matar Lênin e Trotsky. Todos eles eliminaram mais  de 20 milhões de russos.

Pol Pot matou mais de 3 milhões no Camboja.

Che Guevara e Fidel Castro mataram mais de 100 mil pessoas.

China, Coreia do Norte, Cuba, Vietnã, Laos e Moldávia mantêm, com mãos de ferro e muito sangue ainda sendo derramado nos dias atuais, regimes comunistas totalitários.

Com a modernidade das mídias sociais, regimes totalitários acabam se expondo na rede mundial graças a heróis solitários, que conseguem burlar a segurança interna desses países.

Vale lembrar a sempre atual advertência de Edmund Burke, advogado e filósofo Irlandês do século XVII:  “Para que o mal triunfe basta que os bons fiquem de braços cruzados.”

Socialismo, insanidade ou doença?

Acompanhe a história real da revolução cubana no vídeo a seguir👇

7 comentários em “SOCIALISMO, INSANIDADE OU DOENÇA

  1. Como qualquer sociopata, o comunista sofre com sua doença. No seu complexo de inferioridade, desafia Deus, que cria a vida, com suas sentenças de morte. Quer se achar superior à Deus e impor a IGUALDADE entre os homens, enquanto Deus, por seu filho Jesus, nos criou SEMELHANTES, mas não iguais.

  2. É, sem dúvida, para mim, Blog imensurável. Leitor dos Conhecimentos Gerais, um modesto intelecto me sinto buscando o que eleva meu conhecimento para minha caminhada. Os livros aí estão. Posso ir de encontro aos mesmos , porém é muitíssimo bom se deparar com pessoas como é a pessoa do ilustre Jornalista Neimar Fernandes. Sempre estou a ler textos e crônicas aqui via meu celular. Para mim tudo nestes regimes citados são insanos; gosto muito da frase do Grande Abraham Lincol conhecida por todos. Por fim, estou sempre apreendendo e muito aqui. Feliz Ano Novo!!!

  3. O socialismo foi bem sucedido em muitos países o capitalismo que não possui opção politica e quem mais matou haja vista a destruição da Africa com politicas mercantilistas dos grandes impérios veja a Irlanda e comprove o genocídio que foi a fome da batata e que teve no Lorde Inglês Keynes pai do capitalismo moderno o mentor do massacre em nome do mercado se o socialismo não tivesse chegado a China o mundo teria visto nos anos 50 a maior diáspora da historia com centenas de milhões de chineses emigrando e levando ao colapso sistemas de saúde e caos em grandes cidades do ocidente. a diáspora Italiana e outro exemplo de como o capitalismo manipulou levando os italianos para substituírem a mão de obra escrava nas Américas e Cuba ? sempre que nossos intelectuais de direitas querem comparar Cuba com alguma coisa eles comparam ela ao Japão ou aos EUA , deveriam compara-la aos seus países vizinhos se não fosse o socialismo hoje cuba seria um bordel aonde os americanos poderiam “cheirar” a revelia por preços módicos, graças ao socialismo o dia em que Cuba aderir a um socialismo de mercado eles estarão pronto com bons índices de alfabetização e mão de obra avançada…

    1. Socialismo de mercado? Brincadeira irmão. Melhor seria que você aceitasse que a ideologia que você defende deu errado para doer menor menos. Qualquer daqueles países da América Central possuem os mesmos níveis de alfabetização cubana porém com qualidade de vida. Fato inexistente no país dos Castro. E sobre sua afirmação de que vários países socialistas deram certo, diga-me um apenas. E não venha com aquela conversa fiada de Portugal,Espanha e países nórdicos. Todos são capitalistas com governos eleitos de postura social-democrata, onde há empresas privadas que vão muito bem obrigado. Ou por acaso Real Madri, santander,Volvo e Scania são empresas estatais? Como vocês esquerdistas adoram dizer, vai estudar!

  4. MAS AQUI NO BRASIL OS COMUNAS ESTÃO INFILTRADOS EM TODOS OS NÍVEIS DA SOCIEDADE. ESSA PRAGA ENTROU NO BRASIL E DURANTE 35 ANOS DOUTRINOU NOSSOS JOVENS E CHEGOU AO PODER PERMANECENDO POR 13 ANOS. VAI SER UMA BATALHA ÁRDUA E DURÍSSIMA COMBATER ESSA DESGRAÇA. ESTÃO TENTANDO A TODO CUSTO TOMAR O PODER PARA ESCRAVIZAR O POVO BRASILEIRO. ACHAM QUE A PARTE MAIS DIFÍCIL JÁ PASSOU QUE FOI TIRAR OSO COMUNAS DO PODER? ENGANADOS. ELES ESTÃO MAIS FIRMES DO QUE NUNCA. ORAI E VIGIAI.

  5. Creio que o maior impedimento ao socialismo é a própria natureza humana. Essa encontra espaço para toda a sua fúria em qualquer modelo que busque legitimar a desigualdade. O texto raso do jornalista, com algumas pequenas suposições sem evidências, traz dados que de fato são assustadores a respeito de ditadores comunistas.
    Mas é uma simples demonização de um ponto de vista contrário ao do autor. E se levantarmos as mortes causadas pelos governantes capitalistas?
    Acredito no capitalismo como modelo mais eficiente e eficaz de gestão, contudo, ignorar que a lógica capitalista é responsável por milhões e milhões de mortes é de uma irresponsabilidade tremenda. É discurso tendencioso de mais crua ignorância e maldade.
    Não se trata de aqui de defender o comunismo, mas de não simplesmente demonizar um outro modelo e vender o seu como se fosse perfeito; como se historicamente não estivesse na raiz de quase todas as mazelas sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *