Nem vai ser preciso desenhar! Leia este artigo e veja o vídeo.

Tal e qual a miopia de marketing, muitas pessoas cometem o mesmo erro ao não observarem atentamente as intenções por trás de divulgações, propagandas ou artigos maldosos, que na maioria das vezes produzem mais estragos do que as “fake news”.

Como consequência, elas passam a criticar e até agredir aqueles que as protegem por enxergarem apenas uma pequena parte do todo e, normalmente, parte negativa ou ruim realçadas pelos inimigos daquela ação.

Foi assim com a pecha de nazista, homofóbico, violento, despreparado. Atitudes sempre respondidas com atos e às vezes com palavras ásperas e mal interpretadas.

É preciso observar, medir e avaliar com atenção todas as informações, extrair o conteúdo e conferir com a realidade dos fatos.

Desde que assumiu Bolsonaro ocupa destaque em todos os noticiários e na mídia em geral. Críticas não faltam, mas pouquíssimas vezes são comparadas com realizações. Confiram alguns destaques:

Aprovou a MP do pente-fino do INSS, que identifica irregularidades no setor, podendo gerar economia de R$10 bilhões por ano ao país;

Compromisso do MEC com ensino de reconhecida excelência diante dos resultados nacionais e internacionais;

Mais recursos financeiros aos Estados e municípios. Verdadeiros conhecedores dos problemas de cada região;

Abriu a caixa-preta do BNDES e já devolveu 84 bilhões de reais para os cofres da união;

O Ministério de Direitos Humanos vem economizando milhões de reais com gastos desnecessários, redirecionando investimentos para quem precisa;

Privatizações já renderam ao tesouro mais de 5 bilhões e a meta até o final do governo é de 1 trilhão de reais.

Redução do número de invasões de terras, sufocando o ativismo ideológico e criminoso de 43 em 2018 para 1 neste ano;

Acordo Mercosul e União Europeia, que segundo estimativas do Ministério da Economia, representará um incremento do PIB brasileiro de US$ 87,5 bilhões em 15 anos, podendo chegar a US$ 125 bilhões se consideradas a redução das barreiras não-tarifárias e o incremento esperado na produtividade total dos fatores de produção.

Este último gerou uma onda de retaliações com falsas notícias sobre agressões ao meio ambiente por parte do Brasil, a maioria delas estimuladas por governos e organizações que temem perder poder e dinheiro com o acordo.

Todo este equívoco pode ser resumido no extraordinário curta de animação de Kameron Gates, diretor, designer de sequência e personagem.  Seu primeiro filme “Um Conto de Momento e Inércia” foi um grande sucesso online e ao redor do mundo. Assista o vídeo a seguir e reflita! 👇

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *