Skip to main content
 -
Evaristo Magalhães é Doutor em Psicanálise pela UFMG, Psicanalista Clínico e possui dois livros publicados: Crônicas para amar e A vida dói?

NÃO É NADA FÁCIL SE FAZER ENTENDER POR QUEM SE AMA …

Existe angústia – sim – em relação às coisas. No entanto, essa angústia não tem a mesma dimensão daquela que sentimos em relação às pessoas.

Em relação às coisas é mais fácil de acertarmos quanto ao nosso desejo. Com as pessoas, é bem mais difícil encontrar – exatamente – o que faz com que não as decepcionemos.

As coisas estão no plano da ação. Com as pessoas precisamos de mais do que ação: precisamos da palavra.

Já não é nada fácil encontrar o sentido das palavras para nós mesmos. Agora, imagina ter que encontrar o sentido para o outro?

Seremos tomados por loucos se não dermos conta de fazer com o que falamos seja compreendido por alguém.

O olhar de familiaridade do outro para conosco depende totalmente se ele está entendendo ou não o que estamos dizendo.

Não sou só eu. Sou o outro também. Como saber o que ele quer ouvir se não consigo saber o que se passa dentro dele? Como saber se ele vai compreender o que estou dizendo exatamente como eu gostaria?

Impossível saber. É por isso que qualquer contato, amor ou amizade que tivermos com quem quer que seja dependerá da nossa capacidade de nos fazermos entender.

A questão é que nenhuma pessoa e nenhuma situação é igual. Para cada situação temos que nos reinventar quanto ao que vamos dizer – e nem sempre conseguimos.

É por isso que muitos surtam, saem da realidade, desistem de conviver, entram em depressão ou ficam agressivos.

Não existe convivência, amor ou amizade que não exija de nós uma certa maturidade para suportarmos a angústia de não nos fazermos compreender por quem amamos.

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento por vídeo chamada pelo WhatsApp: 31 996171882
Instagram:@evaristo_psicanalista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *