Skip to main content
 -
Evaristo Magalhães é Doutor em Psicanálise pela UFMG, Psicanalista Clínico e possui dois livros publicados: Crônicas para amar e A vida dói?

QUAL A DIFERENÇA ENTRE AGIR E ATUAR?

O que fazer quando não há o que dizer? A bulímica vomita, a anoréxica ingere o nada e o obeso come compulsivamente.

Agir é diferente de atuar. O agir é um fazer reconhecido. O atuar é um fazer estranho. O agir é um fazer sem riscos. O atuar é um fazer às cegas. O agir é um fazer para a vida. O atuar é um fazer mórbido. O agir é um saber-fazer. O atuar é um surto.

Não podemos atuar. Temos que agir.

Sabemos o quanto é desesperador carregar algo do qual nada se sabe. Sabemos o quanto é perturbador não saber de onde se veio e nem para onde se vai. Sabemos o quanto é insuportável não saber quem inventou o tempo que passa contra tudo o que somos e temos. Sabemos o quanto é louco não saber o começo, o meio e o fim de si mesmo.

Temos que agir sobre isso. Não podemos entrar em pânico. Sabemos que seremos derrotados, mas nem por isso devemos nos entregar como a bulímica, a anoréxica e o obeso se entregam.

Temos que dar alguma dignidade para isso. Como dar dignidade à algo do qual nos indignamos possuir? Eis o nosso maior desafio. Quem der conta, certamente, não precisará desenvolver nenhuma bizarrice para se livrar ou se entregar a isso.

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento por vídeo chamada pelo WhatsApp:31 996181882
Instagram:@evaristo_psicanalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *