Skip to main content
 -
Evaristo Magalhães é Doutor em Psicanálise pela UFMG, Psicanalista Clínico e possui dois livros publicados: Crônicas para amar e A vida dói?

QUANDO SÓ ANTIDEPRESSIVO NÃO RESOLVE …

 

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

Não assumimos nossos erros. Colocamos a culpa nos outros ou vamos atrás de alguém que resolva por nós.

Vivemos para justificar – quem somos – fora de nós mesmos. Somos fugitivos de nossas responsabilidades.

Não entendo por que optamos por nos deixar para trás ou por que nos jogamos para debaixo do tapete?!

Não sabemos enfrentar nossas próprias verdades. Queremos ver como se não fosse nosso. Fazemos cara de paisagem para nós mesmos.

Trocamos – em nós mesmos – o certo pelo duvidoso. Separamos – para nós mesmos – o feio do bonito. Interpretamos com a condição de que não estejamos na cena.

Tagarelamos, comemos, viajamos e amamos só para esquecer quem – de fato – somos. Viramos estrangeiros de nós mesmos.

Cremos tudo preencher como se o vazio não fosse nosso. Queremos nos tratar com a condição de que não sejamos responsáveis pela nossa dor.

Achamos que podemos nos livrar de nós mesmos. Não queremos nos misturar com nossas mazelas.

Achamos que só existe um lado. Cremos apenas no lado que não estamos. Apegamos ao um. No fundo sabemos que tem muito mais. Mas, fazemos de conta que é só isso.

Tememos ir até o fim. Achamos que o fim já não está sendo. Não sabemos integrar. Adoramos desintegrar.

Adoramos enterrar. Cobrimos de flores. Rezamos e entoamos cânticos para tentar esconder que um dia seremos nós.

Nunca achamos que tudo vai acabar um dia. Por isso, nossa velhice é triste. Por isso, choramos nossos mortos. Por isso, entramos em pânico – só de pensar. Por isso, nos entupimos de antidepressivos. Por isso, compramos compulsivamente, fazemos plástica e viciamos em academia

Não assumimos que estamos sendo derrotados. Não aceitamos juntar o que sabemos com o que não sabemos e o que podemos com o que não podemos.

Fugimos dos nossos equívocos. Detestamos nossos dejetos. Nunca acreditamos que é – também – nosso. Não aceitamos que está acabando e que vai acabar um dia.

Toda vaidade será castigada. Toda arrogância será destruída. A humildade é a verdade da vida!

Instagram:@evaristo_psicanalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *