Skip to main content
 -
Evaristo Magalhães é Doutor em Psicanálise pela UFMG, Psicanalista Clínico e possui dois livros publicados: Crônicas para amar e A vida dói?

Por que tanta agressividade nas redes sociais?

 

Quase sempre, confundimos completude com romantismo, realização profissional e com a utopia de uma sociedade perfeita. 

Não existe a completude. No entanto, permanecemos obcecados por ela.

Quando não nos é inteiro, revoltamos, agredimos ou deprimimos. 

Publico meus textos nas redes sociais. Sei das minhas inconsistências. Não consigo enxergar todos os lados ao mesmo tempo e, ainda que isto fosse cabível, não me seria possível publicar pela limitação de tempo e de espaço. 

Por isso, talvez, sou muitas vezes criticado e agredido: as pessoas só gostam quando é completo – ao menos para elas mesmas. 

Tenho clareza de minhas inconsistências e obscenidades teóricas – não consigo deixá-las de fora da minha escrita. A questão é quando as minhas inconsistências tocam as inconsistências do outro. 

Infelizmente, não sabemos lidar com alguma dor – tanto que vivemos para exigir que o outro nos dê com a condição de que venha sem nenhuma angústia. 

Alguma dor é inevitável porque é preparatória para a dor maior. 

Aquele que lida bem com sua dor, nunca é agressivo quando se depara com o limite do outro. Muito pelo contrário, aceita, extrai o melhor para si e ainda tenta complementar – ainda que isso não seja cem por cento possível.

Talvez, o grande sentido da vida seja a gentileza, o cuidado e a boa vontade. 

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Instagram: @evaristo_psicanalista

Twitter: &evaristopsi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *