Skip to main content
 -
Evaristo Magalhães é Doutor em Psicanálise pela UFMG, Psicanalista Clínico e possui dois livros publicados: Crônicas para amar e A vida dói?

Sobre pessoas arrogantes …

 

Planejamos uma viagem, mas o lugar nunca é como esperávamos. Preparamos uma comida, mas o sabor nunca preenche todo o nosso paladar. Nunca estamos como gostaríamos, mesmo quando é a melhor luz, a melhor lente e o melhor fotógrafo. 

Por que nunca é?

Há o que queremos deixar para trás. Há o que não queremos experimentar. Há o que não queremos enxergar. 

Isso que não queremos é como uma carta que mesmo quando a endereçamos para muito longe, ela sempre retorna para nosso próprio endereço. 

Podemos fazer muita coisa disso. Podemos viajar, conhecer os melhores restaurantes e tirar as mais lindas fotografias. No entanto, não podemos nos livrar disso. 

A maioria não quer saber. Joga para debaixo do tapete, joga para escanteio e quer fazer escorrer como esgoto para o mar. Ou seja, trata isso como se fosse um dejeto. 

No entanto, isso resiste e retorna. Está sempre presente e manifesta de alguma maneira. Às vezes inteiro ou em pedaços. Às vezes na gente mesmo ou às vezes vezes no outro. 

Isso tem seu próprio tempo, sua própria cor e seu próprio cheiro. Não adianta cobrir com flores ou maquiar. 

Cada um terá que se haver com esse seu isso – querendo ou não. 

Tenho muita pena de quem se arvora em achar que poderá passar sem isso! 

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *