Skip to main content
 -
Evaristo Magalhães é Doutor em Psicanálise pela UFMG, Psicanalista Clínico e possui dois livros publicados: Crônicas para amar e A vida dói?

O que é a carência amorosa?

Temos que dar conta de perder nossos amores sem deixar de amá-los.

Colocamos quem amamos em um lugar que não é dele. Tanto que quando não temos esse amor prosseguimos tentando tê-lo de forma muito esquisita.

Amar pode ser tanto amar quanto sofrer.

Os casais se amam quando amam e se amam quando se odeiam.

Quando se amam é só felicidade. Quando se odeiam é para resgatarem a felicidade perdida.

O amor nunca será toda a nossa felicidade. É dessa felicidade ilusória que precisamos nos livrar.

Certamente sofreremos se prosseguirmos querendo que nossos amores sejam mais do que podem ser.

Não sabemos lidar com isso que nada e nem ninguém pode fazer qualquer coisa por nós.

Daí, ficamos ansiosos e saímos como loucos em busca de alguém que nos alivie disso que é nosso e que não sabemos o que fazer.

Temos que dar conta de continuar amando e abrindo mão desse amor louco que esperamos do outro.

É só quando dermos conta de perceber que o outro não tem o que esperamos dele, que descobriremos que essa falta é nossa e que teremos que ver o que vamos fazer com ela.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *