Skip to main content
 -
Evaristo Magalhães é Doutor em Psicanálise pela UFMG, Psicanalista Clínico e possui dois livros publicados: Crônicas para amar e A vida dói?

Quem disse que Jesus não poderia voltar como uma travesti?

 

O certo é o bem. Não importa o gênero. Não importa a roupa. Não importa a identidade. Não importa o jeito de corpo. Não importa se é lgbt ou se é hétero. Importa é que não haja violência.

Não é ético odiar. Não é ético agredir. Só é ético odiar quando é odioso. Só é ético agredir quando é agressivo.

Concretamente, o que ser uma travesti teria de agressivo? Nada.

Diz respeito a quem o que ela faz com seu corpo e com seu sexo? Não seria apenas à ela? Diz respeito a quem a forma como ela se veste? Que diferença faz o que ela quer ser? Não é de de SER que estamos tratando?

Devemos intervir na forma como as vidas são conduzidas? Sim, apenas quando estiverem em risco.

A existência de uma travesti não coloca ninguém em risco de ser o que quiser.

Vale mais o caráter. Vale mais o profissionalismo. Vale mais a honestidade. Vale mais o respeito. Vale mais a essência que a aparência.

Para Cristo importa mais a aparência ou a essência? Creio que a essência. Não seria Cristo amor e bondade?

O que seria, então, uma travesti que pratica o amor e o bem? Ela não seria cristã? Ela não iria para o céu?

Por que ela não iria para o céu? Só porque ela se identifica com o outro sexo? E se ela ama e respeita esse outro sexo? E se ela ama e respeita a todos? E se ela é honesta e justa? Onde estaria o pecado? 

O pecado é a essência ou a aparência?

Quem disse que Jesus não poderia voltar como uma travesti? Quem disse que Jesus não poderia habitar uma pessoa transexual.

Definitivamente, creio que o que Jesus jamais habitaria seria um corpo corrupto ou hipócrita.

Infelizmente, somos mais superfície que conteúdo. 

Realmente, vamos ter que esperar Cristo voltar para esfregar na cara desses fariseus – atuais – que o mais importante – ainda – é o amor e a bondade.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *