Skip to main content
 -
Evaristo Magalhães é Doutor em Psicanálise pela UFMG, Psicanalista Clínico e possui dois livros publicados: Crônicas para amar e A vida dói?

Não troque sua família por um celular …

 

Até bem pouco tempo tínhamos que esperar a carta, o jornal ou o noticiário da tv. Acessávamos as notícias e voltávamos para o nosso cotidiano. 

Éramos mais sociáveis. Nossa alegria de viver era mais diversificada. 

No entanto, ninguém encontra o que procura. Por isso, viver é diverso. Quanto mais diversificamos, mais humanizados ficamos. 

Hoje, não mais tiramos os olhos do celular. Perdemos o tempo, o espaço concreto, as pessoas e as coisas reais. Reduzimos nosso olhar. Viramos seres de cabeça baixa.

Achamos que a solução está toda ali naquele aparelhinho. Estamos certos de que vai chegar na próxima mensagem do zap ou em algum aplicativo de relacionamento. Mas nunca chega!

Daí, ficamos angustiados e pulamos do zap para o facebook, do facebook para o Instagram e quando chegamos no Instagram já está na hora de voltar para o zap – e recomeçar todo o círculo de novo. 

Não lemos mais como antes. Não conversamos. Não interagimos. Nosso pensar perdeu em sistema, em rigor e em profundidade. Estamos aos fragmentos. 

Nessa insistência, estamos nos desconectando da realidade. 

E quando precisamos, retornamos meio como zumbis ou meio como se estivéssemos fazendo uso de alguma substância esquisita. 

Basta observar o desespero quando o celular de alguém desaparece, é roubado ou quebra. 

O que tanto estamos buscando? Por que estamos tão hipnotizados? 

É certo que não encontraremos o que quer que estejamos procurando. 

É porque a notícia não chegava que esperávamos a próxima. Enquanto isso, não surtávamos porque tínhamos com quem conversar, podíamos ver um bom filme, ler um bom livro, brincar, namorar e passear. 

Preocupa-me quando dermos conta de que a alegria de viver depende do diverso. Pode ser que tenhamos que reaprender o mundo real –  que é muito mais rico que este feito de máquinas e de fantasmas. 

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *