Skip to main content
 -
Evaristo Magalhães é Doutor em Psicanálise pela UFMG, Psicanalista Clínico e possui dois livros publicados: Crônicas para amar e A vida dói?

Por que deitar no divã?

 

Podemos procurar um psicólogo porque sofremos por amor. Podemos procurar uma terapia porque estamos sós, temos insônia, medo, depressão, ansiedade, angústia.

Qual a diferença de um psicanalista para um terapeuta? O psicanalista nos implica em nossas dores ou nos devolve às nossas queixas.

Fazendo análise conseguimos perceber em que medida somos nós que estamos por detrás de nossas desavenças.

Não sabemos amar porque somos possessivos. Não conseguimos dormir porque levamos nossas confusões do dia para a hora de dormir.

Em análise, deixamos de ser o outro. A questão somos nós com nossas soluções masoquistas.

Aos poucos, vamos dando conta de que as nossas dificuldades dizem respeito à nós mesmos e não mais ao nosso passado ou ao nosso destino. Saímos da posição de vítima.

Uma pessoa analisada tem consciência de que o mundo gira muito mais de acordo com a sua vontade que de acordo com a vontade de outrem – especialmente quando ela sofre.

Se culparmos o outro e o outro culpar outro, no final ninguém será culpado de nada.

Uma pessoa psicanalisada consegue distinguir a sua parcela de responsabilidade em seus transtornos cotidianos. Dá conta de estabelecer conexões entre suas frustrações e as expectativas ilusórias que criou em relação aos seus amores e ao mundo. .

Uma pessoa analisada aprende a tomar distancia de seus conflitos e perceber os limites que o próximo possui para fazer o mesmo. Sabe diferenciar o que é seu e o que é do outro. Possui clareza de suas dores, controle de seus impulsos, consciência de suas limitações e autonomia sobre seus atos. Enfim, age com mais responsabilidade e com mais liberdade.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *