Skip to main content
 -
Evaristo Magalhães é Doutor em Psicanálise pela UFMG, Psicanalista Clínico e possui dois livros publicados: Crônicas para amar e A vida dói?

Por que ninguém acorda?

 

Não acordamos depois de uma boa noite de sono. Acordar não é bem isso. Continuamos dorminhocos mesmo depois de abrirmos os olhos e começarmos o dia.
E não podemos acordar mesmo. O depressivo acordou. O ansioso também. O suicida acordou e não deu conta do que viu. O esquizofrênico acordou e nunca mais conseguiu voltar a dormir como antes. Poucos conseguem – de fato – despertar.
Dormimos enquanto pensamos. Dormimos enquanto falamos. Dormimos enquanto amamos. Dormimos enquanto brigamos.
Os cientistas dormem enquanto pesquisam. Os filósofos dormem em seus sistemas. O religiosos dormem enquanto rezam e pregam.
Freud diz que fazemos isto para não fazermos aquilo. Estamos aqui para não estarmos lá.
Tudo é fuga. Tudo é recalque para não acordar. Poucos dão conta de viver – de fato – no mundo real.
Ocorre que a vida se encarrega de interromper o nosso sono. E como passamos quase o tempo todo embebedados pela ilusão da felicidade, ao sermos abruptamente despertados, levamos um susto, um choque ou um trauma. Mesmo assim retornamos para o nosso falso e paradisíaco mundinho. Muitos correm para academia. Outros para o cirurgião plástico. Há aqueles que nunca abrem mão de seu Rivotril. E assim vamos, vivendo da mentira e camuflando as verdades da vida. Vamos ver até quando?!

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Um comentário em “Por que ninguém acorda?

  1. Como é bom encontrar uma coluna que nos mostra que ainda estamos dormindo. Concordo com o texto, um exemplo é que muita das vezes não enxergamos nem mesmo um pessoa ao nosso lado, tomado de milhões de pensamentos a mente nos leva a lugares inimagináveis. Estamos a todo momento sendo levado de um lado para o outro, e nem mesmo damos conta! Costumo sentar em frente ao computador para ler um texto, quando ainda nem mesmo chequei ao 2º parágrafo, me levanto para ir tomar água, quando na verdade nem mesmo com sede estava. Porém, só agora estou me dando conta de que preciso ficar mais atento a tudo ao meu redor, e aos meus pensamentos, que na verdade de meus não tem nada né. Adorei como sempre mais coluna.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *