Skip to main content
 -
Evaristo Magalhães é Doutor em Psicanálise pela UFMG, Psicanalista Clínico e possui dois livros publicados: Crônicas para amar e A vida dói?

Vai ter resistência? Sim!!!

 

Freud foi um aficcionado pela verdade. No começo, utilizou o modelo químico de investigação. Depois, foi para a lógica. No fim, concluiu que a verdade não existe. Não existe porque é impossível saber de onde viemos e para onde vamos. É impossível saber por que envelheceremos e morreremos. Portanto, qualquer verdade é uma ilusão.
Existe – sim – o saber. Ninguém sabe tudo. O saber é uma construção. Um recorte. Um olhar. Um ponto de vista.
É esta ideia – do saber como construção – que pode nos dar alguma esperança quanto à este desgoverno que está aí.
Infelizmente, não conseguimos desconstruir muitos dos saberes que ainda permeiam a mente da grande maioria dos brasileiros. Questões que até então tínhamos como superadas, estão retornando – agora – com força total.
Madame faz festa com negras vestidas de escravas. Ministro defende a volta do choque elétrico e dos manicômios. Ministro chama de ladrão o turista brasileiro e fala do ensino superior apenas para uma elite intelectual. Juíza condena de forma tosca o presidente Lula. Governo defende aposentadoria aos oitenta anos.
É óbvio que estou falando aqui de construções bizarras que, no entanto, parece que ainda fazem muito sentido para milhões de brasileiros.
Serão desconstruídas? Sim. Vai depender da nossa capacidade de argumentação.
Penso que – nestes tempos de redes sociais – a discussão precisa perder em abrangência para ganhar em pontualidade. Precisa perder em hermetismo para ganhar em objetividade.
Parece que chegamos no limite: ou damos um passo à frente ou retrocedemos para as trevas.
Não podemos deixar nada passar batido. Não importa o meio: que seja foto, texto, áudio ou vídeo. Construções rasteiras? Jamais. Quer construir? Argumente. Quer pensar? Sustenta o debate. Quer impor? Vai ter resistência. Que vença a melhor construção!!!

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *