Skip to main content
 -
Dani Costa é jornalista por profissão e mãe de pets por amor. Sempre antenada para trazer notícias quentinhas sobre a bicharada. Ativista contra os maus-tratos a animais domésticos, silvestres e exóticos.

Sem alimento, animais de rua também sofrem as consequências da quarentena

Com bares, lanchonetes e restaurantes fechados animais de rua podem morrer de fome. Foto: reprodução/internet

Na capital mineira as ruas vazias remetem a todo instante ao isolamento necessário diante da ameaça do coronavírus. No entanto, com bares, lanchonetes, restaurantes e outros comércios fechados a situação dos animais que vivem nas ruas ficou ainda pior. É nestes locais que a maioria consegue alimento para sobreviver.

Pensando nisso, ONGs e ativistas da causa animal realizam campanha para que a população não feche os olhos ao sofrimentos de tantos bichos. E orientam nas redes sociais que todos se lembrem de colocar água e comida nas calçadas. Somente em Belo Horizonte, estima-se que sejam cerca de 30 mil cães e gatos abandonados. A maioria pelos próprios donos.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos Para Animais de Estimação (Abinpet) o Brasil abriga 139,3 milhões de animais, sendo 54,2 milhões de cães e 23,9 milhões de gatos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), destes 30 milhões vivem nas ruas. Nos centros urbanos para cada cinco habitantes existe um cachorro, sendo 10% abandonados.

Um dos principais motivos para este triste cenário é a ausência de leis efetivas que protejam os animais domésticos dos maus-tratos mediante a guarda responsável. A omissão dos municípios mineiros que descumprem  a Lei Estadual 21.970, de 2016, que determina o controle ético da população de cães e gatos é outro agravante. O resultado é a procriação descontrolada que leva ao abandono e à propagação de zoonoses como a leishmaniose.

 Apesar de ser responsabilidade dos municípios, com o apoio do Estado, implementar ações que promovam a proteção, prevenção e punição dos maus-tratos, além de campanhas de conscientização da sociedade, na prática os bichos continuam sendo negligenciados.

One thought to “Sem alimento, animais de rua também sofrem as consequências da quarentena”

  1. Muito Triste a falta de carinho do ser humano para com os animais.Queremos ser bons uns para com os outros ,mas esquecemos, que eles depende tanto da gente,que tem um carinho e apego sem igual ao ser humano. Indefeso inocente como uma criança,não acreditando na maldade humana. Assim como Deus é Importante para o Homem,Nós somos para eles. Temos que fazer o bem uns aos outros,mas não esquecer da Criação do Criador.Não estão nessa terra por acaso e é de responsabilidade do ser humano cuidar com carinho e atenção que merecem.
    Vivem pouco nessa Terra,pela pureza e carinho que tem no seu coração pelo Homem ,o que nós levamos uma Vida inteira pra aprender,porque somos errados fazemos coisas ruins e custemos chegar ao amor fiel que eles tem.Nos é dado tanto tempo de vida,pra aprender a sermos o que em poucos anos eles tem..e se vão, porque não merecem viver tanto pra sofrer o que já sofrem com o descaso do ser humano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *