Skip to main content
 -
Dani Costa é jornalista por profissão e mãe de pets por amor. Sempre antenada para trazer notícias quentinhas sobre a bicharada. Ativista contra os maus-tratos a animais domésticos, silvestres e exóticos.

Enjaulados, animais do Mercado Central podem ser as próximas vítimas das enchentes

Presos em gaiolas, animais mantidos no Mercado Central não teriam chances de sobrevivência em caso de enchente. Foto: arquivo pessoal

Diante das chuvas torrenciais dos últimos dias, os ativistas da causa animal na capital mineira temem pelo pior no Mercado Central, um dos principais patrimônios culturais da cidade. Localizado no centro de Belo Horizonte, os inúmeros animais que seguem enjaulados no interior do estabelecimento podem ser as próximas vítimas das enchentes. Isso porque na noite da última terça-feira, 28, os arredores do local foram completamente alagados. A preocupação é se os altos níveis no volume das chuvas pode resultar no alagamento da ala onde eles são mantidos. “Por sorte escaparam desta vez. Mas  correm sérios riscos de morrerem afogados e enjaulados”, declarou o Movimento Mineiro pelos Direitos Animais. Segundo eles, para evitar mais um crime ambiental em Minas Gerais, esta seria a hora de retirar todos os bichos do local. “Com mais alguns milímetros de chuva milhares de cães, gatos, pássaros, entre outras espécies, morreriam submersos pela enchente sem chances de resgate, pois além de ficarem presos em gaiolas, o local não possui plano de emergência para socorrê-los”, diz Mariana Licéia, presidente da ONG Proteger. “Solicitamos às autoridades do município e à promotoria de Meio Ambiente que façam valer a legislação ambiental e os princípios da prevenção e precaução que devem ser aplicados nestes casos”, declara.

Milhares de animais pedem socorro na capital mineira e região metropolitana. Foto: reprodução/Instagram

Os ativistas também se mobilizam para auxiliar aos demais animais atingidos em todo o estado. Na região metropolitana, em Morro dos Cabritos, em Contagem, e na cidade de Raposos, muitos foram levados pelas águas. Outros tiveram a sorte de ser resgatados e encaminhados a abrigos. Os grupos pedem ajuda para conseguir lar temporário, adoção e doação de medicamentos e ração. Os esforços se concentram no Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal e na força tarefa do Grupo de Resgate de Animais em Desastres (GRAD). Quem quiser ajudar também pode se dirigir à ONGs localizadas em suas regiões.

Veja vídeo da ala dos animais no Mercado Central na manhã do dia 29 de janeiro de 2020

https://youtu.be/iTlZ3-A27ZA

Pontos de coleta de doações:

Informações:  @grad_brasil ou @forum.animal
Hospital Veterinário UNI-BH: R. Líbero Leone, 259 – Buritis, BH. (31 3319-9558)
Life Hospital Veterinário: Rua Platina 165, Prado, BH. (31) 2552-5694
Ponto Verde: MG 030, 2255, Nova Lima. (31) 3581-8109

 

 

 

 

 

 

14 thoughts to “Enjaulados, animais do Mercado Central podem ser as próximas vítimas das enchentes”

  1. Acho um absurdo esses animais serem vendidos no mercado, a parte dos animais é triste …
    O pessoal ja tentou tirar os animais do mercado, mas não evoluiu…

  2. Excelente matéria!!!!
    Com um destaque que independente dessas tragédias os animais de lá estão sempre sujeitos a maus tratos, engaiolados aos montes, privados de sol, alguns doentes e etc! E aos que se dizem não importar com os bichanos, alerto que no caso de doenças impactam diretamente nos seres humanos mediante a contaminação, por exemplo dos alimentos que também são comercializado lá!

    Mercado legal não tem animal!!!

    #90anosdeexploraçãoMC

  3. Prefeitreco 171, sabia desde o inicio do seu desgoverno da necessidade de limpeza e melhoria no sistema pluvial de Belo Horizonte desde a avenida assassina a Vilarinho entupida por móveis, pneus, estofados e um monte de lixo jogados pela própria população preferindo acusar de forma caluniosa os construtores chamando estes de os geradores dos problemas devido a impermeabilização do solo e que o novo plano diretor será a solução para barrar estes. A PBH continuou inerte e sem nada de novo apenas as propagandas 171 e as guias de IPTU carissimo e de finalidade duvidosa pois Belo Horizonte esteve e está desde o começo dessa indiGestão pública um caos , um caco de cidade, mal cuidada e com uma administração duvidosa de capacidade e norte.

  4. Gente a muitoooo tempo era proibido vender animais no Mercado Central, porque essa porcaria de mercado negro ainda acontece??
    Cade os vereadores e deputados defensores dos animais ?

  5. Este tipo de comércio já deveria ter sido banido das cidades. Nada de jaulas ou gaiolas, se quiserem comercializar os animais que façam instalações que permitam um mínimo de dignidade aos animais. Chega de exploração e maus tratos, isto é uma enorme covardia, um absurdo????

  6. É tudo pelo dinheiro ? Investe em outro tipo de comércio
    Alimentícios
    Cosméticos
    Salão de beleza
    Perfumaria
    Não É justo submeter os animais a gaiolas dentro de um Ambiente barulhento . Onde ja se viu Pato dentro de gaiola?? Povo sem noção!

  7. Até quando continuarão vendendo vidas nesse Mercado Central de BH?
    Um ponto turístico que está completamente na contra-mão do bom senso.
    Entra prefeito e sai prefeito e nenhum deles sequer enxergam esse absurdo?
    E o que dizer de deputado que se elegeu erguendo a bandeira de mudar esse comércio cruel e arcaico?
    A venda de vidas tem que acabar!
    #mercadocentraldebhfail

  8. Foi feito tudo certo para proibir a venda de bichos no mercado central, mas o lobby do mercado e seus advogados foram maior que tudo!
    Temos leis mas temos juízes e advogados que são maiores que as próprias leis!

    EM 14/12/2017 com a aprovação em primeiro turno do Projeto de Lei 253/17.
    EM 14/11/2018 o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) decidiu manter a venda de animais no Mercado Central

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *