Skip to main content
 -
Dani Costa é jornalista por profissão e mãe de pets por amor. Sempre antenada para trazer notícias quentinhas sobre a bicharada. Ativista contra os maus-tratos a animais domésticos, silvestres e exóticos.

Os segredos das calopsitas: além de pequenas, as aves adoram interagir com os seres humanos

Pequenas, espertas e muito brincalhonas, as Calopsitas convivem bem com os seres humanos e seguem sendo uma das espécies mais procuradas como animal de estimação. Crédito: reprodução/internet

Apesar de serem aves exóticas,  as Calopsitas são tidas como animais domésticos pela legislação brasileira. Pequenas, espertas e muito brincalhonas, elas seguem sendo uma das espécies mais procuradas. Algumas, como o Pituco,  conquistaram destaque de celebridade nas redes sociais. Isso porque além de fazer poses para tirar foto, ele entra sozinho no box para tomar banho com sua dona e dá chilique se alguém se aproxima do seu ninho – uma caixa de papelão toda picotada. Também adora fazer barulho, principalmente imitar a campainha do telefone ou de sirine de ambulância, e faz questão de receber carinho. “Eu sempre gostei de pássaros, cheguei a ter um Periquito, mas depois que comprei o Pituco me apaixonei pelas Calopsitas. Ele é tão inteligente que desde 2006 decidi filmar o seu dia a dia e postar na internet. Foi um sucesso”, conta a publicitária Brena Braz. A saga de Pituco, que segundo sua dona pensa que é gente, já chegou a ter mais de 700 mil visualizações em um único post.

Antes de ter uma ave como animal de estimação é preciso pesquisar sobre a espécie, afinal,  nem todas são sociáveis como o Pituco. Existem algumas mansas, mas outras bem ariscas. O que vai moldar o seu temperamento é o contato direto que elas têm com pessoas desde filhote. “Não acredito em Calopsita amansada, por isso recomendo que o cliente adquira a ave a partir dos três meses de idade, quando já está independente e pronta para se adaptar ao dono”, diz Raquel Munayer Solto Bernardes, proprietária do Villazoo Criatório. E quanto mais exótica, mais cara. “A variação de cores, a carga genétia e o sexo, tudo influencia para definir o seu valor comercial”, explica Raquel.

As vantagens de se ter uma dessas pequenas notáveis é que além de ocupar pouco espaço, elas possuem menor custo de manutenção que cães e gatos. No entanto, para que tenham qualidade de vida, as aves precisam de uma boa alimentação e de acompanhamento veterinário. “A base da dieta de uma Calopsita deve ser ração extrusada desenvolvida para a espécie e uma mistura de sementes de qualidade como o alpiste, a aveia e o arroz cateto. Também recomendamos dar frutas, verduras e legumes, além de água potável à vontade”, orienta o veterinário Marcus Vinícius Romero Marques, Mestre em Ciência Animal. E todo cuidado é pouco. Doces, chocolates, comida caseira, pão, café, leite, cebola e abacate são extremamente tóxicos para as aves. Assim como a folha de alface que por ser rica em água, pode causar diarreia. Ao contrário do que muitos pensam,  a famosa semente de girassol não deve ser dada, já que seu alto teor de gordura leva à obesidade e prejudica o funcionamento do fígado, podendo ocasionar a morte do animal. Para manter uma média de vida de 15 anos, o ideal é realizar um check-up periódico a cada seis meses para verificar a saúde da ave e prevenir doenças fúngicas, bacterianas, virais e comportamentais, já que as aves  não são vacinadas. “Qualquer tipo de tratamento com antibióticos ou vermífugos só deve ser feito com orientação especializada. Lembrando que a Clamidiose e a Salmonelose são zoonoses de grande importância, as quais os proprietários devem ficar muito atentos”.

Carismáticas, as calopsitas se destacam nas redes sociais. Algumas, como Pituco, tem status de celebridade. Crédito: reprodução/facebook

A origem da ave é outro fator determinante para a sobrevida da Calopsita, que deve ser adquirida apenas de criadouros que possuam manejo sanitário adequado, assistência veterinária constante, boa higienização das gaiolas e demais instalações e respeito pela vida animal. “Por isso a visita ao local antes da compra é de extrema importância para assegurar a aquisição de aves saudáveis”, destaca o veterinário. Criadores sérios já vendem a ave com o exame de sexagem por DNA feito em laboratório, definindo qual o seu sexo. O aparo das asas é outro assunto polêmico. Apesar de necessário para que possam circular livremente fora da gaiola, deve ser feito somente a cada dois meses, e na medida certa, de forma que permita à ave manter o seu equilíbrio e realizar voos curtos, evitando assim a colisão direta com o chão, o que pode provocar lesões, fraturas e rompimento de vísceras.

Principais Características das Calopsitas:

Origem: Austrália

Altura: 30cm

Peso: de 85 a 120 gramas

Maturidade sexual: a partir dos 12 meses

Período de reprodução: o ano inteiro, com 4 a 7 ovos por postura e 17 a 22 dias de incubação

Expectativa de vida: pode chegar aos 25 anos, mas a maioria vive bem até os 15 anos

Cuidados necessários

Deixe sua ave solta somente sob a supervisão de algum responsável

Evite produtos e objetos que possam intoxicá-la ou ferí-la como perfume, produtos de limpeza, vela acesa, entre outros

Opte por gaiolas com espaçamento das grades pequeno para evitar que a ave fique presa entre os vãos

Use grades de segurança nas janelas e tenha cuidado com o ventilador de teto

Evite apertá-la ou deixá-la desconfortável

Deixe brinquedos próprios para aves em sua gaiola para que ela possa se distrair na sua ausência

Fonte: https://www.revistaencontro.com.br/

 

29 comentários em “Os segredos das calopsitas: além de pequenas, as aves adoram interagir com os seres humanos

  1. Minha calopsita não interage com ninguém , sempre que tentamos nos aproximar ela tenta picar . A única coisa que faz é uma dança quando quer escuta barulho de saquinho ,pra pedir as coisas só isso . Ela tem dois anos com a gente .

  2. tenho 6 calopsitas só um fala gutgut da vovó nenezinho da vovó e o macho só que agora deixei as asas grandes pra voar e não tenho coragem de cortar ele vivem em um viveiro só que quero pegar eles não deixa tenho que cortar as asas de novo.
    são brancas e amarelas são lindas

  3. O meu filho ganho um ele era super de boa mais agora agente ganhamos uma fêmea ela e muito brava agora os dois nao sai da gaiola pq ele tambem ficou bravo

  4. Tenho 4 calopsitas e 2 periquitos. Apenas 1 foi pego filhote e todos são mansos. É possível amansar sim, depois de grande, vai muito da dedicação e paciência do tutor.

  5. A minha e show de bola. Tudo q ensino ela q e macho sobre assobio aprende na hr . Danada . Cai de cabeça no fundo da gaiola qdo eu nao solto ela . Tralha , atentada e chata tbm qdo quer sair , mas e o xodó da casa .

  6. Como faço p resgatar minha calopsita, que fugiu da gaiola, está está voando aqui por perto, está fora de casa desde sábado de manhã, ontem estava no fio de telefone da minha casa, coloquei o viveiro perro dela mas ela se assustou e voou de novo, será que vou conseguir pegar ela de novo ???

  7. A minha calopsita voou e foi embora moro perto de muitas árvores e tive q parar de procurar pois tb seria impossível acha la. Será que ela está bem ou vai sobreviver, ela sempre foi a mais esperta e ousada subia em tudo vinha conosco um amor. Morro de tristeza de penaar que ela tá lá fora sozinha e q pode n sobreviver por outro lado insisto em me confortar com ideia de q é um ser selvagem o que vcs acham ?
    Ouvi comentários q algumas voltam pra casa depois de dias eu tinha um casal ele canta chamando ela seguimos tristes na esperança que ela volte 🤦🏻‍♀️😅😑

  8. Obrigada pelas dicas ! Adorei a publicaçao , pois é informativa e cheia de dicas! Tenho 4 calopsitas , sendo um casal adulto e dois filhotes deles que estäo com 5 meses . Atraves do seu artigo percebi que estou cuidando direitinho deles! Amo demais!
    Um abraço!

  9. tenho um macho alpino,ele é super manso morre de ciúmes se trás outra calopsita é quando vem criança ele fica andando atrás com medo que eu pegue elas,ele não aguenta ver um pano que fica atrás assobiando…

  10. Tenho 1 calopsita macho a 8 anos, na reprodução ele monta o ninho..a fêmea bota mas ele não gala.., assovia o hino do Palmeiras inteiro.. adora cafuné..

  11. Boa noite,eu tenho 6 e são todas mansinhas e pidona,não.podemos comer nada que começam a.pedi!! Ficam todas soltas,andam pela casa,quintal ,nenhuma e presa e tbm não pode ver ninguém dormindo que começam a bica e gritar,canta pra acorda!

  12. Hoje só tenho um casal, já tive 5 no total.
    Eu prefiro pegar ainda na papinha para ficar bem mansinho, foi o que aconteceu com meu Tio que infelizmente faleceu, ele sempre teve a saúde fraquinha, ganhei ele com 15 dias mas era super dócil e cantava muito, família A’dams, bicava de leve o dedo da gente e abaixava a cabeça para receber carinho.
    A Meg TB era bem dócil e gostava de carinho.
    Hj o Léo gosta de carinho qdo ele quer mas depois que veio a Belinha que é um docinho ele tem ciúmes mas mesmo assim gostaria de ficar no ombro e canta.
    Calopsitas dão trabalho e para ter tem que gostar muito.
    Eu amo as minhas e não me importo. Acompanho com uma veterinária especializada em pássaros e sempre estou atenta as fezes, ao comportamento delas.

  13. Ganhei o meu de aniversário mês passado não sei a idade do meu “Teco” até onde eu sei ele e macho … brinco todos os dias com ele bj fico com ele no ombro toda hora, fico ensinando algumas frases.Nao vejo a hora dele começar a fala😍😍😍 apaixonada pelo meu”Teco”

  14. Amo calopsitas. Tenho um casal manso e fofo que sempre interage mais comigo, afinal o bichinho é quem escolhe o dono e não o contrário. Penso que gostam de calmaria, tranquilidade, respeito e às vezes brincadeiras. Eles já tiveram 5 filhotes mas como andavam pela casa em bando e gritavam muito quando alguém se separava, acabei doando os filhos a outroas pessoas para evitar reclamação de vizinhos.

  15. Minha filha ganhou um macho só vive solto dentro de casa, como moro sozinha e minha filha vem os finais de semana ele é minha companhia. Ele me chama só vive na minha cola Onde eu vou vai atrás até na hora do banho kkk.❤

  16. Comprei o meu com 3 meses foi fácil amansar, já a fêmea era mais brava, e com a chegada dela o macho ficou mais bravo, mesmo assim eu sempre pegava ele ai ele voltou a ficar manso, vive pela casa. A fêmea demorou uns 2 meses pra sair da gaiola, ainda é um pouco brava mas acho que com mais uns meses de insistência ela melhore. O segredo é nunca deixar eles de canto ou preso.

  17. Tenho nove calopsita.Dois machos, repetem o q a gente fala, chama meu matido e meu filho pelo pelo nome , canta atirei o pau no gato, assobiam músicas,dança e tentam , sao super amorosas. Se chega alguém no meu portão, elas são o alarme.Amo❤

  18. Tenho uma calopisita que adora carinho, quando paro com o carinho ela reclama e me bica pra eu continuar. Amo !! Tbm nao tenho coragem de cortar as asas.

  19. Olá, temos em casa, o Bartolomeu, ele é lindo, fica solto pela casa, conversa muito conosco, fala beijinho da mamãe e da beijos encostando no nosso rosto, imita o barulho do guarda noturno, watsaap e fala o nome dele entre outras coisas. AMAMOS nosso Barto!!!

  20. Olá, temos em casa o Bartolomeu, ele é lindo e muito esperto, fala beijinho mamãe, da beijos no nosso rosto imitando o barulho de beijo, fala o nome dele, imita o barulho do guarda noturno, watsaap entre outros ele conversa muito!
    AMAMOS nossa Barto!!!

  21. A minha calopsita fica solta sempre, constante. Já não consegue ficar na gaiola, só entra para comer e beber. O ruim disso é que tenho de lembrar as crianças sobre os cuidados para não ter acidentes. As crianças e a calopsita (Bibi) já se acostumaram umas com as outras. Porém, um dia, receberam uma priminha aqui. Eu não estava em casa. Ela pisou no rabo do Bibi. Perdeu algumas penas. Se recupera bem, mas leva um tempão pra crescer novamente.
    Adorei a página.

  22. Comprei uma a menos de um mês, ela no segundo dia comigo já vinha no meu ombro, adora se olhar no espelho e chora pedindo colo e carinho, até deita pra receber carinho, mas é novinha ainda e não aprendeu nem falar nem brincar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *