Skip to main content
 -
Dani Costa é jornalista por profissão e mãe de pets por amor. Sempre antenada para trazer notícias quentinhas sobre a bicharada. Ativista contra os maus-tratos a animais domésticos, silvestres e exóticos.

Jornalista mineira homenageia animais de estimação fazendo bordados

 

A jornalista e bordadeira, Carol Daher, usa o seu talento para homenagear os animais de estimação. Foto: arquivo pessoal

Há quem diga que o bordado é a expressão da alma e a representação da vida. Cada ponto cruz ou traçado leva a um novo encantamento e a novas descobertas. Para a jornalista e bordadeira Carolina Daher, bordar é o mesmo que escrever uma história em uma folha em branco. É preciso ter dedicação e criatividade. Nascida em Barbacena, na Serra da Mantiqueira, a 170 quilômetros da capital mineira, cresceu na fazenda convivendo com vários animais de estimação. A mãe, Dona Ângela, sempre incentivou os filhos a cuidar dos bichinhos com carinho e respeito. Até hoje, mantém em sua calçada uma casinha para acolher os que surgem abandonados à sua porta, fora aqueles que ela já adotou. “Recordo da minha mãe chegando em casa com uma tartaruga que encontrou na rua. Tenho lembranças muito felizes dos animais com os quais convivi na infância”, conta ela.

A homenagem aos pets surgiu naturalmente, com o bordado de um São Francisco de Assis. Foto: arquivo pessoal

Memórias que seguem guardadas e foram sendo personificadas em seus bordados. Há cinco anos, a jornalista passou a se dedicar a uma das tarefas mais prazerosas ensinadas por Dona Judith, sua avó: o artesanato. Foi com ela que tomou gosto pelo crochê, tricô, pintura, entre outras atividades. “Comecei a me reinventar na mesma época em que o bordado também estava sendo repaginado, modernizado”, diz.  O que a princípio era hobby, acabou virando profissão. Uma amiga que Carol havia presenteado com bordados à mão, para o enxoval de bebê, a incentivou a continuar no ofício. Assim nasceu a marca No Canto de Cá, uma menção ao apelido de infância, Cacá, e à sua casa em Belo Horizonte, onde mantém o seu cantinho preferido para criar.

Animais de estimação são bordados nos quadrinhos da jornalista. Foto: arquivo pessoal

Nas mãos da jornalista, tradicionais bastidores ou aros, usados para esticar o tecido, transformam-se em molduras. As linhas ganham formas, cuidadosamente trabalhadas. Carregados de significados, cada quadro traz um pouco de suas vivências. “Ouço histórias e transformo em desenhos, assim como também transformo em matérias jornalísticas”, diz. A homenagem aos pets surgiu naturalmente, com a tela de um São Francisco de Assis. Depois vieram outros, cada um feito de forma personalizada. Não demorou muito e as encomendas de tutores começaram a chegar. “Todos queriam ter seus companheiros de quatro patas bordados nos quadrinhos”. Com o tempo surgiu a ideia de utilizar o seu talento para ajudar animais resgatados da rua. Sempre que possível, Carol doa algumas peças para protetores e a renda arrecadada é utilizada para auxiliá-los nos custos.

 

*Siga-nos também no Instagram: @blog.auquemia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *