Skip to main content
 -
Dani Costa é jornalista por profissão e mãe de pets por amor. Sempre antenada para trazer notícias quentinhas sobre a bicharada. Ativista contra os maus-tratos a animais domésticos, silvestres e exóticos.

Projeto social em BH tira moradores de rua e seus animais do anonimato, resgatando sua dignidade

Relatos como o do Fernando que cuida do Negão, um vira-lata mais que simpático, emocionam. Um acabou salvando a vida do outro. Foto: reprodução/mrscbh

Um projeto inicialmente pequeno, despretensioso, que surgiu do olhar perspicaz de um fotógrafo que tem o hábito de enxergar o que a maioria não vê. Em 2015, Edu Leporo teve a ideia de auxiliar pessoas que vivem nas ruas com seus animais de estimação, na cidade onde mora, em São Paulo. Especializado em fotografia de pets, decidiu dar o mesmo destaque dispensado a seus clientes para seres tidos como “invisíveis”.  Assim nasceu o projeto social “Moradores de Rua e Seus Cães” com o objetivo de auxiliar tanto humanos quanto bichos. A ideia se propagou e, em 2017, o adestrador e dogwalker, Jean César dos Santos, 22 anos, trouxe o projeto para a capital mineira. “Eu seguia o trabalho deles pelo Instagran e decidi entrar em contato para ver se poderia fazer algo semelhante em BH. Foi aí que me instruíram e comecei a arrecadar doações e a recrutar voluntários. Em janeiro de 2018 fizemos nossa primeira ação”.

Em pouco mais de um ano, Grupo de voluntários do MRSCBH já auxiliou mais de 30 famílias de moradores de rua e seus inúmeros animais. Foto: reprodução/mrscbh

Desde então, mais de trinta famílias com inúmeros animais foram auxiliados pelo grupo que conta com o apoio de fotógrafo, veterinário e um pet shop móvel para dar assistência no local onde vivem. Os cuidados vão desde a banho e tosa a ração, vermífugos, coleiras, plaquinhas de identificação, antipulgas e carrapatos. Os donos, felizes por terem seus bichos assistidos, também são prestigiados com um saboroso café da manhã, além de kit de higiene pessoal, roupas e cobertores. “Muitas vezes eles deixam de comer para alimentar seus pets. Em muitos casos, são a única família que possuem. A satisfação que vemos estampada em seus rostos é algo realmente indescritível”, diz Jean.  Ao se sentirem valorizados, os moradores de rua são estimulados a se cuidar e, automaticamente, a cuidar melhor dos seus animais.

Os cuidados vão desde a banho e tosa a ração, vermífugos, coleiras, plaquinhas de identificação, antipulgas e carrapatos, além de assistência veterinária. Foto: reprodução/mrscbh

Fernando não desgruda do Negão, um vira-lata mais que simpático. Em um momento difícil da vida dos dois – ele era usuário de drogas e o cão tinha sido abandonado doente – lutou tanto para salvá-lo que acabou vencendo o vício.  O passeio do amigo é garantido diariamente e os banhos acontecem toda semana. “Fiquei sentado por uma hora ouvindo a história linda desse rapaz. Ele sonha em sair das ruas e arrumar um emprego para dar uma vida melhor para o Negão”, conta Jean. Já a Maria vive embaixo do viaduto Santa Efigênia ao lado do marido Luiz e seus dez filhos peludos. Alguns foram surgindo pelo caminho, outros acabaram procriando e assim a família foi crescendo. Com o apoio do projeto, os moradores vão sendo conscientizados sobre a importância da castração, guarda responsável e do combate aos maus-tratos. As histórias de cumplicidade e amor registradas pelo @mrscbh podem ser conferidas em sua página, no Instagran. Lá você também pode acompanhar as ações do grupo e saber como ajudar.

Maria vive embaixo do viaduto Santa Efigênia, ao lado do marido e seus dez filhos peludos. Foto: reprodução/mrscbh

 

Apoiadores e colaboradores do MRSCBH:

@bayerbrasil_br

@marianareisvet

@familiatemperospravida

@petmovelbh

@makro

@qualidog

Idealizadores

@eduleporofotografia

@jean.servicospet

Seja um voluntário

@mrscbh

Um comentário em “Projeto social em BH tira moradores de rua e seus animais do anonimato, resgatando sua dignidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *