Skip to main content
 -
Dani Costa é jornalista por profissão e mãe de pets por amor. Sempre antenada para trazer notícias quentinhas sobre a bicharada. Ativista contra os maus-tratos a animais domésticos, silvestres e exóticos.

Feliz Páscoa para os pets, mas bem longe dos chocolates

Às vésperas da Páscoa, é bom lembrar que o cobiçado chocolate é um veneno tanto para cães quanto para gatos. Crédito: reprodução internet/Cachorro Verde

Que os pets adoram fugir da dieta e devorar todas as guloseimas que encontram pela frente, todos já sabem. O problema é que nem todos os alimentos consumidos por humanos fazem bem aos animais. Para a veterinária Sylvia Angélico, criadora do site Cachorro Verde, especializado em alimentação natural, os pets podem partilhar de quase tudo do que se tem na geladeira, mas algumas exceções são fundamentais. Às vésperas da Páscoa, é bom lembrar que o cobiçado chocolate é um veneno tanto para cães quanto para gatos.

Apesar de terem hábitos nada convencionais e muitas vezes nojentos, como tomar água da privada e comer restos de lixo, um simples chocolate pode levá-los até mesmo à morte. Isto porque a Teobromina – alcalóide derivado do cacau – possui efeito diurético e vasodilatador, resultando na estimulação do sistema nervoso central e do coração. A veterinária explica que apesar da literatura informar que seriam necessários de 100 a 150 gramas de chocolate por quilo de peso do animal para haver intoxicação, uma quantidade muito inferior já traria graves  consequências. Entre elas taquicardia,  excitação, distensão abdominal, espasmos musculares, vômitos, diarreia, aumento no consumo de água e da temperatura. Além do coração e do cérebro, doses maiores de chocolate também prejudicam o pâncreas por conta do seu alto teor de gorduras. Ao contrário do organismo humano que consegue excretar a substância com facilidade, nos pets ela não é metabolizada e atinge rapidamente altas concentrações tóxicas.

Teores de Teobromina nos diferentes chocolates

  • Chocolate branco: com baixo teor de cacau, possui pouca Teobromina em sua composição
  • Chocolate ao leite: 100 gramas apresentam 154 miligramas de Teobromina. A dose fatal para um cão com 6 quilos seriam 350 gramas
  • Chocolate meio amargo: 100 gramas contêm 528 miligramas de Teobromina. A dose fatal para um cão com 6 quilos seriam 110 gramas
  • Chocolate de culinária ( usado em bolos e ovos de páscoa caseiros): 100 gramas contêm 1.365 miligramas de Teobromina. A dose fatal para um cão com 6 quilos seriam meras 35 gramas
  • Achocolatados:  são necessários em média 600ml de leite com Nescau, Toddy ou similar, para intoxicar gravemente um animal com peso de nove quilos

Meu pet se intoxicou, e agora?

  • A toxicidade da Teobromina depende do teor da substância no chocolate, da quantidade de chocolate ingerida e do porte do animal. Os sintomas aparecem de 6 a 12 horas após a ingestão
  • Não existe antídoto para a intoxicação por chocolates. Na maioria dos casos, indica-se  lavagem gástrica e soroterapia
  • Também é indicado o uso de carvão ativado, anti-convulsivantes (para animais que apresentem convulsões) e medicações para regular o ritmo cardíaco em caso de arritmias
  • A meia-vida da Teobromina no organismo dos pets é de 17 horas, mas ela pode demorar 24 horas ou mais para ser eliminada

Fonte

https://www.cachorroverde.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *