Skip to main content
 -
Ivan
Barista (desde 2010). Q-Grader (desde 2011). Instrutor SCA (desde 2015). Gerente de Qualidade da Academia do Café e Sócio proprietário da Academia do Café Savassi.

 - Julia
Quinta geração de uma família produtora de cafés especiais. Barista (desde 2006), Q Grader (desde 2013) e instrutora SCA (desde 2015). Responsável pela cafeteria e marketing da Academia do Café e sócia proprietária da Academia do Café Savassi.

Café e Queijo

A política do Café com Leite no Brasil começou no final do século XIX com um acordo das oligarquias estaduais e o governo federal onde os escolhidos à presidência do país seriam ora Paulista e ora Mineiro, que eram os estados que mais produziam café (São Paulo) e leite (Minas Gerais).

Minas Gerais era o maior produtor de leite do Brasil (hoje é o maior produtor de café) e junto com o leite, seus derivados, como o queijo artesanal feito a partir do leite cru. Portanto, não só o café, mas o queijo, também é um dos xodós dos mineiros.

Neste final de semana (18, 19 e 20/05), na Serraria Souza Pinto, acontece a segunda edição do Festival do Queijo Minas Artesanal com intuito de destacar a importância desse produto tão mineiro e cultural nosso.

 

No festival do queijo estão também três cafeterias belo horizontinas representando e harmonizando seus cafés, preparados de diversas maneiras, e cada uma delas, representando uma região produtora de café. As cafeterias participantes são: Academia do Café, apresentando cafés do Cerrado Mineiro, Café das Amoras, apresentando cafés da Mantiqueira de Minas e o Do Café, com cafés das Matas de Minas.

Café das Amoras (Mantiqueira de Minas), Do Café (Matas de Minas) e Academia do Café (Cerrado Mineiro).

Não há coincidência no fato das sete principais regiões produtoras do queijo artesanal serem também produtoras de cafés especiais de altíssima qualidade. São elas: Araxá, Campo das Vertentes, Canastra, Cerrado, Serra do Salitre, Serro e Triângulo Mineiro.

Assim como a altitude e o clima dessas regiões interferem na qualidade do pasto e logo no leite (impactando diretamente no queijo) esses fatores também interferem no solo e na condução da seiva mudando também o sabor dos frutos do cafeeiro, sendo propícios para o cultivo do café especial.

A harmonização do café com o queijo é algo extraordinário. Junto com o Eduardo Girão, Bruno Souza, Julia e eu fizemos algumas harmonizações de café e queijo, onde usamos dos queijos dessas regiões e também de outras. Algumas vezes o queijo anula o sabor do café e outras o café rouba o sabor do queijo, mas quando encontramos um café que harmoniza com um determinado queijo, o sabor resultante é único, trazendo muita doçura e sinergia na boca e no retrogosto nasal.

Montamos uma harmonização de Café e Queijo (que está em sua segunda edição) na Academia do Café onde harmonizamos diferentes queijos com diferentes cafés e preparados de diferentes maneiras, a fim de achar com precisão o café que melhor harmoniza com cada queijo, contando também com os cuidados e a seleção minuciosas de queijos do Eduardo Girão.

Harmonizando café e queijo.

E acreditem em mim, é a Melhor coisa do mundo harmonizar café e queijo, geralmente em um domingo de manhã, o paladar agradece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.