Skip to main content
 -
Jornalista - Reg. DRT: 17.076/MG - Licenciado em Filosofia, Administrador, MBA em Marketing, estudioso de temas urbanos. Membro da Comissão Técnica de Transporte da SME . Membro do Observatório da Mobilidade. Consultor em Assuntos Urbanos. Articulista e Colunista das revistas MINAS EM CENA, MERCADO COMUM E EXCLUSIVE.

Trânsito de BH fez a cidade parecer uma “nau” à deriva durante o carnaval.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

A exceção da polícia militar e da SLU, BH mostrou amadorismo durante o carnaval. Uma verdadeira “nau” a deriva com o trânsito caótico. A BHTRANS não consegue fazer nada além do básico, que é manter sinais funcionando, ainda que em onda vermelha e acompanhar a PM ou a Guarda Municipal nas notificações de motoristas que estacionam em locais proibidos. Corre com placas de um lado para o outro, mas não usa a inteligência para prever cenários. O COP, (comando de operações da PBH) a julgar pelo que se viu, é apenas enfeite. A cidade esteve parada várias vezes.

Preguiça ou incompetência? Na verdade, para quem viaja, conhece o “modus operandi” da empresa de trânsito, a mente dos seus técnicos, e chega a BH de outras citys, não fica duvidas que trata-se de “ambos, os dois”. Quem precisou deslocar por BH durante o carnaval teve que usar uma dose extra de paciência, dinheiro na carteira, se estivesse pagando uber ou taxi, e muita resiliência. Foi um pesadelo inadmissível. Não foi uma nem tampouco duas centenas de pessoas que reclamaram da desorganização do trânsito, foram milhares. Os daqui e os de fora. Poluição, desperdício, desrespeito e prova inequívoca de incompetência.

Quem saiu de casa pôde comprovar na prática, o que é um “deadlock traffic”. Nas ruas fechadas para a passagem de blocos, só foliões, eventualmente a policia militar. Agentes de transito, nenhum, eles desapareceram. A sensação foi de impotência em horas perdidas em trajetos que se gastam minutos. Fecharam a cidade e jogaram a chave fora. A “turma do deixa disso” (a inteligência da BHTRANS) tirou férias e esqueceu que na capital vivem 2,5 milhões de pessoas, boa parte querendo ficar longe da folia, e precisando deslocar. Ficou comprovado que eles não dão conta do recado.

Ninguém escapou, nem mesmo quem usou o precário e desconfortável transporte coletivo. De férias também estiveram os comerciantes que perderam a oportunidade de faturar. Preferem pular carnaval no lugar de ganhar um dinheiro extra. Será que mineiro é preguiçoso ou a folia é mais importante? A exceção dos supermercados, poucos comércios abriram as portas. Até o Mercado Central que normalmente não perde oportunidade, na segunda após o almoço estava de portas cerradas. Um ou outro restaurante também mantiveram portas abertas. A capital da gastronomia fechou para o almoço…

A cidade recebeu turistas de todas as partes, inclusive estrangeiros. Poderia ter feito bonito, cuidando do trânsito, da limpeza e disponibilizando seu comercio para os visitantes. A eficiência da SLU na limpeza das ruas por onde passaram blocos, não foi a mesma das secretarias que cuidam dos pedintes e moradores de rua, especialmente os que vivem debaixo de viadutos e marquises no Complexo da Lagoinha. Parecia uma favela indiana abandonada. Vergonhoso!

O resumo de BH, para quem veio de fora foi mostrado nos pequenos detalhes, imperceptíveis para os que vivem aqui, mas reveladores para os turistas mais atentos. Fato é que estamos nos acostumando com a feiura, a cidade está mal cuidada, cinza, suja e precisando de uma repaginada. A começar pela sinalização que deixou belo-horizontinos e visitantes perdidos. O improviso e o amadorismo só não foi maior onde o poder público municipal não esteve presente. Tomara que disso saiam lições e que nos pequenos detalhes o mundo possa conhecer melhor o nosso tamanho, ainda que nada acontecerá com quem não foi diligente na gestão da coisa pública. Eles sabem que não precisam cumprir metas. Aliás, as metas eles estabelecem: ciclovias e BRT. Fazem o básico…

José Aparecido Ribeiro
Jornalista – blogueiro no portal uai e colunistas das revistas: Minas em Cena, Mercado Comum e Exclusive – DRT-MG 17.076 – jaribeirobh@gmail.com – 31-99953-7945

Publicidade

37 comentários em “Trânsito de BH fez a cidade parecer uma “nau” à deriva durante o carnaval.

    1. É isso aí.Só que são 13 anos de amadorismo.A vida é inexorável: ou você evolui,ou desaparece. O problema é que essa tal de Bhtrans, com seus pseudo gestores,parecem ter um pacto com o Capeta e,ao que parece,ainda iram infernizar as nossas vidas por muito tempo.

      1. Na verdade o problema não está na BHTRANS, mas sim na prefeitura. O prefeito é o responsável. Pergunta: Se a BHTRANS, disser que não tem como colocar todos esses blocos na rua durante o carnaval a prefeitura vai acatar? Se a BHTRANS mandar recolher os ônibus que estão em desconformidade como o previsto em licitação (quebrados, sem manutenção, etc…) o Kalil vai dar apoio ao SETRABH e perdoar as dívidas das multas como o Márcio Lacerda o fez? será por que o companheiro JOSÉ APARECIDO RIBEIRO, ao invés de atacar a BHTRANS dentre outros órgãos não ataca o principal gestor e culpado pela incompetência que é o prefeito, hoje Alexandre Kalil? Deve ser porque a prefeitura financia esse grupo uai, com propagandas mentirosas que estampam os sites e as páginas desses jornalecos de merda do desse grupo.

  1. Até que enfim alguém para comentar o outro lado paraíso dessa nossa pobre BH! Essa minoria é mesmo barulhenta e conseguiu enganar a alguns desavisados de que esse carnaval melhor do Brasil é uma coisa espontânea. Por trás dessa zorra toda estão as grandes fábricas de cerveja. Enquanto isso quem não gosta tem de engolir essa festa popular! Afinal o importante é ser feliz! Como se felicidade fosse sair num bloco gigante pulando e tomando álcool até se arrebentar no chão. Pobre ser humano. O trânsito? Ora que se dane quem não gosta de carnaval. Isso aí prefeito bravo mal educado e equivocado Kalil! Sua incompetência administrativa está estampada neste artigo do competente jornalista!

  2. Verdade, fechei meu comércio por ser uma loja de moveis na região da pampulha. Não queria ficar sozinho aí no sábado as 16:00 hrs fechei. Estou me deslocando todos os dias para visitar meu pai no hospital na rajá gabaglia e só Deus sabe o trânsito .

  3. O sr. foi cirúrgico na sua abordagem. Sofri na pele a desorganização, principalmente no trânsito. Completamente abandonado pela BHTRANS, nenhuma sinalização ou indicação de onde estava interditado e os caminhos e desvios a serem tomados pelos motoristas. A Av do Contorno parecia uma terra de ninguém. Nem os aplicativos de trânsitos e rotas tinham as informações necessárias. Será que é tão difícil prever com uma/duas semanas de antecedência onde será interditado?? Será tão complicado assim informar à população qual caminho seguir no seu direito de ir e vir?
    Justiça seja feita à limpeza pública e ao policiamento, estiveram impecáveis.

  4. Bons tempos foram aqueles que o trânsito de BH era gerido pela Polícia Militar.Sob sol escaldante ou chuva forte,lá estava o soldado do batalhão de trânsito cumprindo o seu dever.No entroncamento de Av. Afonso Pena,Rua dos Caetés e rua Curitiba,um só homem era suficiente para controlar todo o fluxo de veículos. mas por interesses não muito explicados foram afastados dessa função e em seu lugar apareceu a famigerada BHtrans,sempre mais sumida do que burro na caatinga.Gente sem utilidade,vaquinha de presépio por que até para multar precisam da PM ou Guarda Municipal.

    1. Os “interesses não muito explicados” chamam-se Constituição Federal de 1988, que delegou a competência de gerir trasnporte e trânsito para os municípios. Antes eram os estados.

    2. Deveria se informar melhor sobre o que levianamente afirmou…o Termo por vc utilizado como “interesses não muito explicados”….se trata da Constituição federal de 1988 e a lei 9.503 de 1997….
      Até para criticarmos algo ou alguém, devemos ter conhecimento de causa….
      Se agir com a mesma leviandade nas urnas das próximas eleições teremos um cenário ainda pior do que por vc relatado aqui… pense nisso

  5. Prefeito eleito por clubismo e não por competência… Arrogante,mentiroso,demagogo, fanfarrão…
    Mas,ele vai colocar a culpa na BHTRANS somente…Sempre fez isso.Sempre os outros.
    Por outro lado,a felicidade das pessoas está nas mãos do álcool,do ridículo sinônimo de alegria e no “foda-se” para os outros…
    País do futebol,carnaval, corrupção, religiões e de ladrões em todas as camadas sociais…
    Só pode ter esse resultado…

    1. “Por outro lado,a felicidade das pessoas está nas mãos do álcool,do ridículo sinônimo de alegria e no “foda-se” para os outros…
      País do futebol,carnaval, corrupção, religiões e de ladrões em todas as camadas sociais…
      Só pode ter esse resultado”

      Perfeito

  6. A parte do texto que mais gostei foi a da favela indiana abandonada rssss depois de 30 anos morando aqui estou de partida. Triste dor do parto, mas por outro lado a alegria de nunca, mas nunca mais ter de ver a Avenida Raja Gabaglia novamente ! ou mesmo a Don Pedro II com seus modernos corredores de ônibus rsss Adeus BH ! não sentirei saudades das manhãs horrorosas seja no carro ou no busão…vcs conseguiram destruir minha saúde …pros que ficam …ADEUS !

  7. Discordo totalmente. Foi super tranqüilo o carnaval e bem organizado o trânsito. Gostaria de saber do esoecialista teórico onde que ele foi que estava ruim e qual seria a solução mágica?

  8. Cheguei do norte do Estado, no sábado, na antiga Mesbla, às 5:45, deixaria o carro no estacionamento da rodoviária para comprar passagem para o Espírito Santo. Tanta bagunça que só consegui entrar no estacionamento às 6:40. Um agente municipal de trânsito me disse que nunca viu tanta bagunça, deixam para eles a responsabilidade de controlar o trânsito. Ele afirmou que a bagunça era originada pela concentração daquele bloco que se concentra na Guaicurus.Mas a verdade é que estão despreparados. Nada contra aquele bloco que sai da Guaicurus, muito pelo contrário, fiquei feliz com inúmeras moças bonitas indo para lá. Mas teriam que se reunir num horário crucial para o trânsito no centro>

    1. É exatamente por causa de pessoas com o mesmo pensamento que o seu, que vivemos num cenário de tanta corrupção e descaso no País…o que importa são “meninas bonitas”, algazarras, bebedices e satisfação pessoal e se algo disso não acontecer…vamos culpar a Bhtrans, a Cet, a Transcon, Cbtu…etc…etc…

  9. O jornalista não foi feliz no seu texto. Nao sou funcionário da BhTrans. A cidade recebe mais que o dobro da sua população e ainda quer que o transito da cidade fique uma maravilha? Impossível. Pode colocar a melhor empresa de trânsito com as melhores tecnologias que nao vão conseguir fazer o transiro fluir em uma cidade em que a geometria da cidade parece mais um tabuleiro de xadrex. Caro jornalista o Sr. Precisa analisar todas variáveis antes de fazer um comentário deste tipo.

    1. Qual cidade este “especialista” já formulou algo de apreciável? Eu nunca tinha visto 650 blocos de carnaval na mesma cidade e em circulação e ficar tudo normal. E sobre a rodoviária , o “especialista” não deve saber que é jurisdição do estado, ou seja , da PMMG.

    2. Parabéns! Deu um show na sua resposta Anderson. Matéria horrível e sem análise alguma. Eu e mais de 3 milhões adoramos tudo. Mas nem todos curtem carnaval , daí sobra o choro. 2019 tem mais.

  10. Não acompanho carnaval e não sabia de um evento hoje a tarde no mineirão. De repente estava no meio da baderna tentando ir no sentido da barragem da pampulha para o bairro ouro preto.Que coisa terrível o transito. Fecham todas ruas e avenidas no entôrno e não tem um guarda para orientar o transito.É cada um por si.E a quantidade de homens fazendo xixi na rua como se estivessem em suas casas.Total despreparo. Com certeza a tendencia é piorar até acabar essa porcaria.

  11. Para os moradores de BH que não curtem essa folia a situação é desesperadora! Moro próximo à Praça da Liberdade, sai de carro no final da tarde de sábado para ir à padaria e demorei duas horas até conseguir chegar em casa! Tentei uns 5 trajetos diferentes! Sem contar que não consegui chegar aonde pretendia! Todos os caminhos interditados! Um inferno! Ruas tomadas por milhares de foliões e trânsito totalmente caótico! Será que nossos administradores não pensam naqueles que precisam de um hospital com urgência?

  12. este carnaval foi um paraiso de brigas e confusao, aliado aos pseudo gestores desta cidade, mas é o seguinte quem nao quer confusão que se dane, total falta de organização, bh nao tem esteutura pra este tipo de evento.

  13. Discordo totalmente. Pra uma cidade com 80 blocos na rua por dia eu achei a circulação excelente. Tem que ser muito b… pra achar que como tantas vias fechadas o cidadão não teria que buscar vias alternativas. Rodei a cidade toda e o aumento de tempo de circulação nunca passou de 15 minutos. Pergunta pra qualquer motorista de Uber, cabify e etc…

  14. Organização, calmaria, comportamento adequado, pessoas compenetradas, vocês talvez vocês encontrem nas festividades da Semana Santa.
    No mais caiam na real e entendam que carnaval é sinônimo de desordem, bagunça, farra, bebedeira, confusão e brigas. Não esperem milagres!

  15. Os tempos mudaram ,a populacao e o numero de veiculos,cresceu proporcionalmente.Vivemos o reflexo de nao ter um Metrô descente com o numero de habitantes e pessoas q circulam RMPH

  16. Acho que estamos vivendo em um mundo de faz de contas. Um carnaval com 3.5 milhões de pessoas, deslocamentos constantes e diversas vias fechadas por determinação da prefeitura para foliões curtir carnaval e inevitável não ter congestionamento, a não ser que um filosofo que que seja membro da comissão do transporte – (quanto preparo curso totalmente afim para comentar sobre transito) tenha uma formula magica. E tem que decidir ou deixa o povo pular carnaval ou trabalha, porque quem esta pulando carnaval e o trabalhador do comercio também se todos forem trabalhar cancela o feriado e acaba o carnaval. ou talvez tenha uma formula magica de estar em dois lugares ao mesmo tempo que também não me foi apresentado.

  17. Bom dia. Ao invés de ficar criticando a Bhtrans, creio que o senhor poderia sugerir soluções para que o trânsito flua melhor na nossa capital e cobre do poder público a realização de concurso público. É muito fácil criticar uma empresa de trânsito onde o último concurso para fiscais de trânsito ocorreu, se não me engano, em 2001, ou seja, não há fiscais suficientes para cobrirem todos os cruzamentos das áreas afetadas pelo carnaval, aliado a falta de educação dos motoristas belorizontinos. Acompanhei de perto o que o Poder Público realizou nesse carnaval, incluindo Pm, Gm, Bhtrans, Samu, onde fizeram o máximo esforço para garantir o funcionamento da cidade. Creio que antes de criticar é preciso estudar o amplo cenário que envolve o evento.

    1. Concordo plenamente contigo Leandro…Os interesses são os mais variados, uns querem a baderna que o Carnaval oferece, outros não querem isso, já outros querem meter o bico em assuntos que não detém conhecimento, ainda que tão letrados…o maior problema que vejo nisso é que se não são saciados em seus desejos pessoais….atacam quem menos teve culpa de tanto transtorno…Bhtrans, Slu, Cbtu, Pmmg, GM….e aí vai…

  18. Enquanto o Rio quer colocar os megablocos em um local especifico, Kalil espalha sujeira e caos por toda Belo Horizonte.
    Horrivel, não terá meu voto nem ninguém que ele apoie.

  19. Na verdade o problema não está na BHTRANS, mas sim na prefeitura. O prefeito é o responsável. Pergunta: Se a BHTRANS, disser que não tem como colocar todos esses blocos na rua durante o carnaval a prefeitura vai acatar? Se a BHTRANS mandar recolher os ônibus que estão em desconformidade como o previsto em licitação (quebrados, sem manutenção, etc…) o Kalil vai dar apoio ao SETRABH e perdoar as dívidas das multas como o Márcio Lacerda o fez? será por que o companheiro JOSÉ APARECIDO RIBEIRO, ao invés de atacar a BHTRANS dentre outros órgãos não ataca o principal gestor e culpado pela incompetência que é o prefeito, hoje Alexandre Kalil? Deve ser porque a prefeitura financia esse grupo uai, com propagandas mentirosas que estampam os sites e as páginas desses jornalecos de merda do desse grupo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*