Skip to main content
 -
Jornalista - Reg. DRT: 17.076/MG - Licenciado em Filosofia, Administrador, MBA em Marketing, estudioso de temas urbanos. Membro da Comissão Técnica de Transporte da SME . Membro do Observatório da Mobilidade. Consultor em Assuntos Urbanos. Articulista e Colunista das revistas MINAS EM CENA, MERCADO COMUM E EXCLUSIVE.

Carnaval de BH, o maior movimento democrático do Brasil.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Nunca fui chegado a carnaval, mesmo na infância aproveitava o feriado prolongado para aventuras que incluíssem contato com a natureza, de preferência onde a água fosse abundante, locais com cachoeiras, córregos e poços para um bom mergulho, sem risco de afogamento é claro. Naquela época não existia temores de encontros desagradáveis que pudessem custar à vida.

Bandidos sempre existiram, mas eles não eram cruéis como os de hoje. Quando o passeio acontecia perto de uma cidadezinha que tivesse carnaval, vez ou outra se abria uma exceção e caíamos na folia, embora o objetivo principal não fosse o de brincar, mas descansar e aproveitar a natureza, de mochila nas costas, barracas e o espírito de escoteiro.

Minas Gerais não custa lembrar, é terra privilegiada no quesito cachoeiras, córregos e natureza exuberante. Pelo menos era assim antes do fenômeno das minerações que chegaram destruindo a vegetação, as nascentes que formam córregos e rios. De certo os homens que levam o minério e deixam o rastro da destruição não viveram o que nós vivemos na infância. Não sabem o valor de um poço de água límpida para um bom mergulho.

Mas vamos a algumas constatações importantes sobre o carnaval de BH, que teve mudanças importantes nos últimos anos, transformou-se em um dos maiores fenômenos espontâneos e democráticos do Brasil. A festa que começa algumas semanas antes, com ensaios de blocos vem se consolidando como uma das maiores, chamando atenção de turistas nacionais e internacionais. Espera-se para 2018 nada menos do que 4 milhões de foliões nas ruas da capital.

Se o desejo é fugir dos pacotes tradicionais mais caros como os de Salvador e Rio de Janeiro, BH oferece acesso gratuito aos blocos carnavalescos, uma hotelaria qualificada e preços justos. A cidade não tinha velas acesas nas encruzilhadas há alguns anos. Estudava-se transformá-la no destino do sossego. Milagrosamente o carnaval hoje é objeto de desejo de milhões de foliões dos quatro cantos do Brasil, com destaque para os que vêm do interior de MG, tendo ou não parentes na capital.

Com efeito, o carnaval de BH é um fenômeno popular capaz de comprovar que a maior ajuda que um governante que tem juízo pode dar a uma cidade, é não interferir. Ou interferir o mínimo possível. Parabéns a Belotur e a PBH pela forma profissional que vem tratando o tema. Boa folia, e não esqueça que na quarta feira a vida volta para mais 11 meses de labuta, com a gasolina possivelmente fechando o ano a R$7 o litro! E nós… Nós não faremos nada.

José Aparecido Ribeiro
Jornalista e blogueiro no portal uai.com.br
Colunista nas revistas Minas em Cena, Mercado Comum e Exclusive.
DRT MG 17.076 – 31-99953-7945 – jaribeirobh@gmail.com

Publicidade

5 comentários em “Carnaval de BH, o maior movimento democrático do Brasil.

  1. Devo deixar aqui o meu adentro sobre as marchinhas de Carnaval. Este ano a criatividade extrapolou e os assuntos tem sido bem diversos vão desde assuntos políticos a personalidades que estão na mídia . Parabéns a todos pela criatividade e conscientização política.

  2. Gostaria de saber do autor o porquê do seu lado contrario à mineração. Sem ela não teríamos casa, carro, comida, a roupa para vestir e muito menos os recursos tecnológicos para postar esse texto. Alem do mais a mineração não é atividade que mais destrói o meio ambiente, pode ter um impacto visual para quem não está acostumado mas de longe é a maior culpada por destruir-lo. Ao contrario dos que muitos pensam os lugares mais devastados é justamente onde não tem mineração. Deveria ter orgulho dela, porque boa parte do PIB de Minas Gerais provem dela.

  3. Quem gostava de ficar em BH nos dias de carnaval e desfrutar do sossêgo e do silêncio das ruas vazias, terá que buscar outro destino. Em contrapartida, quem aprecia a folia de um bom carnaval de rua, tem motivos de sobra para comemorar: Não terão que deslocar se para outras cidades/estados, não terão despesas extras com viagens e terão a temporada de carnaval extendida por conta da programação que já começou, e posteriormente com os eventos de “ressaca de carnaval”.
    Um dado interessante que li, é que o crescimento do carnaval de BH colabora para que Minas Gerais fique entre os três estados com maior receita no período.
    O setor turístico agradece, principalmente com a grande ocupação da rede hoteleira, e acredito que a economia da cidade como um todo também.
    Que tenhamos um carnaval organizado e civilizado, do qual possamos nos orgulhar!

  4. Concordo parcialmente com o autor. Mas discordo quanto aquela frase : “a maior ajuda que um governante que tem juízo pode dar a uma cidade, é não interferir”. Na verdade o carnaval de BH inicialmente só surgiu como protesto a proibição de uso do espaço público pelo prefeito Márcio Lacerda. Mas o tiro saiu pela culatra. Hoje a prefeitura apoia, mas começou como protesto. Não subverta os fatos para não dar a ideia errada do fenômeno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*