Skip to main content
 -
Jornalista - Reg. DRT: 17.076/MG - Licenciado em Filosofia, Administrador, MBA em Marketing, estudioso de temas urbanos. Membro da Comissão Técnica de Transporte da SME . Membro do Observatório da Mobilidade. Consultor em Assuntos Urbanos. Articulista e Colunista das revistas MINAS EM CENA, MERCADO COMUM, EXCLUSIVE e ENTREVIAS. JORNALISMO DE OPINIÃO,

A chave da “caixa preta da BHTRANS” está na “gavetinha” do Prefeito.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Alguém precisa convidar o Prefeito Alexandre Kalil para ler a bases da Concorrência Pública número 131/2008. Nela foram estabelecidas as regras para a Concessão do Transporte Coletivo de BH e são elas que estão em vigor desde o dia 12/05/2008, com prazo de 20 anos para encerramento. Romper com este contrato, ao contrário do que pensa o prefeito, significa quebra de contrato e risco de um colapso no sistema.

Em sã consciência, nenhum gestor público faria tamanha bobagem. Portanto, não é o prefeito que define preço de passagens, mas os custos operacionais de um sistema regido por regras claras e pactuadas em contrato. Em se tratando do missivista fanfarrão, tudo é possível, e a população deveria ficar atenta. Já a imprensa, ao invés de matar no peito, e dar holofotes para o super prefeito, deveria alertá-lo dos riscos.

Na ocasião da concorrência, o presidente da Comissão Especial de Licitação, era o Sr. Paulo de Souza Duarte. Como toda licitação, esta seguiu regras rígidas. Se não bastasse a impessoalidade e a seriedade do tema, havia um comandante cuidando dos detalhes. Alguém arrisca dizer quem era? Isso mesmo, Célio de Freitas Bouzada, um dos principais conselheiros da Comissão, orientador dos trabalhos como Diretor de Planejamento da BHTRANS.
A peça com centenas de páginas foi elogiada por quem entende do assunto e serviu de espelho para vários certames iguais por todo o Brasil. Trabalho feito com esmero e que merece aplauso, com a chancela do MP.

Hoje Célio é o Presidente da autarquia, homem de confiança do Prefeito para o assunto transporte e mobilidade urbana. Portanto, se existe uma “CAIXA PRETA DA BHTRANS”, o prefeito precisa saber que o dono da chave é o homem que ele escalou como protagonista do seu time, sentado à sua direita. O Edital de Licitação começa mais ou menos assim: “O Município de Belo Horizonte, com fundamento na Lei Municipal n.º 9.491, de 18 de janeiro de 2008, torna público, com fulcro no art. 30, inciso V, e no art. 175 da Constituição Federal, bem como no art. 193 da Lei Orgânica do Município de Belo Horizonte, levando ao conhecimento dos interessados, que estava – na ocasião – aberta a CONCORRÊNCIA”…

O Edital original está disponível para os leitores do blog que queiram saber mais detalhes, incluindo todos os anexos e as 53 páginas da peça principal. A concorrência foi julgada pelo critério de MELHOR TÉCNICA E MAIOR OFERTA DE OUTORGA, com o fim de selecionar as propostas mais vantajosas para concessão, pelo Município de Belo Horizonte, dos SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS POR ÔNIBUS NAS REDES DE TRANSPORTES E SERVIÇOS (RTS).

As estimativas iniciais previam uma concessão de nada menos do que R$16,5 bilhões, e 20 anos de prazo, distribuídos da seguinte forma: RTS 1 R$ 4.330.788.653,28 (quatro bilhões, trezentos e trinta milhões, setecentos e oitenta e oito mil, seiscentos e cinquenta e três reais e vinte e oito centavos) – RTS 2 R$ 4.807.591.621,42 (quatro bilhões, oitocentos e sete milhões, quinhentos e noventa e um mil, seiscentos e vinte e um reais e quarenta e dois centavos)
RTS 3 R$ 4.329.280.716,59 (quatro bilhões, trezentos e vinte e nove milhões, duzentas e oitenta mil, setecentos e dezesseis reais e cinquenta e nove centavos) – RTS 4 R$ 2.842.765.302,45 (dois bilhões, oitocentos e quarenta e dois milhões, setecentos e sessenta e cinco mil, trezentos e dois reais e quarenta e cinco centavos) Os dados acima foram copiados do próprio Edital de Licitação.

Com efeito, e sem muitas delongas, embora o povo adore ouvir “mentiras sinceras”, o assunto é muito sério, mexe no bolso e na vida de 2 milhões de pessoas, a maioria, gente simples. Não existe filantropia e nem bravatas no mundo dos negócios. Exorcizar os concessionários e não honrar o equilíbrio financeiro necessário para manter o sistema de transporte da capital funcionando me parece algo sem razoabilidade, cheirando a calote.

Se deseja mesmo cumprir sua missão de líder, adulto, sensato, o prefeito precisa baixar a bola e conversar com quem está “sentado na janela” muito antes dele pensar em ser político. A administração sob sua tutela é de uma cidade, e não de um time de futebol com torcida apaixonada. Bizarrices com algo tão sério como o transporte público deveria ser motivo de advertência formal. A propósito, por onde anda o Legislativo Municipal, o MP e os homens de bem desta cidade?

José Aparecido Ribeiro
Jornalista – Consultor em Assuntos Urbanos
DRT-MG 17.076 – Blogueiro no portal uai.com.br
31-99953-7945 – jaribeirobh@gmail.com

Publicidade

40 comentários em “A chave da “caixa preta da BHTRANS” está na “gavetinha” do Prefeito.

  1. Os seus artigos trazem informações relevantes sobre diversos assuntos. que nem sempre estão em voga e passam desapercebidos pela maior parte da população. Aprecio os seus textos, que trazem informações sob novas perspectivas, que induzem os seus leitores a refletir e ter um olhar diferente das informações divulgadas pela imprensa (na sua maioria hipócrita) ,com o intuito de nos ludibriar e manipular.
    Que seu blog nos ajude a ter capacidade de discernimento!

    1. Peça a esse senhor que é o detentor desse blog, já que ele é o apertão Drº sabe tudo, solicite ele a explicação então do porque fecharam com a EMPRESA 1 o sistema de bilhetagem de baixa qualidade e com custos quase 2x mais caros e não com a PRODATA!
      Pergunte a esse Drº braveta, o destino do arrego que foi pago por fora na licitação, e como que a empresa que perdeu no brasil inteiro (todas as capitais) veio vencer unica e exclusivamente em BH mesmo oferecendo valor acima da concorrência! Pergunte a ele por mim por favor! Porque se tratando de colunista do grupo ESTAMINAS, eu me recuso até em me dirigir diretamente a ele!

      1. A Empresa1 nada tem com BH ou com serviço público. Foi contratada pelo Sintram, sindicado das empresas de ônibus do transporte METROPOLITANO, que é gerenciado pelo governo do estado. A bilhetagem eletrônica de BH é da Tacom.
        Apague enquanto é tempo de não passar vergonha no jornal.

  2. Caro blogueiro, você recebe quanto para advogar a favor das empresas de ônibus? Sério que você acha equivocado o Prefeito querer auditar as contas? O seu patrocínio (R$) deve ser muito alto para falar tamanha bobagem.
    Neste mesmo espaço, o Srº disse que o Prefeito estava com bravata ao dizer que cuidaria do Anel Rodoviário. Contrariando o blogueiro-filósofo, que se acha entendido em mobilidade urbana, o plano da Prefeitura foi implementado e as fiscalizações nos veículos já se iniciaram.

    1. Foi o mesmo que pensei quando comecei a lê….por isso nem terminei. Portanto acho que seria muito interessante população conhecer o que realmente consta nesses contratos das empresas de onibus coma Prefeitura, o seu real ganho.

      1. Isso mesmo Elizangela, queremos ver o contratro todo aberto em suas contas.
        Parei de ler quando ele falou em “risco de um colapso no sistema. ” . Esse deve estar levando um.

  3. No governo do prefeito anterior, a BHTRANS estava sendo administrada pelo Sindicato dos donos do Ônibus. Acordos e licitações desvantajosas para a população. Kalil veio para moralizar!! Parabéns Kalil! Estamos com você 👏👏

  4. Não entendo o porquê de toda essa celeuma. Se o problema é mostrar a planilha de custo, então que os empresários exponha tal planilha. De que eles têm medo? Dessa forma, eles dão margem para pensarmos que existem maracutaias nessas planilhas. Será que existem mesmo? Será que os empresários estão escondendo um modelo semelhante ao que existia no Rio de Janeiro? Para que não surjam essas desconfianças, seria melhor mostrar logo as planilhas de custo do sistema de transporte de BH. Mas, se existem movimentações ilícitas, as passagens de ônibus continuarão sem aumento, pois a caixa preta jamais será aberta.

  5. “Não existe filantropia e nem bravatas no mundo dos negócios.”
    “A administração sob sua tutela é de uma cidade, e não de um time de futebol com torcida.”
    Perfeito! Falou tudo! Mas o que esperavam seus eleitores? Na Prefeitura não tem Copa Libertadores.

  6. De todos os posts que já li nesse portal UAI até hoje, nenhum deles foi tão imbecil quanto esse. Abrir a caixa-preta da BHTRANS não é revisar o contrato de concessão e sim, analisar todos os custos operacionais das empresas, estabelecendo a razão RECEITA x DESPESAS e verificar se o preço da passagem cobrado atualmente está de fato o ideal para cobrir a operação do sistema ou se ela está sendo usada para tornar cada vez mais astronômico o lucro dos empresários. É ISSO QUE É ABRIR A CAIXA PRETA DA BHTRANS!!!!! Entendeu ou quer que desenhe??????

    O Kalil não é nenhum analfabeto. Ele é uma raposa velha. Ele certamente sabe que o contrato prevê um único reajuste anual, mas como é sabido por todos nós, já ocorreram reajustes fora de época por solicitação das próprias empresas e que não eram previstos em contrato, portanto se ele não der o aumento, ainda estará cumprindo o contrato.

    Parabéns ao prefeito e um dane-se para esses empresários. Se estão tão relutantes em tornar pública suas contabilidades operacionais então, é porque tem tramóia sim, e da grossa!!!!! Afinal, quem não deve, não teme e Não esconde nada!!!!!

    1. Todos artigos escritos por este Sr. vão sempre contra qualquer atitude tomada pelo Prefeito. Ele deveria ser mais imparcial, ou falar abertamente quanto recebe para escrever dessa maneira.

  7. Nunca li tanta fanfarronice como essa. Vou me ater apenas a um ‘recorte’ deste texto no mínimo boçal:

    “não honrar o equilíbrio financeiro necessário para manter o sistema de transporte da capital funcionando me parece algo sem razoabilidade, cheirando a calote.”

    Nobre senhor me poupe! Sou eu (contribuinte) que tenho que arcar com o equilíbrio financeiro de um serviço que a priori é um dos mais caros do Brasil? Como bom mineiro me resta aquela velha e boa expressão regional: UAI?!

    Como contribuinte quero sim uma auditoria independente averiguando essas rubricas infames da BHTRANS! Vou além: Como contribuinte quero que se quebre o monopólio e se abra o mercado para a entrada de novos prestadores de serviço e ai sim, nobre escritor fanfarrão, “equilibrar o mercado” em prol das pessoas e não em prol das empresas de transporte!

    Sinceramente? Me poupe…

  8. Não ouvi hora nenhuma o Prefeito questionar o processo de concessão do transporte publico de BH
    O que ouvi desde a campanha eleitoral, foi o atual prefeito pedindo transparencia (abrir a caixa preta dos transporte publico).Pela entrevita do prefeito ficou evidenciado o condicionamento do aumento a confiabilidade das planilhas apresentadas pelo sindicato

  9. Caro blogueiro,
    costumo ler seus posts e na maioria das vezes concordo. Desta vez não. Que a BHTRANS é disparado a pior empresa de gerenciamento de transito que existe, ninguém duvida. Obras que são verdadeiros Frankesteins, como a mão ingleza implantada nas esquinas de Afonso Pena com Carandaí estão espalhadas pela cidade. E é essa BHtrans que controla o transporte coletivo de BH. Ônibus mal cuidados, caindo aos pedaços, com goteira, barulhentos…não sei se você anda neles, mas eu ando todos os dias e sempre me pergunto qual a justificativa para pagar 4,05 por um transporte tão deficitário, tão precário assim. Quando querem aumentar o preço, colocam meia dúzia de ônibus com ar condicionado circulando e fazem um alarde como se fosse a melhor coisa do mundo. Portanto, se o preço da passagem deve ser alterado, essa alteração deve ser pra baixo, não pra cima. O transporte coletivo de BH não oferece serviço compatível com o preço cobrado. Um abraço!

  10. Excelente e esclarecedor, porém, como em se tratando de política tudo é válido (para eles), posará o prefeito alvinegro de estar “ao lado do povo e contra os empresários”. Já as passagens serão reajustadas conforme pactuado.

  11. Muito esclarecedor mas até onde sei margem de lucro não deveria aumentar com acerto de contas para o mantenimento dos contratos, certo?
    Vamos fechar o ano com uma inflação de 3~4%, talvez menos, e a passagem reajustar em 10,5%? Tem alguma coisa errada nesse processo…

    É um processo muito simples! Vamos ver como os contratos são reajustados, provavelmente é baseado em algum índice tipo IPCA, INPC, ou algo do tipo, e em seguida alinhar a solicitação com o que está no contrato… Caso o ajuste esteja definido como análise de custos dos prestadores de serviço, basta auditar as contas realizadas, é um processo tão simples… E se o Kalil realmente estivesse interessado em resolver o problema, já mandava ver num projeto de expansão/construção de um metro que atenda a real demanda da cidade.

    Mas como vivemos neste no Brasil, é melhor deixar a classe mais baixa pagar a conta e depois vamos ficar batendo panelas sobre qualquer coisa que apareça na TV, ou postando textos “bolados” em algum site pra continuar atraindo certo público…

  12. Bando de idiotas, um cara que se vangloria no que é, fica com esse texto de merda puxando saco de empresa de ônibus, daí vem os babacas e ficam a favor, querem pagar quase R$5,00 de passagem? bando de palhaços.

  13. Caro blogueiro, é nítido e notório que esse artigo esta encaixado dentro do famoso ditado popular ”Encher linguiça” Colocou tais artigos tendenciosos, querendo dizer que a população fique de olho? Então que dizer que a população tem que ficar de olho é no prefeito que fala que não vai aumentar a passagem e não nos empresários bonzinhos que tanto ajuda a população? Dai me paciência blogueiro, quanto esta recebendo por tal artigo? Larga de ser ridículo.

  14. Tudo isso pra justificar mais um aumento abusivo dos preços das passagens de ônibus, que já são extorsivas?? Parece mesmo um artigo comprado por empresários de ônibus, essa máfia que tomou conta do governo e da BHTrans, que IMPEDE a implantação dos METRÔS há anos na capital e nos oferece um transporte de última categoria, com espera de mais de uma hora (vide os ônibus que vão pra Contagem, como Eldorado, Bairro Glória, Santa Helena e outros tantos, que você espera uma hora em pé e depois fica mais uma hora pra chegar no destino). Abram as caixas-pretas se não têm nada a esconder e justifiquem os MAIS ALTOS PREÇOS DE PASSAGENS DO BRASIL e a FALTA DE METRÔS, embora haja até mesmo uma linha de trens já pronta – Barreiro-Centro- que não pode ser utilizada para metrôs por PURO LOBBY das empresas de ônibus….

  15. Esse blogueiro das três uma. É cruzeirense. Não gosta do Kalil. É do PSDB e está fazendo o trabalho que acha ser dele. Só fala mal do prefeito de BH. Nem li, a matéria. Totalmente parcial. De qualquer forma, o Kalil com certeza está fazendo um belo trabalho!

  16. Caro José Aparecido,
    O processo licitatório, como você bem disse, pode ter sido o mais perfeito possível e, inclusive, servido de modelo para outros municípios. Contudo, sua abordagem foi primária e parcial, visto que a transparência na comprovação dos custos é que garante a lisura dos concessionários na determinação do preço das passagens e isto não depende do edital, mas sim da gestão do contrato. Desculpe, mas suas considerações parecem mais dor de cotuvelo por não conseguir ser um contratado da PBH como Consultor em Assuntos Urbanos.

  17. Capacho detected. Depois do que se viu no RJ, vem esse “jornalista” tentar convencer a todos que em BH, ocorreu um processo licitatório perfeito (o que não mais do que obrigação) e que por isso qualquer questionamento posterior quanto aos custos reais, é uma falta de inteligência que só pessoas altamente capacitadas como ele consegue perceber.
    Mas no Brasil sempre causará espanto a tentativa de trazer um pouco de moralidade nos assuntos políticos.
    Óbvio que não é aquele espanto legítimo, natural.
    É o espanto ardiloso, calculado, que tenta fazer parecer que seu ponto de vista é tão óbvio que não possa ser contestado por ninguém e quem contesta é porque não tem a capacidade intelectual de compreender.
    Idiota é aquele que se deixa levar por meia dúzia de palavras bem e maldosamente articuladas, como fez esse jornalista.

  18. Prezado jornalista, estou com uma ligeira impressão que o Sr. He um defensor dos empresários do setor ou apenas um crítico do atual prefeito, daqueles q discorda de tudo o que ele faca, não se importando se as atitudes do atual prefeito sejam benéficas a população, vc apenas quer critica-lo, ou então vc esta sendo financiado pelos empresários do setor, pedir uma simples planilha para q se possa atestar sobre a necessidade do aumento alegado pelos empresários não he nada mais do racional, o q há de tão especial para não revelar essa tal planilha????
    O prefeito está certíssimo….

  19. Todo mundo sabe q é o Sintram e demais sindicatos de transportes que governam essa cidade através de seus vereadores, deputados e senadores (Né, Clesio Andrade?) e que sempre boicotam investimentos em mobilidade urbana como metrô.

    BH, q sempre foi uma cidade com bom transporte público e barato, ao longo dos anos foi sendo tomada por essa máfia dos transportes, a mesma que também não quer grandes alterações no Anel, Av. Amazonas e Pedro II.

  20. Parabéns ao jornalista pelo artigo lúcido e elucidador.
    Lembro que na gestão anterior foi feita uma longa (e cara!) auditoria da Ernest & young comprovando que as contas estavam corretas. Governos populistas nos trouxeram a crise que vivemos hoje. Demonizar empresários para ganhar popularidade não faz bem nenhum, embora ganhe torcida a favor.

  21. Mais cedo, fiz um comentário sobre este Blog, onde elogiei a capacidade do autor em fazer os seus leitores refletirem.
    Após refletir, volto ao portal. Vou me restringir à comentar sobre o “não” reajuste do valor das passagens do transporte público, enfoque dado, a , respeito do assunto, por quase 100% da mídia e comentários nas redes sociais, tecendo elogios ao prefeito Kalil.
    Ao ver as reportagens na TV, a minha reação imediata foi de apreciação à atitude do prefeito.
    Após acessar o blog e “refletir”, o meu primeiro pensamento foi: “Quando a esmola é demais, o santo desconfia”. Em sua campanha eleitoral, o prefeito prometeu essa auditoria, porque ela não aconteceu até hoje?
    Pensei também, que as eleições estão chegando, devemos ficar atentos às armadilhas.
    Depois da auditoria feita, podemos receber a notícia de que o valor das passagens sofrerão reajuste, com a justificativa do aumento da gasolina.
    Sou sim, uma brasileira, paulistana, belo-horizontina de coração, DESCRENTE, até que me provem o contrário, de uma boa ação vinda de um político do nosso país. Prefiro ter cautela,S2Ggw o tempo dirá…
    O senhor mexeu em um vespeiro, José Aparecido. Eu sei que não é a primeira vez e que com certeza não será a última.

  22. Chave na gaveta, fala serio, quando ganhou o pleito a chave que estava no cofre continua lá do mesmo jeito, mentiu pra todos, depois que ganha o titulo de prefeito VIROU POLÍTICO, me engana que eu NÃO GOSTO

  23. Sr. blogueiro. Desta vez, tu errou feio. Apresenta um artigo recheado de tecnicalidades para justificar o injustificável: que a passagem de ônibus de Belo Horizonte é uma das mais caras do país e com um péssimo serviço. Os argumentos apresentados por ti não convencem nenhum usuário regular dos ônibus de Belo Horizonte. Aliás, ninguém oferece uma explicação convincente do fato de que de julho de 1994 a novembro deste ano, a inflação acumulada (IPCA/IBGE) foi de 469,39% enquanto que as passagens de ônibus em BH foram reajustadas em 1.057,14% no mesmo período. Como um ex-usuário dos ônibus de BH, faço-lhe uma proposta: durante três meses (pelo menos), você e sua família utilizem somente o transporte público na cidade. Deixe o carro na garagem. Aproveite e veja por si mesmo as dificuldades de quem utiliza o serviço diariamente, converse com os demais passageiros, etc. Passado esse período, escreva um artigo sobre sua experiência. Tenho certeza que o seu ponto de vista irá sofrer muitas mudanças.

  24. A Prefeitura de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, anunciou, nesta terça-feira (19), que o preço da passagem de ônibus deve baixar de R$ 4,25 para R$ 2,90 a partir do dia 1º de janeiro de 2018.
    Segundo a administração pública, a redução do valor foi possível graças à extinção da Companhia Municipal de Transporte Coletivo (Cmtc).
    SE LÁ PODE, AQUI TAMBÉM PODE, FORÇA KALIL, O POVO ESTÁ COM VOCÊ. SÓ FAZEM LEIS PARA PREJUDICAR O POVO, SÓ FAZEM LEIS PARA BENEFICIAR OS POLÍTICOS, CHEGA DE CORRUPÇÃO.

  25. defensores do falastrão prefeito que so fala, fala , fala e como sempre nao resolve nada. Pessoas analfabetas apoiam o tal prefeito por causa de time de futebol? realmente BH está a cara do time do prefeito! Ou sera que ninguem percebeu a sujeira das ruas, a população de vagabundos, ladrões imundos debaixo de viadutos e marquises. o trânsito que a tal BHtrans destruiu na na cidade, aliás essa BHTRAns pode ser considerada o maior reduto de pessoas burras e ignorantes do mundo, pq acabar com o trânsito de uma cidade construindo barreiras( as famosas ilhas de cimento da BHtrans) nas ruas, realmente é impressionante. Novamente queria fazer umas perguntas ao tal Prefeito de time de futebol? Ele nos últimos meses ja passou perto da rodoviaria? sera que ele viu a sujeira e o cheiro de merda que seus apoiadores fazem debaixo dos viadutos? Que dia que o Anelka chega? Quem sabe assim esse falastrão resolve pensar em outra coisa? Em um ano no comando da prefeitura a cidade esta um lixo imagina daqui 3 anos?

  26. Um prefeito que joga para a platéia e uma imprensa chinfrim que nada mais faz do que reproduzir a fala dos dirigentes sem fazer nenhuma análise crítica da matéria. Parabéns ao jornalista que ao questionar a fala do prefeito estabelece o contraditório, tão salutar ao bom jornalismo.

  27. Kalil fala o que o povo quer ouvir. É treinado pelo pt embora já tinha dentro dele o ser falastrão. É o que falava com amigos ontem. Se ele é o prefeito e está realmente no comando da prefeitura que tome providências. Ora pois.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*