Skip to main content
 -
Jornalista - Reg. DRT: 17.076/MG - Licenciado em Filosofia, Administrador, MBA em Marketing, estudioso de temas urbanos. Membro da Comissão Técnica de Transporte da SME . Membro do Observatório da Mobilidade. Consultor em Assuntos Urbanos. Articulista e Colunista das revistas MINAS EM CENA, MERCADO COMUM E EXCLUSIVE.

Greve de quem não trabalha é atraso, peleguismo, tributo a preguiça.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Greve de gente que não trabalha e que vive nas tetas de sindicatos pelegos não é greve, é atraso, é desrespeito à cidadania, oportunismo e demonstração de desconexão da realidade. O Brasil precisa de emprego e não de greve.

Eles criticam os políticos, mas agem exatamente iguais a eles, longe do contexto que o país atravessa. 14 milhões de desempregados, 25 milhões de pessoas em situação vulnerável sem garantias de emprego, ainda assim “eles” têm coragem, cara de pau e desfaçatez de propor greve. Não trabalham, mas recebem, vivem disso.

O gesto interesseiro é um crime que deveria ser punido severamente, se não pela justiça, por prejudicar as empresas e as pessoas, pela saída em massa da classe trabalhadora de sindicatos mercenários, irresponsáveis. Antes de ocupar avenidas e interromper o transito covardemente, sindicalistas deveriam ter respeito pelos que não aderem à política da preguiça. Pergunte ao sindicalista que esta propondo greve se ele sabe o que é ficar desempregado?

Trabalhador de verdade, que presa seu emprego, ama sua família e tem juízo, não faz greve em períodos de crise, como o que estamos vivendo, trabalha, defende a sobrevivência e tem respeito por quem produz. Preza o emprego, ao contrário deles que vivem de eventos destrutivos, são marionetes. Você tem um emprego? Agradeça a Deus e cuide dele. Sindicalistas não garantem a sobrevivência da sua família.

Na prática, vale lembrar, o Sindicato dos Rodoviários, desempenha papel decisivo nesta matemática insana, pois sem eles, não há “greve”. Todo mundo tá careca de saber que esse absurdo é um movimento contra, e não a favor da classe trabalhadora. O compromisso deles é com a baderna. Para isso vale tudo,l e isso eles sabem fazer.

São vaidosos, vivem aqui, mas com a cabeça no século XIX. A adesão dos rodoviários na ultima tentativa frustrada em abril deste ano gerou multas milionárias que terão que ser pagas com o dinheiro dos trabalhadores. Com efeito, a  maior conquista de um trabalhador é ter seu emprego garantido, empresas produzindo e o país crescendo.

Os irresponsáveis/piqueteiros que se fazem passar por líderes, não têm limites e nem respeito por ninguém, usam a força para impor obediência, são tiranos, míopes, e não conseguem enxergar a conjuntura. Usam ferramentas enferrujadas, para novos tempos. Isso sim é escárnio, desserviço, crime de lesa pátria, caso de polícia.

José Aparecido Ribeiro

Autor do Blog e Consultor em Assuntos Urbanos

31-99953-7945 – jaribeirobh@gmail.com

Publicidade

47 comentários em “Greve de quem não trabalha é atraso, peleguismo, tributo a preguiça.

  1. Deixa de ser escroto cara. Se não existisse sindicatos estaríamos trabalhando 15/20 hrs por dia. Você é somente um reaça que provavelmente explora mão de obra barata e muito provável que se deputado ou senador fosse, votaria contra a classe trabalhadora deste país. Nos conhecemmos vcs pelo cheiro podre do dinheiro que vcs trazem em seus corpos sarados e refinados de burgueses escrotos e covardes. Você tem cara que para em fila dupla, que não pega fila e que aos domingos vai a igreja rezar pra nosso senhor manter seu status quo.

  2. Parei quando comecei a ler que “greve de quem não trabalha é peleguismo…”

    Quer dizer então meu caro José Aparecido que professores, profissionais da saúde, metroviários, desde que não se enquadrem aos seus critérios de “modelo profissional” são taxados desta forma?

    Faça um favor para você mesmo. Foque o seu blog na questão da mobilidade urbana (que aliás, com toda vênia, cheio de opiniões equivocadas) e deixe questões políticas para quem sabe alguma coisa.

  3. Trabalhador de verdade deve ser ‘presa’fácil em um jogo político podre,onde cobra come cobra,corruptos governam para que castas continuem tripudiando sobre os mais pobres.SQN.Lamentável ver meios de comunicação que deveriam orientar, esclarecer os mais simples,sendo usados por manipuladores de opiniões, de acordo com seus interesses.

  4. Em qualquer lugar do mundo, ate mesmo na Europa, os anseios sociais somente foram e são atendidos com resistência, inclusive com greve geral (lá realmente a greve é geral).
    O combate às reformas que beneficiam apenas 1% da população brasileira não surtirá efeito se a maioria dos descontentes se limitarem a fazer “memes” e protestos nas redes sociais. Protesto deve incomodar sim!
    Também não gosto de ficar preso no trânsito ou ficar privado de determinados serviços, mas compreendo que a luta é necessária.
    Os privilegiados ou aqueles que não estão sendo ou serão afetados diretamente pelas medidas equivocadas do governo ilegítimo deveriam sair de suas “bolhas” e ter um pouco de empatia. Quando o pato da FIESP estava na rua ou os zumbis paneleiros se manifestavam, não se via esse tom de descontentamento vindo dessas mesmas vozes que agora ecoam palavras de ódio contra aqueles que tentam lutar pela manutenção do mínimo de direitos para a classe trabalhadora, conquistados com muita luta ao longo da história brasileira.

    1. Josimar, que bom que vc tem lucidez e reconheça que esta greve “geral” está muito longe de ser geral de verdade. Se a maioria da população não está indo as ruas, é porque ela sabe que apesar das trapalhadas do Temer, o país está retomando a estrada correta. A maioria não quer cair neste bla bla bla do PT e da CUT. O trapalhão Temer está fazendo o que o poste que estava lá antes, não fez e além da responsabilidade pela ruína de nossa economia. O antigo vice da sua “presidenta” é legitimo sim, ele não caiu de para quedas. Foi indicado, eleito e aceito por vcs. 54 milhões votaram na Dilma e no Temer. Mas incrivelmente ele está consertando os estragos que Dilma e Lula fizeram neste nestes anos petistas, com políticas irresponsáveis, populistas, não sustentáveis, corrupção a galope institucionalizada e internacionalizada. Vamos lembrar que Lula surfou bem do boom chinês da década passada.

  5. A CLT tem 70 anos.Isto nao é direito é ATRASO. Vamos atualiza-la com DIREITOS e DEVERES. Eo mais vamos TRABALHAR. A “turma” tá chorando é porque vão perder alguns bilhoes que o OPERARIO é OBRIGADO, OBRIGADO a pagar. para os SINDICATOS. Isto ACABA pagará quem quizer.

  6. Não consigo acreditar no que acabei de ler. Os sindicatos existem como forma de proteção ao trabalhador. E os que estão na rua, em greve, estão lutando pelos seus direitos. Eles não estão em casa, sem trabalhar, comendo pão com manteiga, e vendo televisão. Enfim, não vou perder meu tempo discutindo isso. Provavelmente o autor desse texto assustador concorda com essas reformas absurdas, que beneficiam apenas 1% da população e f*** todo o restante. Deve acreditar que as pessoas devem abaixar a cabeça para tudo o que está acontecendo, protestando em páginas de Facebook. Vamos trabalhar! Trabalhar que nem escravos, pois a economia precisa girar e precisamos fazer dinheiro para os grandes!

  7. Há controversa !
    Se perguntar um bandido, ladrão, o que ele está fazendo ela dirá, também que está trabalhando ! ! ! Assim como todos do PIG QUE CONTRIBUIRAM, EM MUITO, PARA ESTA CITUAÇÃO ! ! !

    1. Complementando !
      Já, já, vão estender o “”NEGOCIADO SOBRE O LEGISLADO”” para resolução de todos os crimes de violência. AO CHEGAR NA DELEGAcia vão perguntar o que o senhor negociou com agressor ? ? ?

  8. Triste perceber a existência de pessoas contra o trabalhador. A greve possui um propósito e é DIREITO do trabalhador por motivos óbvios. E isso não é exclusividade do Brasil. Países sensatos seguem a mesma linha.

  9. E revoltante ver as imagens na TV, de meia duzia de pelegos impedindo o transito com pneus em chamas. Se contar vai dar mais pneu que gente. 99% da população querendo trabalhar e 1% achando que é greve geral. A imprensa também ajuda repetindo que é Geral. Muito longe de ser geral, mas muito longe.

  10. Justamente por causa da crise, que implica desemprego e má qualidade de vida é que os trabalhadores devem se unir. O que se vê hoje no Brasil é a perspectiva da perda de direitos: terceirização, aposentadoria com 49 anos de trabalho sem carteira assinada e com negociação direta com patrão, que nem bom dia dá. E quer colocar a culpa em sindicatos. Me desculpe quem escreveu este artigo, que deve andar de motorista ou estar rico às custas da exploração dos outros. Ou ser um mero trabalhador baba ovo de um classe que se lixa se ele perder amanhã seu emprego. O povo hoje está mais consciente. 2017: 100 anos da 1a greve geral no Brasil. Fora temer! Fascistas não passarão! Poder ao povo. Viva a consciência de classe.

  11. Greve é e sempre foi recurso de vagabundo. Nunca fui patrão e trabalhei 57 anos da minha vida como empregado. Nunca cuspi no prato que comi. Quando não estava satisfeito com o meu emprego, pedia demissão e partia para outro. Simples assim. Isto é também questão de competência. Os que não a têm não têm essa coragem e vivem por ai badernando e reivindicando muito mais por ideologia do que por preservação ou conquista de direitos.

  12. Jair, boa tarde

    Meus parabéns pela coluna de hoje no Uai.

    Ninguém aguenta mais este peleguismo.

    Trabalho na Praça 7. Foram três horas de “Fora Temer” como um mantra.

    Não existe nenhuma reivindicação verossímil por parte dos “líderes”;

  13. Parabéns! Texto mais ridículo de todos os tempos! Ah, e o sindicato a que pertenço não recebe imposto sindical. Vivemos de contribuições voluntárias. Passar bem.

  14. Ótimo texto de quem não tem medo de dar a sua opinião e reflete a verdadeira intenção dos verdadeiros trabalhadores, aqueles que tem famíla em casa para sustentar trabalhando. O resto, vai espernear mesmo…

  15. Eu perderia horas no trânsito por uma causa justa. Más para entrar no contexto do seu blog, que é mobilidade urbana, enquanto vocês ficam aí reclamando de trânsito ruim na cidade em dias de movimentos, existem políticos por aí fazendo de tudo pra isto piorar ainda mais. Corrupção e reformas que só atendem a grandes empresários, também vão afetar sua vidinha no trânsito, único e exclusivamente porque é interesse deles sempre manter esta zona que é o país hoje. Enquanto houver gente com sua opinião, a força desses caras sempre será maior que a do povo. Os caras estão roubando na cara dura e ainda vemos este tipo de comentário. Lastimável.

  16. Pelo palavreado de baixo nivel, percebe-se quem é petista ou comunista. Só quero que Temer fique ate 2018 e acabe de consertar os estragos da Dilma e depois vá pra Cuba ou Venezuela junto com Aécio, Lula e Dilma, Juca, Sarney, Joesley, Renan Calheiros, Lindenberg e todos os outros corruptos, mentirosos e enganadores. Este pessoal que tem Lula como idolo, também deve ir junto, mas sem volta, por favor. Esta de ídolo na política é coisa de paizinho bem fd e 5o. mundinho !! Eta atraso!!

    1. Para de repetir asneiras que lhe ensinaram. Essa coisa de mandar pra cuba qualquer um que não seja alinhado com o pensamento reacionário é coisa dos anos 60. Cuidado que pode ter um “cumunista” debaixo da sua cama, bobalhão!

  17. que lixo é esse.. quanto esse cara paga pra escrever aqui? ou melhor, quem paga pra esse cara escrever tanta bobagem? trabalhador não pode fazer greve em época de crise, hahahahahah, ou é burro ou mal intencionado… volta pro século XV, babaca, pois pelo jeito você não passa de um adorador da escravatura… uai cada dia pior, um bando de nazi-fascistas ocuparam o espaço que antes eram ocupados por jornalistas e escritores de valor…. que lástima… que vergonha para nós mineiros

  18. Acho que deveria permanecer em seus assuntos sobre mobilidade urbana. Caso tenha interesse neste assunto que mencionou em seu texto, deveria estudar um pouco mais sobre a história do movimento sindical e não generalizar, pois existe sim sindicatos que estão aí infelizmente só para receber suas contribuições sindicais e mais nada, porém existes diversos sindicatos que lutam sim em prol de sua categoria.

  19. Qualquer pessoa que defende o mercado não tem direito a criticar um ato legítimo de paralisação ou greve. Tenho emprego, defendo meu emprego e faço greve sempre que for necessário.

  20. Que comentário cretino e piegas! Desconsidera a luta de trabalhadores e vem falar em agradecer a Deus pelo emprego. Típica postura “escravocrata”. Vai ler e aprender alguma coisa, pois esse curriculum

    exibido parece que não lhe deu discernimento!

  21. Senhor colunista,

    Parabéns pelo seu post, expressa muito do que penso sobre a greve. Não sou contra a paralisação, mas quiser participar deve observar duas coisas: 1) não impedir o ir e vir de outras pessoas (aliás, princípio constitucional);
    2) deve arcar com as possíveis consequências. Greve é confronto e confronto pressupõe perdas e/ou ganhos.
    E para acrescentar, uma curiosidade: como reagiriam os sindicalistas se um grupo de pessoas fizesse um movimento em frente ao sindicato, pedindo o fim do imposto sindical, da estabilidade de emprego de sindicalistas e outras coisas mais? Se impedissem a entrada e saída de pessoas do sindicato; se depredassem as instalações do sindicato. Como reagiriam nossos sindicalistas? Aceitariam esta manifestação como o legítima? Fica a dúvida… Será?

  22. Depois os COME E DORME EM GABINETES não sabem porque o PAIS FICA NA MERDA ! ! !

    brasil, O ÚNICO PAIS DO MUNDO onde TRABALHADOR COM SALÁRIOS MISERÁVEIS são trados como bandidos e BANDIDOS SÃO TRATADOS COMO “”””””CARREIRAS ADMIRÁVEIS”””””” – É LER A FALA DO ilustríssimo ministro do stf que LIBEROU AÉCIO, outro WQUE LIBEROU UM PRESIDIÁRIO para voltar à CÂMARA, e iguais a este aqui que FALA CONTRA QUEM TRABALHA ! ! !

  23. José Aparecido, concordo plenamente com as suas colocações. As greves propostas pelos sindicatos corrompidos são absurdas, e porque não dizer criminosas. Visam prosperar a arrecadação de impostos, punir empresários e sem dúvida alguma são politicamente orientadas. Li aqui muitos comentários agressivos , um ódio visceral, que me remeteram à violência recorrentes nas greves, contra os trabalhadores que desejam trabalhar, e também utilizadas nos confrontos , onde os manifestantes excitam a violência e depois posam de vítimas.
    Li citações como “elite podre ” , uma referência aos empresários??!! Que investem seu dinheiro sem garantia alguma , e que trabalham duro para possuir uma situação favorável (o que não é a realidade da maioria, que por conta da situação política/financeira do país estão em “maus lençóis ” ), que são justamente quem garante o sustento dos trabalhadores. ..
    Esses ataques deveriam ser direcionados a elite política, principalmente ao PT , que com o governo mais corrupto da história, arruinou o Brasil.

  24. O povo brasileiro está cansado de sindicatos e sindicalista, como diz o texto, com a cabeça no seculo XIX ou XVIII, já acabou aquela aurea dos sindicatos, hoje só despertam desconfiança e são uns verdadeiros sangue suga do dinheiro do trabalhador. Quando irão acorda e ver que o mundo mudou, que precisam de gente inteligente para compor as mudanças no mundo do trabalho, e não estes semi-analfabetos que só falam bobagens.

  25. Acho que os sindicatos deveriam ter um papel mais importante na vida do trabalhador ao invés de ficar só incentivando greves. Por exemplo, porque eles não fiscalizam se as empresas estão efetuando os depósitos de INSS e FGTS. Quantos trabalhadores são lesados quando vão se aposentar e vê que nada foi pago, quantos trabalhadores chegam para trabalhar e encontram as empresas com portas fechadas sem que ninguém saiba o destino das mesmas, quantas empresas quebram e deixam os empregados a ver navios, onde os patrões sequer tenham patrimônio em seus nomes que possam cobrir os danos causados aos trabalhadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*