PARA O ALTO, E AVANTE…

Publicado em Sem categoria

Pikes Peak. Se para você o nome não diz muito, vale citar alguns números para entender o tamanho do desafio. Desde 1916, malucos de todos os gêneros enfrentam uma subida de montanha para alcançar o ponto culminante dos EUA (o Monte McKinley é mais alto, mas fica no Alasca), no estado do Colorado. A largada ocorre a 3.000m de altitude e a chegada a mais de 4.000m, com um percurso de 19,98 quilômetros e, pasme, 156 curvas, muitas delas com barrancos intermináveis à espera. Pois o tempo passou, a evolução veio, dizem que hoje é mais fácil do que no tempo dos pioneiros (em termos de equipamento com certeza), mas ainda é uma prova que atrai pilotos de currículo invejável. Nos anos 1990, a Peugeot preparou versões especiais dos modelos com que dominava o Paris-Dacar e deu, a feras como Ari Vatanen e Juha Kankkunen, a missão de subir o morro. São 11 categorias, de carros históricos a caminhões monstruosos, com potências das mais variadas. Uma espécie de vale tudo sobre rodas. Atendeu as exigências de segurança, pode alinhar…

A edição deste ano foi disputada domingo e mais uma vez a marca fatídica dos 10 minutos, perseguida de forma obsessiva, não foi superada. O japonês Nobuhiro “Monster” Tajima preparou um protótipo com carroceria de Suzuki SX4, chassi tubular e mais de 800cv de potência (dá uma olhada aí embaixo…). Venceu mais uma vez, mas completou o percurso em 10min14. Ele que já completou o percurso em 10min01 promete voltar ano que vem. E com ele um bando de malucos e suas máquinas voadoras. Um verdadeiro monumento sobre rodas…

Crédito: Suzuki Sport

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *