Eles têm o kart, mas também têm este aqui…

Publicado em Sem categoria

O kart, o leitor deve saber, surgiu nos anos 1950 nos EUA, com a ideia de ser um veículo de competição simples e ao mesmo tempo exigente, que servisse como escola para saltos mais altos no automobilismo – dá para dizer que 8 entre 10 pilotos das categorias de ponta passaram por ele. O que você talvez não saiba é que também na terra do Tio Sam, e ainda antes, outro carrinho ganhou destaque e passou a ser a opção dos outros dois entre os 10, o Quarter Midget, destinado à galerinha entre os 5 e 16 anos.

O carro tem este nome não por acaso, já que suas dimensões são 1/4 das de um midget “de gente grande”. O chassi é tubular em aço, com proteção inclusive para a cabeça; banco e cintos de competição. Os motores são estacionários, tais quais os usados em cortadores de grama, sopradores de folhas e outros engenhos do tipo: Honda GX e Briggs Stratton Animal, de 120cc e 160cc, são normalmente usados. E os pneus são os americaníssimos Hoosier (palavra que, para quem não sabe, denomina os cidadãos de Indiana). A velocidade não passa dos 80km/h, algo bem razoável para um aprendizado que normalmente ocorre em circuitos ovais com, no máximo, 200m de extensão, de asfalto ou terra, provisórios ou permanentes.

               Honda HPD/divulgação

Entidades como o United States Auto Club (USAC) sancionam os campeonatos, com categorias conforme as faixas etárias e de peso. E os times são, na maioria, formados pelos próprios pais, que põem as mãos na graxa, ajudados pela simplicidade mecânica do conjunto. E se você acha que é coisa de americano, ou que não ensina como se deve, vale listar apenas alguns dos pilotos que deram suas primeiras aceleradas nos Quarter Midgets: Jeff Gordon, Joey Logano, Brad Keselowski, Bobby Labonte, assim como “um tal” de A.J Foyt. É mole ou quer mais? E bem que a ideia podia aportar por estas bandas, já que o que não faltam aqui são estacionamentos de shoppings e estádios que poderiam se transformar facilmente em pista…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *