Agenda antes da agenda…

Publicado em Sem categoria

Não, eu não endoidei, muito menos estou arrumando motivo para que o post de número 900 chegue mais rápido, mas é que, além da agenda tradicional da TV, por vezes acabam faltando registros de eventos igualmente interessantes – não que eles não sejam divulgados por quem de direito mas, com a competição desigual entre o automobilismo e o futebol, por exemplo, passam batidos do grande público.

Neste fim de semana, por exemplo, além de tudo o que você vai ver na agenda tradicional, a da telinha, tem a 14ª edição da Petit Le Mans, que encerra a temporada da American Le Mans Series (ALMS) numa homenagem à principal maratona do automobilismo mundial, no traçado de Road Atlanta, com 1.000 milhas (ou 1.600km) de corrida e um reforço dos times europeus que viram frustrado o calendário da European Le Mans Series. Pena que apesar do bom momento dos brasileiros neste tipo de desafio, apenas um, o mineiro Bruno Junqueira, no protótipo Oreca Chevrolet da equipe RSR Racing, na classe LMPC, marca presença entre as tripulações dos 42 carros. E quem também está lá e já andou virando ao contrário é o Delta Wing, cuja história você conheceu aqui no blog, quando ele foi escolhido para ocupar o 56º box de Le Mans. As cenas do acidente nos treinos já correram o mundo, felizmente piloto e máquina nada sofreram de mais grave e o simpático modelo poderá mostrar do que é capaz.

Já no Kartódromo Actua, em Nice (França) ocorre a final mundial Iame X30, que reúne os melhores pilotos do planeta a acelerar com o propulsor fabricado pela italiana Parilla, precursora da modalidade. Outro mineiro, Sérgio Sette Câmara, se tornou o representante brasileiro na Júnior ao vencer o GP RBC e terá pela frente vários dos adversários que encarou na Copa do Mundo, em Zuera, mas com mais experiência e a eficiência do chassi ART GP na bagagem.

E tem ainda a missão quase impossível de mais um bota das Minas Gerais, Guilherme Silva, representante brazuca no Europeu e na Série Alps de F-Renault. Neste fim de semana, os dois campeonatos convergiram para Barcelona, numa verdadeira festa da velocidade que terá Damon Hill andando de Red Bull e a definição dos campeões em todas as categorias com o suporte da montadora francesa. Guilherme já mostrou talento e maturidade suficientes (não apenas porque completou 18 anos) para se colocar como candidato seja aos dois títulos em 2013, seja a voos mais altos. O que é muito bom num momento em que tudo o que o brasileiro quer é vislumbrar novos representantes, gente capaz de chegar longe e manter uma tradição perigosamente ameaçada… Dito isto, torcida para todos eles e mais tarde vem a agenda, a de sempre…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*