Skip to main content
 -
Sou jornalista e meu gosto por aventuras já me levou a lugares extremos! Com vontade e estratégia superei desafios artificiais e selvagens que se interpunham às histórias que buscava, acumulando experiência e técnicas. No Rotas do Explorador mostro expedições e dicas outdoor.

Sementes lançadas dos céus de paraquedas para recompor o Rola-Moça

Caixa com 1 milhão de sementes que foi lançada pelo paraquedista Luigi Cani (Foto: Luigi Cani)

Uma ação para chamar a atenção para o reflorestamento dominou os céus do Parque Estadual da Serra do Rola-Moça, entre Belo Horizonte, Brumadinho e Ibirité. O paraquedista Luigi Cani, procurou a gerência do Parque e propôs lançar de uma salto um milhão de sementes em áreas devastadas pelo fogo do último ano.

A atitude é muito legal. Tá certo que mais pela forma de chamar a atenção do que pela efetividade, mas funciona, a meu ver, como um incentivo indireto para que fique cada vez mais feio provocar esses incêndios florestais.

Pela minha experiência na cobertura desses crimes ambientais, a força da fiscalização e das leis ainda é algo distante e pouco efetivo. Nessas brechas é que entram atitudes criativas e radicais como essa, capazes de chamar a atenção dos mais jovens, muitas vezes avessos a outros tipos de campanhas tidas como “caretas”.

Caixa com 1 milhão de sementes voando pelos céus do Rola-Moça (Foto: Luigi Cani)

Meus parabéns para a equipe do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema) pela louvável iniciativa, bem como para o intrépido Luigi Cani e suas sementes voadoras. Segue o texto do Sisema:

“De acordo com o gerente da unidade de conservação, Marcus Vinícius de Freitas, houve cuidado na escolha de sementes e foram priorizadas espécies encontradas no bioma Mata Atlântica, um dos encontrados no Parque. A unidade de conservação é uma área de transição do bioma para o Cerrado e também um dos divisores naturais entre as bacias hidrográficas dos rios São Francisco e Paraopeba. “As sementes foram cuidadosamente guardadas em temperatura adequada para garantir sua sobrevivência até o dia da gravação”, observa.

Sementes são liberadas para voltar a florestar as áreas queimadas do Rola-Moça (Foto: Luigi Cani)

Para conseguir 1 milhão de sementes, as equipes dos viveiros do IEF localizadas na área de abrangência da Mata Atlântica foram mobilizadas e em menos de dois meses conseguiram reunir a quantidade necessária. Os viveiros de nove cidades deram sua contribuição: Varginha, Lavras, São João Del-Rei, Barbacena, Ubá, Carangola, Cataguases, Leopoldina e Nepomuceno.

“Buscamos espécies típicas, especialmente das matas de galeria que são encontradas nas Áreas de Preservação Permanente, onde estão os mananciais que o Parque protege”, explica o engenheiro florestal do IEF, Fernando Eduardo Lopes, que ficou como responsável pela coordenação técnica do projeto por parte do Instituto. Lopes observa que foram coletadas sementes de espécies como jatobá, ipê, vinhático e quaresmeira”.

 

Related Post

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *