Millennials podem se tornar os mais obesos da história

Publicado em nutrologia

Pesquisa britânica alerta que sete entre dez deles devem chega à meia-idade acima do peso

Os índices de obesidade só crescem no mundo, e, agora, a geração dos millennials (nascidos entre o início dos anos 1980 e meados dos anos 1990), pode se tornar a mais afetada por essa realidade. Segundo uma pesquisa da organização Cancer Research UK, no Reino Unido, sete em cada dez millennials devem chegar à meia-idade acima do peso. Como a obesidade e o sobrepeso são uma realidade global, o mundo todo deve atentar para os dados.

Em comparação com os baby boomers (nascidos após a Segunda Guerra Mundial), houve um avanço preocupante da obesidade. Segundo o estudo, cinco entre dez dessa geração chegarão entre 35 e 44 anos acima do peso ideal.

Apesar de os millennials serem mais informados sobre alimentos saudáveis, maus hábitos de vida estão prevalecendo na sociedade, explica a médica nutróloga Paula Whyte, da Clínica Bruno Vargas, em Belo Horizonte. “Como é uma geração muito conectada com computadores e celulares o tempo todo, o sedentarismo tende a ser uma realidade. Além disso, com o excesso de atividades cotidianas, com o trabalho estressante, muitos não se alimentam bem regularmente, recorrendo a alimentos processados e fast food”, alerta.

Influência das redes sociais

Para ter saúde e gostar do próprio corpo, não é preciso seguir hábitos de vida e de alimentação extremos, e as redes sociais mostram isso. Ao mesmo tempo em que muitos dos millennials acompanham influenciadores do mundo fitness, se inspirando a ter hábitos saudáveis, outro movimento também avança. Alguns perfis ganharam destaque nas redes sociais por combater a gordofobia, com influenciadores que retratam que é possível estar feliz com o corpo, mesmo com sobrepeso.

Para Paula, as pessoas devem, sim, valorizar quem são e não seguir padrões de beleza, pois o principal é cuidar da saúde. “Não é necessário ser atleta ou ter restrições absurdas na alimentação, mas é fundamental balancear o que comemos. As pesquisas científicas já comprovaram que não é possível ser obeso e ser saudável. Obesidade é doença, uma inflamação que compromete as funções do organismo como um todo, levando a outras doenças, como diabetes, hipertensão e câncer”, explica a médica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *