Skip to main content
 -
PCAlmeida é Cruzeirense, publicitário fanático, jornalista teimoso.

Joguem como bebemos!

Estive no Rio Grande do Sul neste último final de semana. Os gremistas estão exalando confiança. Creem piamente na classificação sobre o Cruzeiro para a final da Copa do Brasil.

A eles eu advertia: Faltam 90  minutos e um Mineirão, ainda.

Ao Mineirão eu ainda complementava com um adjetivo: pulsante! Sim, pois a torcida do Cruzeiro promete uma linda festa nesta quarta-feira para ser a mola propulsora do Cruzeiro pra cima do Grêmio.

Poderia agora jogar o clichê: Será o jogo do ano!

Mas eu prefiro outra frase: Joguem como bebemos!

Nesta quarta-feira será daqueles dias quando a cerveja será obrigatória. Só assim conseguiremos aplacar a nossa ansiedade do antes e a tensão do durante. Galvão diria: haja coração. Prefiro dizer: haja fígado, amigo.

Na partida de domingo, Mano não quis saber de time reserva. Mandou a campo quem estivesse nas melhores condições. Esta decisão vai na contramão do que tem feito a maioria dos treinadores, incluindo o Renato Portaluppi no Grêmio. Vésperas de decisões no mata-mata, os pontos corridos ficam em segundo plano. Um erro crasso!

Mano fez bem em mandar os titulares. Precisava pontuar no certame nacional. E ficou claro que o Cruzeiro funciona melhor quando joga com um centroavante. Sassá e Raniel decidiram a peleja. Por essas burrices de regulamento, Sassá não pode jogar na Copa do Brasil. Então, eu não pestanejaria em lançar o garoto Raniel como titular.

Coragem, Mano!

Sóbis não vem merecendo esta vaga no time titular.

Espero que tenhamos um Cruzeiro como nunca visto nesta temporada. Chover no molhado dizer que é preciso jogar muita bola, se quiser reverter a vantagem gaúcha.

No entanto, é preciso que a torcida vá para este jogo e se esqueça das preferências políticas, técnicas, religiosas, etc. Vamos torcer pela nossa paixão primeira e eterna.

Assim seja, amém!

FODAs

 

Postagens relacionadas

Quem manda no futebol? O desfecho da novela Arrascaeta não poderia ser outro. Lá se foi um cara que tinha tudo para escrever o seu nome na história do Cruzeiro, mas saiu...
Ódio à bola Está claro que Mano Menezes está a frente do Cruzeiro graças à campanha na Copa do Brasil. Nada, em absoluto, o segura lá, a não ser a possibilida...
Tende piedade de nós Neste domingo, o Mineirão verá um duelo de gigantes. Dois clubes incaíveis e campeoníssimos! (Curioso é que os rivais possuem uma rivalidade pl...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *