Skip to main content
 -
Denyse Lage Fonseca é formada em Letras e especialista em educação a distância. É autora de artigos enciclopédicos (InfoEscola.com) e de materiais didáticos (Portal Acessaber) que tratam de diversificados conteúdos relativos à Língua Portuguesa, da qual gosta desde criança. Como professora, atuou em diferentes níveis de ensino.

“Ao invés de” ou “Em vez de”?

Tanto “ao invés de” quanto “em vez de” fazem parte da nossa língua. Mas, essas expressões têm o mesmo sentido? Ou elas precisam ser empregadas em situações diferentes? Vamos ao desafio? Complete o tocante texto a seguir com “ao invés de” ou “em vez de”:

 O que é ser adotado

Os alunos do primeiro ano, da professora Débora, discutiam a fotografia de uma família. Um menino na foto tinha os cabelos de cor diferente da dos outros membros da família.

Um aluno sugeriu que ele talvez fosse adotado e uma garotinha disse:

– Sei tudo de filhos adotados porque sou adotada.

– O que é ser adotado? – outra criança perguntou.

– Quer dizer que você cresce no coração da mãe, _______________crescer na barriga.

Texto extraído do livro “Você não está só”, de George Dolan.

 

E aí? Com qual expressão você completou o texto acima? Se você completou com “em vez de”, você acertou! Parabéns! Isso porque “em vez de” tem o sentido de “em lugar de” ou “em substituição a”. Em outras palavras, exprime a ideia de “troca”. Por isso: – Quer dizer que você cresce no coração da mãe, em vez de crescer na barriga.

 

Mas, é importante observar que se utiliza “em vez de” também para unir palavras de sentidos contrários. Nesse caso, a expressão “em vez de” funciona como sinônima de “ao invés de”. Observe:

Apesar da situação complicada, ele ria em vez de chorar.

Apesar da situação complicada, ele ria ao invés de chorar.

 

Note que, nas frases acima, “em vez de” e “ao invés de” ligam palavras de sentidos opostos: “rir” e “chorar”. Quando não há a ideia de oposição, mas de substituição, emprega-se apenas “em vez de”, conforme vimos no texto O que é ser adotado. Perceba que “crescer no coração” e “crescer na barriga” são situações diferentes, mas não são opostas. Por isso, nesse contexto comunicativo, encaixou-se apenas “em vez de”.

 

Para concluir:

“em vez de”:

1: indica a ideia de substituição.

2: liga palavras de sentidos contrários.

“ao invés de”:

liga palavras de sentidos contrários.

 

Enfim, a expressão “em vez de” pode ser empregada no lugar de “ao invés de”, mas a expressão “ao invés de” nem sempre pode ser empregada no lugar de “em vez de”, ok?

 

Aprenda mais:

“Faz dois anos” ou “Fazem dois anos”?

“Vacina anti-rábica” ou “Vacina antirrábica”?

“Lâmpada fluorescente” ou “Lâmpada florescente”?

Publicidade

36 comentários em ““Ao invés de” ou “Em vez de”?

    1. Oi, Marcelo!

      Alegra-me muito a exposição de sua opinião sobre o meu post!

      Muito obrigada por interagir comigo!

      Fica o meu convite para que você volte sempre!

      Denyse.

  1. Legal, Denyse! Antes desse post imaginava que podia-se usar as 2 formas sem qualquer regra! Outra coisa: não sabia que a palavra “sinônimo” tinha a forma feminina. Vi que você usou “sinônima”. Eu cá, sempre aprendendo com você!

    1. Olá, Fernando!

      É, de fato, muito comum o pensamento de que “em vez de” e “ao invés de” têm o sentido equivalente… Mas, como vimos, “em vez de” pode ocupar o lugar de “ao invés de”, mas o contrário nem sempre pode!

      “Eu cá, sempre aprendendo com você!”. Sinto-me imensamente lisonjeada com essas suas palavras!

      Legal é ter a sua constante presença aqui no meu blog!

      Volte sempre!

      Denyse.

    1. Oi, Thiago!

      Fico muito contente com a avaliação tão positiva que você faz do meu post!

      Muito obrigada pela sua presença em meu blog!

      Volte sempre!

      Denyse.

    1. Olá, Victor!

      Sou eu que tenho de agradecer a sua presença aqui no meu blog!

      Muito obrigada pelo envio de seu comentário, algo muito importante para mim!

      Volte sempre!

      Abraço,

      Denyse.

    1. Oi, Raphael!

      Alegra-me demais o registro de sua opinião tão positiva sobre o meu trabalho!

      Sou eu que tenho de agradecer o seu contínuo interesse em acompanhar as minhas dicas!

      Volte sempre!

      Denyse.

    1. Olá, Ivan!

      Fico extremamente feliz com os valiosos elogios que você empregou para se referir aos meus textos!

      Muito obrigada por interagir comigo, partilhando a sua avaliação!

      Fica o meu convite para que você continue se manifestando, algo muito importante para mim!

      Denyse.

    1. Oi, Wagner!

      Fico muito entusiasmada com o fato de que você gosta da forma como eu me expresso!

      Muito obrigada por expor a sua opinião e pelo interesse em acompanhar o meu blog!

      Volte sempre!

      Denyse.

  2. Muito bacana seu “cantinho”, Denyse. Parabéns!
    Sempre que eu leio aprendo alguma coisa.
    Você tem um jeito doce de escrever, cativa muito! Sem falar que é muito bonita…rs…
    Continue assim!
    Abraço!

    1. Olá, Fabiano!

      Sinto-me extremamente lisonjeada com as suas palavras tão motivadoras!

      É muito gratificante saber que você está sempre aprendendo alguma coisa com o meu blog!

      Muito bacana é ter a sua presença aqui no meu “cantinho”!

      Volte sempre!

      Abraço,

      Denyse.

    1. Oi, Valdemiro!

      Alegra-me demasiadamente saber que você está sempre aprendendo comigo!

      Muito interessante, mesmo, é ter a sua constante presença aqui no meu blog!

      Volte sempre!

      Um abraço,

      Denyse.

  3. Denyse,
    seu blog é ótimo, seus comentários extremamente úteis, não deixo de ler nenhum deles. Gostaria de uma opinião sobre a Nova Ortografia que, para mim, foi um das maiores desserviços já prestados à nossa língua.

    1. Olá, Antônio!

      Fico extremamente entusiasmada com a avaliação tão cuidadosa que você faz do meu blog!

      Em um comentário sobre o meu post “Voo” ou “Vôo”, um leitor pediu a minha opinião sobre um vídeo que debate a Nova Ortografia. Fica o meu convite, a fim de que veja as minhas considerações:

      http://blogs.uai.com.br/paraentenderoportugues/2017/02/23/voo-ou-voo/

      Muito obrigada por interagir comigo e pelo contínuo interesse nas minhas publicações, algo muito importante para mim!

      Volte sempre!

      Denyse.

      1. Oi, Denyse,
        Eu acessei a página e entendi o seu ponto de vista, que é o meu também. Mas…fazer o que?, a mudança existe e devemos adotá-la. Chego à conclusão que a Nova Ortografia, além de não agradar, não conseguiu aquilo que era seu principal objetivo: – a unificação da língua. Os portugueses continuam escrevendo do mesmo modo, com os mesmos acentos, com consoantes mudas (não tão mudas), etc, pois a fonética deles é totalmente diferente da nossa. Apesar de ser engenheiro, tenho uma grande curiosidade por línguas e vejo que o nonsense reina absoluto em diversas área do conhecimento.
        Até o próximo.

        1. Pois é, Antônio… É necessário que alinhemos às mudanças oficializadas…

          Fico extremamente empolgada quando encontro pessoas interessadas em questões linguísticas! Língua é identidade, é história, é cultura!

          Muito obrigada por interagir comigo novamente!

          Aguardarei o seu retorno constante aqui!

          Denyse.

    1. Oi, Xisto!

      Não se desespere! Espero que o meu blog possa ajudá-lo a tirar as suas dúvidas sobre a nossa língua!

      Muito obrigada por voltar ao meu blog, algo muito importante para mim!

      Aguardarei a sua presença constante aqui!

      Denyse.

    1. Oi, Renato!

      Já aplicando a regra… Muito bem!

      Fico muito contente com o seu interesse na leitura do meu texto!

      Muito obrigada pelo envio de seu comentário, algo importantíssimo para mim!

      Volte sempre!

      Denyse.

  4. Adorei o artigo! Não sabia dessa diferença. Muito interessante mesmo o uso dessas expressões. Parabéns pela inteligente exposição e pelo tema escolhido, Professora!!!

    1. Olá, Júlio César!

      Fico muito feliz com a valiosa avaliação que você faz do meu post! Agradeço-lhe por partilhá-la!

      Alegra-me, também, o elogio dirigido ao tema que escolhi!

      Muito interessante, mesmo, é a sua constante participação aqui no meu blog!

      Volte sempre!

      Denyse.

    1. Oi, Ricardo!

      É extremamente gratificante saber que você está aprendendo com o meu blog!

      Muito obrigada pela exposição de sua elogiosa opinião, algo que você faz constantemente!

      Volte sempre!

      Denyse.

    1. Oi, Fausto!

      Fico muito contente com a exposição de sua valiosa opinião!

      Que bom ter a sua presença aqui!

      Fica o meu convite para que você volte sempre!

      Denyse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*