Desespero paterno marca Buscando…

por Marcelo Seabra

Mais um filme a levar às telas o lado negativo que a internet pode ter, Buscando… (Searching, 2018) o faz de maneira criativa e mais séria – que algumas produções de terror, como Amizade Desfeita (Unfriended, 2014). Tudo é visto através de telas de computador ou celular, o que levou a produção a ter um “diretor de fotografia virtual”. O mais importante a ser ressaltado é que os artifícios tecnológicos são usados para se contar uma boa história, e não apenas para distrair o espectador de algo vazio.

No início da década de 90, um episódio de Os Simpsons (E09S03 – Sábados de Trovão) apontava a falta de conhecimento de Homer sobre seu filho. O pai não conhecia nenhum amigo ou ídolo de Bart, muito menos seus hobbies. Hoje, o que assusta os pais é o que os filhos possam estar fazendo na internet sem que eles saibam. As possibilidades cresceram exponencialmente, e os riscos também. Se não conhecem os amigos dos filhos ou seus passatempos, não conseguem seguir seus passos digitais ou, muito menos, antecipar possíveis ameaças. O que também é muito bem mostrado em Confiar (Trust, 2010).

O pai da vez é David Kim (John Cho, o Sr. Sulu da trilogia Star Trek), um viúvo que enfrenta o fato de ter que viver sozinho quando a filha vai para a faculdade. Eles mantêm contato através de mensagens instantâneas e chamadas de vídeo, uma certa vigilância que o deixa tranquilo quanto ao paradeiro dela. Em sua concepção, David é um bom pai, presente, que tem um papel importante na vida de Margot (a estreante Michelle La em sua fase mais velha). Ele descobre que as coisas podem não ser bem assim quando acorda com chamadas perdidas da filha e não consegue mais contatá-la. Como curiosidade, temos a eterna Grace da série Will & Grace, Debra Messing, em um papel sério e importante.

É impossível não se compadecer do drama de David. Qualquer pessoa que tenha uma mínima ideia do que é ter um filho consegue imaginar o desespero que deve dar ao não conseguir encontrá-lo. A não ser que você seja um comentarista de portal, desses seres nefastos que só entram nos posts de notícias para vomitar preconceito e ódio. O fato de todos terem um celular à mão também não ajuda quando uma pessoa perde o controle. Tudo é filmado e colocado na internet, e invariavelmente vira piada.

No mundo em que vivemos, um pai buscando sua filha facilmente se torna um suspeito de assassinato, mesmo que não se tenha qualquer evidência de que um tenha sido cometido. Não é preciso prova. Basta que muita gente afirme, e se torna verdade. Buscando… aproveita para fazer algumas observações interessantes sobre a nossa sociedade. A estreia do egresso da Google Aneesh Chaganty, coescrita por Sev Ohanian, é bem promissora.

A sumida Debra Messing tem uma participação importante

Sobre opipoqueiro

Marcelo Seabra - Jornalista e especialista em História da Cultura e da Arte, é o criador de O Pipoqueiro. Tem matérias publicadas esporadicamente em sites, revistas e jornais. Foi redator e colunista do site Cinema em Cena por dois anos e colaborador de sites como O Binóculo, Cronópios e Cinema de Buteco, escrevendo sobre cultura em geral. Pode ser ouvido no Programa do Pipoqueiro e nos arquivos do podcast da equipe do Cinema em Cena. Twitter - @SeabraM
Esta entrada foi publicada em Estréias, Filmes, Indicações e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *