Casal apaixonado combate Os Agentes do Destino

por Marcelo Seabra

Há histórias de amor que são simples, do tipo “garoto conhece garota e vivem felizes para sempre”. Outras, são mais complicadas, encontrando alguns obstáculos. E há a história de David (Matt Damon, de Além da Vida, de 2010) e Elise (Emily Blunt, de O Lobisomem, de 2010), que foge totalmente do ordinário. Por mais que queiram ficar juntos, o amor dos dois não está nos planos. Este é o cerne de Os Agentes do Destino (The Adjustment Bureau, 2011), longa que chegou ao Brasil na última sexta-feira.

David Norris está concorrendo ao senado americano e deve provar que superou seu histórico de arruaceiro e imaturo. Próximo à eleição, é divulgada uma foto (não muito) comprometedora do candidato e o apoio do público (moralista) cai drasticamente. Enquanto prepara o discurso de derrota, David conhece a mulher que mudará a sua vida. Cada um acaba tomando o seu rumo e ele, inspirado, faz um discurso honesto que, ao invés de derrubá-lo de vez, o torna o favorito para a próxima eleição. Mas o que David realmente quer é rever aquela linda e misteriosa mulher.

Após os dois finalmente se encontrarem novamente, por acaso, David é surpreendido por indivíduos aparentemente sobrenaturais que revelam a ele que seu destino está escrito, e ele deve cumpri-lo. Como a jovem não faz parte dos planos, ele deve esquecê-la. Os agentes pensam que a situação se encerraria ali, mas David não irá largar o osso tão facilmente.

O roteirista George Nolfi, após trabalhar com Damon no ótimo O Ultimato Bourne (The Bourne Ultimatum, 2007), volta a encontrá-lo, estreando como diretor. Como roteirista, toma a sábia decisão de utilizar apenas a ideia principal do texto original, de Philip K. Dick, e criar todo o resto. O conto Adjustment Team, de 1954, era bem mais simplista, sobre um corretor que chega ao trabalho e se depara com os tais agentes, e passa a duvidar de sua sanidade. O conteúdo de ficção-científica foi atenuado, transformando a história em um romance com traços de fantasia.

Dick, famoso por dar a base a filmes como Blade Runner – O Caçador de Andróides (1982), Minority Report (2002) e O Vingador do Futuro (Total Recall, 1990), trabalhava prioritariamente no campo da ficção-científica, com tramas paranóicas envolvendo grandes e enigmáticas corporações. Neste, não é diferente: os tais agentes parecem ser do FBI ou de algum outro departamento mais obscuro, trabalham para um tal “presidente” e defendem um plano que nunca é revelado.

Boa parte do resultado positivo que Os Agentes do Destino obtém é devido ao elenco. Para que tudo fizesse sentido, a química entre o casal principal teria que ser fantástica, e é o que acontece entre Damon e Emily – o mesmo não pode ser dito sobre Tróia (2004), por exemplo. Você logo vê que os dois têm algo especial conectando-os. E os agentes mais importantes para a trama são igualmente bem defendidos por seus intérpretes: Anthony Mackie (de Guerra ao Terror, 2008), Terence Stamp (o eterno General Zod de Superman II, de 1980) e John Slattery (de Homem de Ferro 2, 2010 – ao lado). A presença de Slattery aproxima o filme ainda mais do visual da série Mad Men, que também conta com o ator.

Alguns críticos têm dito que o filme se torna enfadonho no meio; outros, que a premissa é ótima, mas mal-desenvolvida. Os mais loucos viram alguma semelhança com A Origem (Inception, 2010), algo que não poderia ser mais fora da realidade. Concordo que o final é um pouco decepcionante, apesar de se manter coerente. Mas é revigorante ver um filme que traz personagens bem construídos e inteligentes, que tomam boas decisões e aprendem rápido as regras do jogo.

Sobre opipoqueiro

Marcelo Seabra - Jornalista e especialista em História da Cultura e da Arte, é o criador de O Pipoqueiro. Tem matérias publicadas esporadicamente em sites, revistas e jornais. Foi redator e colunista do site Cinema em Cena por dois anos e colaborador de sites como O Binóculo, Cronópios e Cinema de Buteco, escrevendo sobre cultura em geral. Pode ser ouvido no Programa do Pipoqueiro e nos arquivos do podcast da equipe do Cinema em Cena. Twitter - @SeabraM
Esta entrada foi publicada em Adaptação, Estréias, Filmes, Indicações, Personalidades e marcada com a tag , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta para Casal apaixonado combate Os Agentes do Destino

  1. Pingback: Presidente Lincoln mata vampiros à noite | opipoqueiro

  2. Pingback: Emily Blunt e Ewan McGregor fazem um belo casal | opipoqueiro

  3. Pingback: Schwarzenegger volta a divertir-se no cinema | opipoqueiro

  4. Pingback: Locadoras reservam boas novidades | opipoqueiro

  5. Pingback: Tom Cruise estrela nova invasão à Terra | opipoqueiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *