Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Araxaense e belo-horizontino; Advogado e Jornalista; caçula e temporão; 60 anos vagando pela vida nas ruas do interior e da metrópole observando o comportamento de pessoas e da própria sombra. Debater e discutir – de maneira saudável e com leveza – situações que vivemos no nosso dia a dia.

 - Daniela Piroli
Psicóloga clínica, graduada também em terapia ocupacional, curiosa sobre a vida e o mundo humano.

Natal é amor e o Papai Noel está chegando

Foto: Arquivo pessoal

Se na última postagem registrei o transtorno que o trânsito da cidade fica nessa época do ano, por outro lado é um período que enche corações e mentes com a chegada do Natal e Ano Novo.

Propósitos são renovados, projetos de mudança de hábitos. Enfim, uma fase de grandes transformações. Algumas definitivas e outras, via de regra, apenas nas intenções.

Cada um de nós tem seus jeitos, costumes e desejos. Se fossemos todos iguais, sem pluralidade de pensamentos e ações, seguramente a vida seria muito sem graça.

Carregamos nossas próprias experiências e, individualmente, de acordo com nossas convicções, traçamos nossas metas e maneira de levar a vida.

Foto: Audrey Resende/ Arquivo pessoal

Nesta época do ano, durante todo o mês de dezembro, e beirando aí quase dez anos, visito instituições filantrópicas vestido de Papai Noel.

Essa é a maior motivação de ter uma vasta barba. Nada, além disso. Bom, claro que gosto, mas não tem nenhuma relação com ideologia, pensamento filosófico e até mesmo eventuais promessas. Tem quem assegure dessa maneira, não desminto e nem confirmo. Deixo ao vaticínio de cada um.

Pois bem, ontem começou a maratona deste 2018. Serão 21 instituições, entre creches, asilos e congêneres até o próximo dia 23 de dezembro.  Todas, diga-se, como voluntário. Desde a primeira vez que, convidado, fui numa creche, jamais pensei em agir diferente. Já até tive proposta, e não era ruim, mas não é meu meio de vida.

Se quando passo as crianças se alegram, de meu lado posso assegurar que me faz um bem tremendo. A cada creche, a cada asilo, anualmente, posso afirmar que tenho contato com mais de mil crianças e também mais de cem assistidos no final de sua trajetória por estes abnegados colaboradores. A troca de energia, com os novinhos e idosos, são como bálsamo na minha vida espiritual.

Foto: Audrey Resende / Instituto Geriátrico Afonso Pena

Saio de cada lugar desses renovado e energizado para a próxima temporada de vida. São 61 anos bem vividos, pena ter descoberto isso depois dos 50, pois teria sido gratificante tempos antes deste primeiro convite que recebi e acabou se transformando na minha rotina de todo final de ano.

Os idosos, alguns se emocionam, abraçam e até choram de emoção com a presença do Papai Noel no seu ambiente de vida. Já as crianças…quanto é bela essa ingenuidade. Agarram na barba e puxam com vontade.

Por mais que possa parecer desconfortável aos que assistem, confesso que deliro ao ouvir. “Fulaninho, vem cá pra ver, é de verdade!” E puxam juntos.

Enquanto força e energia ainda tiver, não quero abrir mão deste momento especial que faz parte da minha rotina. Que assim seja!

Postagens relacionadas

Um comentário em “Natal é amor e o Papai Noel está chegando

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.