Bora, Galo! Cale os cornetas amanhã. Sobretudo este aqui.

Publicado em 69 Comentáriosblogueiros

Diante da nova onde de azar, o negócio é já ir ensaiando o “eu acredito”. Eu acredito!

Parece com alguém que você conhece?

Giovanni, Carlos César, Gabriel, Ed Carlos e Fábio Santos. Lucas Cândido, Yago e Carlos Eduardo. Maicosuel, Fred e Robinho. Opções: Ronaldo Conceição, Clayton e Hyuri. Putz! Vai ser teste pra cardíaco e corneta algum botarem defeito. Pessoalmente, já estou afinando a minha. Não para o time, claro. Jamais vaiei o Galo e jamais o vaiarei. Aliás, nem jogador eu vaio. Mas xingo, viu? E como xingo! Meus companheiros de estádio que se preparem, pois a chinela, digo, a corneta vai cantar. E alto! Parecerá trombone. Salvo um milagre de 7 de setembro, e Ed Carlos jogar como Jemerson. Ou Carlos Eduardo encarnar o Ronaldinho. Quem sabe o Yago não se revela outro Rafael Carioca? Porque esperar o Carlos César matar a pau, aí, mermão, num rola, não!

Mas há um lado positivo para a cornetança: Carlos se machucou. Novidade, não? E Dátolo, parece, não ficará no banco novamente. Para completar, Marcos Rocha está fora. Assim, nem ao céu nem ao inferno. O corneteiro do bem, aquele que apenas xinga os pernas-de-pau, poderá ir com a certeza de uns bons berros sem que um AVC lhe tire a vida. No máximo, uma dor de cabeça ou uns petelecos dos vizinhos xiitas, aqueles, como o Bê Masca, que acham que “atleticano de verdade” tem de aplaudir até gol contra do Patric.

Bora lá, Galo doido! Três pontos. De preferência com goleada. Se der, com gols do Hyuri, que é para calar coxinha corneteiro.

Rumo ao Bi!

Publicado em 2 ComentáriosAtlético Mineiro, Galo, Galo campeão, Sem categoria

Seremos campeões! A arrancada final será a partir do último terço do segundo turno. Precisamos começar bem. Bora pescar em Santos!

Foi um belo primeiro turno, sem dúvida. Uma recuperação espetacular. Mas como não lamentar quatro pontos jogados literalmente fora: ao menos 1, na derrota para o antepenúltimo lugar do campeonato, 2 naquele empate bisonho contra o Sport depois de estarmos vencendo por 4×2, e mais 2 contra o Figueirense. Vencer e perder é normal, por isto não lamento algumas derrotas nem super valorizo outras vitórias. Mas poderíamos demais estar em primeiro lugar, com uns dois ou três pontos de vantagem sobre o Palmeiras.

Acabo de ler com muita atenção a tabela do segundo turno. O primeiro terço será tenso! O segundo equilibrado; e o terceiro nos servirá para a arrancada final rumo ao tão sonhado, desejado, esperado e merecido bicampeonato brasileiro. Para isso, será fundamental dois aspectos: ao menos 90% de aproveitamento em casa, e duas ou três vitórias-chaves fora de casa: Santos, Antepenúltimo lugar no campeonato e Fluminense ou Botafogo. Daí poderemos até oscilar entre empates e derrotas fora de BH que o caneco será nosso.

Eu acredito! Acredito muito! Sinceramente, acho que chegou a nossa hora. E como “Aqui é Galo”, diferentemente dos últimos anos, a disputa seguirá cabeça a cabeça até o final. Intuo que somente na penúltima rodada a fatura estará liquidada  De agora em diante começo a contagem regressiva: 19,18,17, 16…

 

Vamos, Galo! Hoje, o segundo. Depois, o primeiro lugar até o final.

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Uma vitória e assumimos a segunda colocação (em número de pontos). Se vier, iniciaremos o segundo turno a um único ponto de distância do líder temporário. Ah, aqueles malditos pontinhos bestas que entregamos! É sempre assim: entra ano, sai ano e os “se” não nos largam. Se não perdêssemos, em casa, para o vice-lanterna; se não deixássemos o Sport empatar; se tivéssemos vencido o Figueirense. Na boa… jogamos fora cinco pontos. Fazer o quê? Já foi. Quem vive de passado é quem está no penúltimo lugar do campeonato.

Marcelo Oliveira deverá repetir o time que iniciou o jogo contra o São Paulo, apenas com a entrada do Leãodro no lugar do Urso Jr.. O Urso pai estará na frente ao lado de Fred e Robinho. No banco, doidinho para entrar estará o elétrico Luan, figura certa na segunda etapa. Nas cadeiras estaremos nós, renovados e esperançosos como nunca, mas acreditando como sempre.

Bora lá, Galo Doido! É hoje e não amanhã! É agora e não depois! Rumo à liderança e ao título. Este ano, nem a CBF vai guentá!!