Novos ônibus de BH serão entregues nas próximas semanas

Publicado em Ar-condicionado, Move, Suspensão a ar, Transporte urbano
Foto: reprodução Ônibus em produção na Marcopolo Rio, em Duque de Caxias

Estão em produção os novos ônibus do transporte coletivo de Belo Horizonte. Os coletivos ostentam nova identidade visual nas cores azul e cinza, padrão para toda a frota, que trará ar-condicionado e suspensão a ar. A expectativa é de que os primeiros ônibus de um lote de 250 até o fim do ano sejam apresentados pela Prefeitura de Belo Horizonte já nas próximas semanas. Até 2018 deverão vir mais 350 novos ônibus.

A pedido do prefeito Alexandre Kalil (PHS) os coletivos irão circular em linhas cujo itinerário é mais longo, atendendo regiões distantes do Hipercentro e onde há maior demanda de passageiros.

Como a frota do Move está ociosa, a renovação para o BRT depende da ampliação do sistema e construção de novos corredores, como o Expresso Amazonas.

Apesar de a BHTrans determinar as especificações, os novos ônibus com ar-condicionado virão com diferentes tipos de janelas, fixas, com abertura na parte superior e até do tipo rodoviário. A escolha ficou a cargo das empresas de ônibus.

Estão em produção carrocerias das marcas Caio, Marcopolo e Neobus, com chassis Mercedes-Benz e Volvo de motor dianteiro de seis cilindros e suspensão a ar.

PINTURA PADRÃO A nova identidade visual escolhida foi uma das últimas estudadas, conforme mostrou o Faixa Exclusiva. O desenho tem o azul como cor predominante, com duas setas nas laterais e a logomarca da PBH em destaque, juntamente com as novidades da nova frota: ar-condicionado e suspensão a ar.

Nas renovações dos últimos anos os consórcios já vinham adquirindo apenas ônibus de cor azul, deixando de atender a identificação por cores nas linhas, implantada pela extinta Metrobel em 1982.

SAIBA MAIS
Empresas que receberão os novos ônibus:

Anchieta
Auto Omnibus Nova Suissa
Bettania
Cidade BH
Coletivos São Lucas
Coletur
Euclásio
Fênix
Rodopass
Plena
Progresso
São Dimas
Saritur (grupo)

19 comentários para “Novos ônibus de BH serão entregues nas próximas semanas

  1. Pelo visto, ar condicionado e suspensão a ar só pra tapear passageiros. Os motores dos ônibus continuarão na frente. E o pior, se for iguais a esse modelo que tá na foto a tendência é renovação com ônibus menores que os atuais. O futuro pra BH será apenas carro “midi” com ingredientes especiais…

  2. Ar condicionado para os que não sabem utilizar o transporte coletivo destruir, como já fazem nos ônibus do MOVE.Suspensa a ar, mas as nossas ruas estão em estado de calamidade, sem manutenção , se a suspensão atual dos ônibus não estão aguentando imaginem as novas.Vão dizer que é pessimismo, eu direi que se trata de oportunismo, perto de ano de eleição.

    1. Verdade, os ônibus municipais também são vergonhosos, aliás micro-ônibus… Lamentável, enquanto BH, Contagem inovam no transporte, Betim só anda pra trás.

  3. Por mais que o transporte em BH ainda esteja engatinhando em relação a outras capitais, o da região metropolitana encontra-se a anos luz de distância! Em Betim, onde moro, os intermunicipais para a capital são uma piada.. Alguns dos convencionais são do início dos anos 2000, e são uma verdadeira gambiarra, ao ponto de ser quase impossível conversar dentro deles de tanto barulho do motor e de tanto que as carrocerias batem. Os mais recentes são da Mascarello, de tão péssima qualidade que parecem ter a mesma idade dos outros. O “executivo” é de dar dó. O ar, quando gela, gela demais e é imundo. Grande parte não tem força no motor e a viagem dobra de duração, sem contar as carrocerias deploráveis de tão desgastadas. Difícil!

  4. Parabens para o sistema de transporte coletivo de BH,os ônibus novos representa uma melhora significativa.Realmente os motores trazeiros são mais confortavéis.Estes deveriam ser usados nas linhas metropolitana,como Nova Lima,Sabará,Betim e etc antigamente estas linhas eram servidas por modelos rodoviarios,seria interessante para o conforto dos passageiros estarem atentos a estes detalhes.
    Abraços

  5. js chega de tantas mudancas na cor dos onibus de bh para confundir os que o utlizam, a respeito das empresas de bh somente colocar onibus azul, isto foi a bhtrans que autorizou, baguncando ainda mais as linhas alimentadoras,que saudade qundo as empresas de bh somente tinha uma cor, exemplo linha 103 Betania verde,branco e vermelho.

  6. Sinceramente viu, quando li que as escolhas ficam a cargo das empresas eu até desanimei… E o que me impressiona é os bancos exatamente do mesmo jeito que os atuais! E desculpe, se tem ar, mas não tem conforto de nada adianta os bancos serem duros ou não terem encosto alto! Infelizmente os caras do transporte não entendem nada, mas absolutamente nada de ônibus! Aqui é desse jeito: Se o coletivo for do tipo “executivo”, onde a passagem é mais cara e circula só nas áreas mais nobres (Pampulha, Savassi e Cidade Administrativa), aí os bancos são acolchoados, tem cortinas, janelas mais escuras e a até a pintura mais bonita, aí sim eles investem mais… Quando é para o pessoal trabalhador e mas pobre, o coletivo é mais comum, mais simples e em algumas situações até menores! Francamente viu!

  7. Boa tarde! Nessa nova padronização municipal, houve alguma exigência quanto à largura mínima das carrocerias, como ouvi dizer que ocorreu no Move?

  8. Na semana passada pude ver cinco desses ônibus rodando em direção a BH na BR- 040, vindos do Rio. Pelo jeito, não vai demorar para vê-los nas ruas.

  9. Olá Bruno. Gostei dessa pintura, ja que as linhas hoje não respeitam mais as cores devidas. É bom padronizar mesmo, pq os ônibus são emprestados constantemente para outras linhas.

  10. Boa tarde Bruno
    Você sabe se vai haver licitação do transporte público de Contagem até agora não tenho notícias da licitação prometida pelo prefeito e a situação dos onibus de Contagem esta feia.

  11. Queiram ou não o transporte por ônibus em BH está melhorando. Atualmente só São Paulo tem um conforto decente, entre as demais capitais, BH está com ônibus mais novos e a cada dia mais confortáveis. Em Curitiba, por exemplo, que já foi modelo, hoje não há nem estofamento de bancos e, baseada em liminares, as empresas não renovam a frota. Basicamente vão reformando ônibus antigos e os novos quando entram, só tem o básico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*