Curitiba amplia testes de tecnologia híbrida com coletivo articulado para 154 pessoas

Publicado em Lançamento, tecnologia, Transporte urbano
Volvo/Divulgação

*Thiago Ventura

Curitiba (PR) – Dando sequência à fabricação local, a Volvo dá o segundo passo no desenvolvimento da tecnologia híbrida para ônibus no Brasil com o início dos testes do modelo articulado Hibriplus na linha Interbairros II da capital paranaense. Importado da Suécia e dotado da tecnologia Euro 6 em conjunto com a propulsão elétrica, o balaio será testado por seis meses junto a outros articulados movidos a diesel, para avaliação da capacidade de operação e nível de emissão de poluentes. Caso seja aprovado, o Hibriplus poderá integrar a frota de Curitiba – que já conta com 30 ônibus híbridos convencionais.

O Hibriplus promete emitir 39% menos dióxido de carbono (CO2) e 50% a menos de material particulado (fumaça) e óxidos nocivos à saúde (NOx) do que os ônibus Euro 5 brasileiros, números próximos ao do chassi B-215 RH híbrido (chamado de Hibribus) produzido no Brasil. A capacidade é para 154 passageiros. Além da tecnologia de propulsão e o visual europeu, se diferencia na frota pelo ar-condicionado e internet a bordo. A linha Interbairros II de Curitiba transporta uma média 34,5 mil passageiros/dia ao longo de 42,7 quilômetros, passando por 17 bairros.

Os dois motores do ônibus – um diesel de 240cv (cavalos) de potência e outro elétrico de 203,9cv – funcionam de forma paralela e independente, sendo que o de combustão nunca trabalha sozinho. Como no Hibribus, o propulsor elétrico atua com o veículo parado (sinais de trânsito, embarque e desembarque de passageiros), nas arrancadas e em velocidades de até 15km/h. Deste ponto em diante entra em operação também o motor diesel. A bateria é carregada toda vez que o freio é acionado, ideal para linhas urbanas com vários pontos.

Coletivo será testado durante seis meses na linha Interbairros II da Curitiba Foto: Volvo/Divulgação

“A tecnologia consiste em arrancar com o motor elétrico e depois de uma certa velocidade, o motor diesel acopla e funciona junto. A maior parte das emissões de poluentes e do gasto de combustível se dá quando você arranca o veículo. Com esse modelo, você parte com tecnologia limpa e depois põe o diesel para dar continuidade. O melhor torque do motor elétrico está em baixas rotações, enquanto o diesel vem em altas. Assim, você alia o melhor dos dois”, explica o engenheiro de vendas da Volvo, Renan Schepanski.

O motor diesel é um 5.0 de 240cv e 24,48kgfm de torque, o mesmo que já equipa outros híbridos da Volvo, mas repotenciado para ganhar mais 25cv. Já o propulsor elétrico gera 150Kw (203,9cv) e torque de 61,22kgfm. O câmbio é automatizado I-Shift de 12 marchas, atuando sempre no modo automático.

Os testes com o híbrido articulado fazem parte de um memorando de entendimento entre Curitiba e o governo da Suécia para promoção do desenvolvimento sustentável na cidade. O projeto é resultado de um acordo entre a prefeitura do município e a Volvo, que tem fábrica na cidade. A operação não terá custos para o município. “Estamos trazendo para Curitiba uma nova tecnologia, resultado de uma parceria e projetos que vão estruturar a cidade para as próximas décadas”, comemora o prefeito Gustavo Fruet. “Não temos dúvidas em afirmar que o futuro do transporte é a eletro mobilidade. É inevitável. Na América Latina, estamos dando os primeiros passados com ônibus híbridos e agora com híbridos elétricos. O próximo passo são veículos 100% elétricos”, acrescenta a presidente mundial da Volvo Buses, Hakan Agneval. “Não pensamos que tudo vai migrar do diesel para o elétrico, mas que teremos três soluções diferentes e as cidades vão escolher o que é mais viável para cada uma”.

Volvo/Divulgação

Além do sistema híbrido, o Hibriplus é equipado com sistema de gerenciamento de frotas que oferece informações como consumo de combustível, emissão de poluentes, horas rodadas e velocidade média. Também está disponível um sistema de limitador de velocidade de forma remota. O trajeto a ser percorrido pode ter pontos definidos de baixa velocidade, como faixas de pedestres, hospitais e escolas, por exemplo. Mesmo que o motorista acelere, o carro não vai ultrapassar a velocidade pré-definida.

APRESENTAÇÃO O Faixa Exclusiva participou da volta inaugural, com o coletivo partindo da sede da prefeitura praticamente lotado de autoridades, representantes de entidades e imprensa. O Hibriplus chegou a parar num leve aclive, mas partiu novamente sem problemas. Tudo com o motor elétrico. A internet, porém, não funcionou. Para quem espera um silêncio completo com o híbrido parado, já que o motor diesel só funciona acima de 15km/h, uma decepção: ao contrário dos carros elétricos, o modelo continua emitindo ruídos. Menos, claro, que os convencionais. É que todos os sistemas de climatização e recarga das baterias continuam operando nas paradas. Silêncio mesmo, só na garagem.

*O jornalista viajou a convite da Volvo

2 comentários para “Curitiba amplia testes de tecnologia híbrida com coletivo articulado para 154 pessoas

  1. Muito bom em conforto, economia e menos poluição ambiental, já passou da hora de BH ter este tipo de ônibus Hibriplus, não sei porque aqui não tem e porque somente Curitiba inova em sistema de transporte coletivo, enquanto isso ficamos pra trás em conforto e menos poluição sonora etc.

  2. Aqui em BH só Deus ou se for com lei meu caro, se depender dos atuais empresários e políticos, só cabrito mesmo, no máximo teste, quem te viu quem te vê BH, decepcionante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *