Frota de ônibus com ar-condicionado de BH estreia novo layout de pintura

Publicado em Ar-condicionado, Suspensão a ar, Transporte urbano
Luís Araújo/Ônibus Brasil Uma das opções em estudo é o branco com o desenho de uma flecha

Os 300 novos ônibus convencionais equipados com ar-condicionado e suspensão a ar previstos para Belo Horizonte até dezembro terão mesmo nova identidade visual, conforme antecipou o Faixa Exclusiva em fevereiro. A pintura será padronizada em uma única cor para toda a frota, com exceção dos ônibus padrons e articulados do Move, segundo a BHTrans – abandonando a diferenciação de cor por tipo de serviço implantada pela extinta Metrobel em 1982. O primeiro lote a ser entregue será de 180 coletivos.

As empresas concessionárias estão fechando o financiamento para que os veículos possam entrar em operação. Ainda não foram definidos os modelos de carroceria e chassi, mas empresários apontaram na última quinta (13), durante apresentação do Torino S na capital, que o urbano da Marcopolo será um dos escolhidos.

A BHTrans também não confirma se a nova frota virá com wi-fi, atualmente exclusividade da linha executiva SE02 (Buritis/Savassi), com tarifa de R$ 6,10. De acordo com a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte os ônibus atuais que forem saindo do sistema serão substituídos por ônibus novos com ar condicionado.

Luís Araújo/Ônibus Brasil Outra proposta tem o azul em destaque, em dois tons junto com o branco

PINTURAS EM ESTUDO O novo layout ainda será definido. Dois modelos de pintura já foram criados e aplicados em fase de testes: um de cor branca e teto azul e outro layout em que o tom predominante é o azulado, com formas retangulares e faixas brancas. Ambos se destacam pelo minimalismo e facilidade de reparo, caso a pintura seja abalroada no trânsito.

“Esse layout será padrão para todos os novos ônibus da frota do transporte coletivo convencional, com exceção dos veículos do Move”, completa a BHTrans em nota.

CUSTOS DAS MELHORIAS As auditorias anunciadas pelo prefeito Alexandre Kalil (PHS) em 2 de fevereiro servirão de parâmetro para o futuro valor da passagem – hoje de R$ 4,05 na maioria das linhas da capital. Contratadas por meio de licitação, as auditorias fiscal e contábil pretendem avaliar os reais custos operacionais.

O preço médio de um ônibus urbano nas especificações do transporte de BH é de R$ 350 mil. Apenas o ar-condicionado representa um acréscimo que varia de R$ 28 mil a R$ 40 mil por veículo (média de R$ 34 mil), de acordo com o fabricante do equipamento. Já o chassi equipado com suspensão a ar, agora vendido sob encomenda pela Mercedes-Benz, principal fornecedor dos quatro consórcios da capital, soma R$ 5 mil no preço final.

21 comentários para “Frota de ônibus com ar-condicionado de BH estreia novo layout de pintura

  1. Muito bonito o novo layout da nova frota,com ar condionado vai melhorar o conforto dos passageiros.Também a escolha do Torino S como uma das carrocerias escolhidas para operar esta nova frota foi também uma escolha acertada.Continuo o projeto para editar o livro contando a Historia do transporte coletivo de BH.Estou ainda a procura de um patrocinador para me ajudar a imprimir o livro.

  2. Particularmente, achei os dois modelos de layout feios. Entretanto, o mais azulado seria o menos feio deles. O branco é simples demais… Sinceramente eu não entendo o porque destas mudanças já que sempre que se muda há um custo alto para as empresas que repassam estes custos para nós, contribuintes (passageiros). Por mim, deveria se manter o mesmo layout. Imagino que estão colocando todos os ônibus com a mesma cor para “facilitar” para os consórcios, já que estes possuem linhas de diferentes serviços (azul, verde, laranja e amarelo). Por exemplo: a linha 4205 é azul mas sempre tem ônibus rondando lá com as cores verdes…

    Em resumo: Péssimo gosto estes novos layouts (independente de qual for o escolhido) e mudança desnecessária, só para aumentar o custo e o mesmo ser repassado aos passageiros.

  3. Muito importante a melhoria da frota de ônibus , considerando que o custo das tarifas não é baixo. Naturalmente o usuário tendo mais conforto e qualidade , mais pessoas farão uso do transporte coletivo , diminuindo portanto o transito de automóveis particular e melhorando o fluxo de veículos em razão de pistas mais livres. Mas acho que um fator também que deve ser lembrando é a questão de emissão de poluentes , que no meu entender as novas frotas precisam ser equipadas com propulsor (motor) elétrico.

  4. O certo seria somente um tipo de carroceria exclusiva, principalmente Marcorpolo, mas dificilmente acontecerá, pois algumas empresas trabalha com as carroças de carroceria, EX: COMIL, Mascarelo, esperamos que a maiorias desses 180 ônibus seja Marcorpolo Torino S, conforto, interno e motor silencioso e muita mais

    1. Cara, sinceramente, acho que você não entende nada de onibus. Uma carroceria exclusiva? Seria a da Mercedes então ne? Criticar Comil e Mascarello? Esta certo que algumas dessas carrocerias ja foram bem ruins no passado mais hoje com certeza são bem melhores doq as da marcopolo. Mais o fato é que temos que ter variedades de todos os tipos, de que graça teria uma cidade so com carros da fiat? Nenhuma. Acho que temos que ter mais chassis como Iveco e Volvo rodando pois são mais confortaveis do que os mercedes, e tambem varios tipos de carrocerias.

  5. Cada dia pior o transporte de BH, layout horrível, o atual é muito melhor, agora querem padronizar tudo cor e a carroceria com a pior e mais baratinha, Torino S, o empresário sempre lucrando e tem gente q acha o máximo, acho e com certeza é muito mais útil um motor traseiro, q de cara já nos trás 3 benefícios, conforto aos passageiros, saúde aos motoristas e a possibilidade de rabaixa-lo, com piso baixo, dando dignidade a tds com mobilidade reduzida, sendo eles deficientes, idosos e gestantes. BH já teve a melhor frota do país, ônibus com motor traseiro, suspensão a ar e uma boa parcela de piso baixo. O ar condicionado, wifi é bom, faz parte, mas não é a solução. Qualidade começa no chassi, quem agrada de dianteiro não conhece de ônibus ou é empresário…

  6. Acho a pintura branca mais bonita e eficiente, no sentido de ser mais fácil os reparos na carroceria, a outra pintura e um borrado só ( muito poluída e sem sentida algum ), pena que os carros do BRT não teram essa pintura também, pois para ser uma real padronização todos deveriam estar na mesma cor, agora poderia tirar o nome dos consórcio e colocar os da empresa, e bem melhor, afinal quando você liga em algum dos consórcios eles mandam você ligar para a empresa.

  7. Não ligo pra pintura e sim para cada empresa numa linha,atualmente são várias empresas numa linha e cores tudo misturados,se mudassem como eram antes seria melhor…..

  8. Para se ter um transporte Público eficiente em Belo Horizonte, vejo a necessidade de substituição,claro de forma gradativa, devido ao alto custo, dos atuais veículos que compõe a frota, que são completamente desconfortáveis para passageiros e motoristas, por ônibus mais silenciosos, com motor traseiro, piso baixo para facilitar o embarque e desembarque de pessoas com necessidades especiais. Mesmo para pessoas com limitação parcial de locomoção como por exemplo grávidas, idosos, pessoas com crianças etc, embarcar nos ônibus que possuem chassi alto, gera incômodo e dificuldades, pois devido ao espaço entre o piso e a calçada ser bem elevado. Um mesmo lay out para todos os ônibus realmente será melhor, pois acabará com essa mistura de cores numa mesma linha, contudo, sugiro que utilize paralelogramos afixados de forma visível por acrílicos no para brisa dos veículos identificando o serviço de cada itinerário, exemplo: Azul, verde, amarelo, laranja. Também usando a mesma técnica nos quadros de itinerário na lateral da porta dianteira, identificando o tipo de serviço da linha. Com essa medida, pode ser feita a inserção de carros em outra outra linha apenas trocando o paralelogramo e o quadro de itinerário lateral, sem fazer essa bagunça de cores que atualmente confunde o usuário.

  9. Tomará que nessa nova aquisição de layout novo os ônibus não seja de
    “10 metros” iguais esses atuais BH a demanda de passageiros tá crescendo e esses ônibus tá diminuindo
    Vamos olhar isso aí que esses ônibus que estão rodando aí nos convencionais e MOVE pra mim é um desperdício de chassis espelha em SP CURITIBA – PORTO ALEGRE e outras cidades
    Prefeitura e BHtrans blz

    1. Não diga sobre o que não sabe. Em Curitiba as empresas emtraram com liminares na justiça para não renovar a frota. Há ônibus com mais de 15 anos rodando. Não tem bancos estofados, não tem ar condicionado ou calefação, a suspensão é comum e quase sempre tem de se pegar 3 ônibus por trajeto. Ônibus confortável no Brasil só em São Paulo. Uma ou oitra cidade tem frota decente e BH, queira ou não, tem uma das melhores frotas entre às capitais.

  10. parabens nossontransporte necessita dessa mudança espero que a gestao DER tambem inguate a ideia a regiao metropolitana sofre com uma frota definitivamente velha,fica a dica
    parabens kalil e toda equipe
    vagner wilson

  11. Na minha opinião os caio vip são infinitamente mais bonitos do que esses da Marcopolo,mas deixando essa questão de beleza à parte, o que BH está precisando é de ônibus “raiz” de verdade,cadê aqueles Volvos trucados, com muito mais capacidade de passageiros por viagem,muito mais conforto e espaço pros passageiros e pros motoristas, até mesmo em cidades do interior de algumas capitais rodam àqueles trucados, e BH sempre atrasada neste quesito,espero que um dia ainda chegaremos lá….

  12. É necessário ampliar o espaço para os passageiros assentados. Quase não cabemos nos atuais bancos. Parece que não se pensou que os passageiros tem ombros e quadris alargados. Também é necessário verificar o ruído dos aparelhos de ar condicionado. Muito barulhentos. Além de motores traseiros, por razões óbvias, né..

  13. Ar-Condicionado
    Embora o BHTrans sustente que a Norma permite temperaturas menores que 22ºC, é preciso ter cuidado especial para temperaturas muito baixas, pois há perigo de choque térmico em idosos, crianças e pessoas vulneráveis, quando a temperatura externa for elevada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *