Em apoio a greve dos profissionais da educação de Minas

Publicado em Deixe um comentário

Quando em 2008, a Lei 11.738 determinou o piso nacional da educação, os governos estaduais e municipais tiveram a clara sinalização que deveriam fazer ajustes nas despesas públicas para a aplicação da lei. Registre-se que Minas – o segundo estado mais rico do Brasil – e outras unidades da federação bateram às portas do Supremo Tribunal Federal (STF) para questionarem […]

Como prevenir o crime em áreas urbanas

Publicado em Deixe um comentário

Um relatório de 2010 do UNODC (agência da ONU contra Drogas e Crimes) sobre as tendências globais dos homicídios mostrou que houve uma tendência de estabilidade ou de diminuição dos homicídios, no período 2003-2008, para a maioria dos países sobre os quais há dados disponíveis nas Américas, Ásia, Europa e Oceania.  Enquanto cidades de renda elevada conseguiram controlar o crime por […]

Quando o mercado substitui o Estado

Publicado em Deixe um comentário

Seria o ideal das democracias contemporâneas a busca da justiça social que, por sua vez, poderia anunciar a construção de uma sociedade pacífica? Esta questão se apresenta, talvez, como um dos grandes desafios à globalização econômica (e hegemônica). Acontece que para haver justiça social é preciso privilegiar os valores do direito das pessoas em vez dos valores mercantis. Porém, no […]

Você sabe com quem está falando?

Publicado em Deixe um comentário

Roberto Da Matta, antropólogo e um dos intérpretes do pensamento social e político brasileiro, observa em seus estudos que as relações político-sociais no Brasil estão profundamente marcadas por uma “ética dupla”. O que isso quer dizer? Que no Brasil temos um conflito em que o “moderno” (ou seja, a necessidade de decisões isonômicas e universais – o que é impessoal) […]

A violência que nos iguala

Publicado em Deixe um comentário

O Brasil vive uma guerra não declarada. Os números da violência e da criminalidade são impressionantes. O total de mortes por causas externas (que, além de homicídios, inclui também acidentes, suicídios e outras causas não naturais) provocou no país cerca de dois milhões de mortes de 1980 a 2000 — o equivalente à população de Brasília. Em 82,2% dos casos […]

Segurança Pública: questão política

Publicado em Deixe um comentário

Reproduzimos, abaixo, parte da entrevista de Renato Sérgio de Lima, secretário-executivo do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, ao Jornal Gazeta do Povo, do Paraná, publicada nesta segunda-feira, 08/08. Criado em 2006 e com 70 experts envolvidos em projetos e debates sobre segurança, o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (do qual sou associado) nasceu com o objetivo de reunir acadêmicos, policiais e integrantes da sociedade […]

O comunitarismo cristão e suas influência na vida social e política brasileira

Publicado em Deixe um comentário

Trata-se de um artigo no qual desenvolvo uma breve discussão acerca das influências do comunitarismo cristão na vida social e política brasileira. É um ensaio exploratório, cujo objetivo foi fazer uma revisão bibliográfica sobre o tema.  Procurei elaborar algumas ideias, no sentido de apresentar, mesmo que sucintamente, tópicos que podem indicar a importância do comunitarismo cristão, tradição forte e influente não […]

Você acredita em Deus?

Publicado em Deixe um comentário

Uma sondagem realizada pela empresa Ipsos, da Reuters News, com mais de 18 mil pessoas em 23 países concluiu que metade (51%) dos cidadãos globais definitivamente acreditam em uma “entidade divina“.  O curioso é observar que países de primeiro mundo são os que mais não crêem na existência de um ser supremo. Por que? O Brasil está em terceiro lugar no ranking […]

Homicídios e conflitos armados: dá para comparar?

Publicado em Deixe um comentário

O Brasil não está em guerra… Pelo menos, declaradamente… Mas o que podemos refletir a partir dos dados abaixo?  Segundo o Instituto Sangari (http://www.institutosangari.org.br/mapadaviolencia/), no período de 11 anos (entre 1997 a 2007) 512.216 pessoas foram assassinadas no Brasil (o equivalente a 46.565 mortes por ano). Em 27 anos de guerra civil,  no período de de 1975 a 2002, Angola teve 550.000 mortes.Quais as razões […]