Até que o sonho acabe

Publicado em Deixe um comentárioblogueiros
Publicado em Deixe um comentárioblogueiros

Poderia ser uma cadeira de balanço à beira de uma janela antiga, coberta por uma manta e ladeada por uma mesinha. Sobre ela um vaso com folhas verdes e aveludas e uma flor vermelha de igual textura. A paisagem que se oferece pela vidraça faz parte de uma tarde de pouco sol, brisa suave e muitos passarinhos. Um par de […]

Afonsamentos

Publicado em Deixe um comentárioblogueiros
Publicado em Deixe um comentárioblogueiros

O poeta olha o mundo e não encontra o que procura. Ao contrário, vê o que deseja perder e não achar mais. A hostilidade roça as pernas de Afonso Borges, com cheiro desagradável de cachorro depois da chuva. Ele a fotografa e publica como crônica de segunda-feira. Assim: “Hostilidade não é, necessariamente, agressão. É um meio caminho para a porrada. […]

Um menino no telhado

Publicado em Deixe um comentárioblogueiros
Publicado em Deixe um comentárioblogueiros

O menino corre pelos telhados da sua vila. Acha que olhando tudo lá de cima suas chances de entender o mundo aumentam. Poucos metros abaixo de seus pés, um rio de lama avança sobre pessoas, carros e construções. Acostumado a ouvir que a barragem de rejeito da mineração um dia arrebentaria, ele só acreditou no alerta desesperado quando a água […]

Maria do Rosário, a corda e a luz

Publicado em Deixe um comentárioblogueiros
Publicado em Deixe um comentárioblogueiros

Maria do Rosário reuniu os filhos e pediu que rezassem o terço para Santo Antônio durante 13 dias, sempre às 9 da noite, para facilitar sua passagem e curar cada um de seus demônios. Ela precisava prepará-los para o fim daquele corpo a que eles atribuíam a presença da mãe, a tez negra, de gorduras acumuladas como travesseiros para as […]