Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Atleticano. Profissão: Esperança!

Pedro Souza/ Atlético

O título advém do espetáculo teatral, de Paulo Pontes, que na década de 70 remontava e mostrava o Rio de Janeiro dos anos 50. Em nada tem relação com a nossa vida Atleticana, não fosse o enredo da antiga capital do Brasil e sua vida boêmia e romântica.

Assim é o Atleticano, apaixonado com o nosso time do coração e embriagado nessa crença, independente de quem sejam os jogadores, treinadores e eventuais dirigentes.

Sobrevivemos, já se passam 110 anos, com as mesmas cores e mesmo nome. Enquanto assistimos e até a história conta que outros concorrentes, ao longo dos tempos, vão se ajustando a cada momento alterando cores e nomes, o Galo segue Forte e Vingador.

Essa semana mesmo, no Paraná, reconhecendo que Atlético – no Brasil – é um só e é o Galo, o homônimo paranaense apresentou sugestão para mudar de nome. Ao que soube deverá passar a se denominar Club Athletico Paranaense, atendendo doravante por Paranaense apenas.

O presidente do Conselho do antigo Atlético do Paraná reconheceu, que Atlético é o nosso aqui de Minas Gerais. Aqui também em terras mineiras, outros clubes já mudaram nomes, cores e muito mais em busca de se manter no cenário esportivo.

Já o Galo é conhecido e reconhecido pelo seu nome “Atlético” ou mascote por onde passa em todo o mundo. Quem viu a final da Libertadores, pode confirmar, na entrevista do Pratto ao final da partida, destacando – como em suas palavras – ter atuado no “Galo”.

Bruno Cantini/ Atlético

Em meio a tantos sobressaltos, mantemos nossa força e tradição em muitas intempéries de nossos 110 anos. Se ontem, comemoramos os 121 anos de Belo Horizonte, hoje – 13 (que é o número do Galo) – estamos aqui atentos ao mercado e as notícias de eventuais reforços para a temporada seguinte.

Ao afirmar que nossa profissão é como na peça de Paulo Pontes – com Clara Nunes, A Esperança, sinto, a cada resenha com Atleticanos nas ruas, que muito se espera em reformulação do elenco para o próximo ano.

Mesmo com a efetivação de Marques, que a meu entender não seria a ideal e assim sinto na maioria dos Torcedores que conversei, passamos a ter fé que ele será diferente do Alexandre Tadeu.

Se o presidente, em suas raras manifestações, comprova que realmente é dissociado do futebol, que pelo menos consiga equacionar os problemas financeiros que assumiu (sabendo o que ia pegar) de gestões anteriores.

Numa entrevista para a TV Galo, Sette, destacou que o Galo está classificado para a fase de grupos da Copa do Brasil. Valha-me, Deus, a competição é eliminatória e ele sequer sabe o que diz.

Não podemos reclamar. Afinal, ele mesmo disse que futebol não é sua praia. Nem vou entrar noutros pontos da manifestação presidencial. Fraca, polêmica e preocupante.

E é neste imbróglio e num turbilhão de dissabores no primeiro ano da atual gestão, que resta-nos (exclusivamente) sonhar com melhores tempos daqui pra frente. Que ele, que não é do ramo, ao lado do ainda inexperiente Marques consigam montar um grande elenco e nos proporcione um ano de 2019, diferente do que foram 2018, 2017, 2016, 2015. Confiança do Torcedor não existe, mas esperança não falta. Que assim seja!

Postagens relacionadas

37 comentários em “Atleticano. Profissão: Esperança!

  1. Parece que SETTE CÂMARA QUER aprofundar o Rastro de Destruição deixado por ALEXANDRE gallo.
    QUANDO PODEREMOS COMEMORAR A SAÍDA DE ELIAS.?? SERÁ que ninguém se interessa por esse sujeito.?
    FICA LUAN.
    FORA ELIAS.
    FORA ELIAS.
    Corintianos comemoram a saída de Claysson.
    …… E segue o suplício da incompetência.

    1. O elenco que eu queria pra 2019: (sem os sonhos que não serão realidade, como Tardelli)
      Gol: Victor, Cleiton e Maílson (do Sport – trocaria por Patric), emprestando o Michael
      LD: com a venda do Emerson, Rodinei (do Flamengo) ou outro a ser contratado (Victor Ferraz do Santos é sonho), Alex Silva + 1 da base;
      Zaga: Rever (em negociação), mais um zagueiro pra ser titular (Sonho: Maicon ou Gil, realidade: Igor Rabelo ou Messias ou Formiliano do Penarol), Léo Silva (renovaria até final do Mineiro), Maidana (caso seja vendido, contratar outro jovem com pontencial de titular), Gabriel e Matheus Stockl;
      LE: Renan Lodi (Paranaense) ou Uendel (Inter), Leonan e Hulk;
      Volantes: Adilson, Zé Welisson, Blanco, Rômulo (Flamengo), Lucas Cândido ou Nathan (que tava na Ponte) + 1 da base (Neto e/ou Ralph que volta de empréstimo);
      Meias: Terans, Cazares, Bruno Roberto, Guerra (Palmeiras) ou Diego (Flamengo, trocaria pelo Elias);
      Ataque: Alerrandro, Pablo (Paranaense) ou Beneditto (Boca), Marquinhos, Chará, mais um ponta esquerda.
      O restante que ainda estão aí, poderiam ser moedas de troca.
      Galo sempre

  2. Senhores boa noite.
    Patrick no lugar do Emerson na Libertadores devido a seleção de base? Meu Deus, as coisas so pioram. E cadê os reforços? Tudo como dantes no quartel de Abrantes. E vai mais trapalhada. Como ter esperança? Tem que ter profissionalismo, planejamento, competência. E la vamos nós serra a baixo. Que dureza. Marques diretor é mais uma experiência maluca. Abraço pessoal.

  3. Creio que o momento não seria apropriado para críticas e dar uma trégua na esperança de dias melhores mas as expectativas se mostram as piores possíveis.
    Grande maioria dos torcedores queriam a saida de sangues sugas que figem que jogam e nem se esforçam como Fábio Santos , Elias , Ricardo Oliveira e estão saindo justamente 2 que pelo menos mostravam disposição( Luan e Emerson).Não entendo esta diretoria . Elas não sabem oque a torcida gosta?

  4. Boa tarde Eduardo e massa. Quando entro na página do galo é vejo que não tem nenhuma contratação é de da desespero. Ok está diretoria está esperando vim jogadores se oferecerem a jogar no galo,olha o péssimo planejamento para 2019.vejo alguns amigalos comentando sobre a ida do Luan para os gambás,A minha opinião já está na hora de o Luan conhecer outros ares jogadores vai e volta e sempre fica o galo,alias não só o Luan tinha que conhecer outros ares Victor,Leo silva. Elias. Cone 2,Fábio Santos deveria vazar em 2019.precisamos de jogadores que chegam e querem ganhar títulos não de acomodados. Vai galooooooo.

  5. Boa tarde massa e Guru

    Não mataram a charada? Os outros times já manjaram que aqui no galo, se leva jogador e em troca manda mulambos. Foi assim com o Palmeiras e se bobear será assim com o Curinga. Isto é fruto de termos um presidente que entende de futebol como entende de astrofísica e de um diretor aprendiz.

  6. Fica luan.
    Pra mim pior defeito do ser humano e ingratidão. Não podemos ser assim com quem da o sangue pelo clube. Pessoal reclama de 400 Mil, mais quanto ganha Ricardo Oliveira?
    Elias?
    Então não é o que paga pelo Luan que vai arrebentar com o time. Graças a ele credito essa classificação para a libertadores. Ele é o cara que mesmo no banco joga com time, chora pelo time. E aquele que se perde fica emburrado e sai de cara feia porque não gosta de ver seu time perder. Diferente de muitos que sai sorrindo como se nada aconteceu. Esse Clayson que eles ofereceram não jogou nada, é um mascarado que a torcida deles está doido para ficar livre. 2018 veio restoio do Palmeiras, será que vamos começar 2019 com restoio de outros também???
    Isso é burrice, é ingratidão. FICA LUAN.

  7. Boa tarde amigalos.
    Será que é possível esperar algo de bom em 2019? com esta mentalidade deste “Presidente” fica difícil.
    Marques de diretor é uma piada muito da sem graça.
    O nível de contratações ou troca de jogadores pior ainda.
    Que palhaçada estão fazendo com a gente… Fora presidente de merda.

  8. Luan X Clayson. Mais uma burrada do Galo. Sai um jogador que se identifica com o Galo, é guerreiro, incendea o jogo e vem um come e dorme. Os corinthianos estão adorando. Eta diretoria amadora. Não aprenderam nada trazendo Bobinho, Maricone, Clayton, Erick, Juninho, Arouca, Elias, etc, etc. Depois não entendem por que o time não ganha nada e só afunda em dívidas.

    1. Em muitos blogs e sites está sendo discutida a renovação ou não do contrato do Léo Silva. Sinceramente, acho que deveria ser feita a seguinte proposta a ele: renova até a final do Mineiro 2019, com o salário sem reajuste, oferecendo a ele a função de Gerente de Futebol. Assim, ele trabalhará junto com o Marques, auxiliando em contratação, em resolução de problemas com o elenco. Ele é um líder e deve ser aproveitado na diretoria do clube.
      Assim, eu faria o seguinte time no Mineiro (com exceção dos dois primeiros jogos, que deve ser escalado o time titular, preparando o condicionamento físico pra estreia na libertadores):
      Maílson (goleiro do Sport, que eu trocaria pelo Patric e mais algum dos emprestados que retornam) ou Uilson ou Cleiton
      Alex Silva (ou um LD da base)
      Léo Silva e Gabriel ou Matheus Stockl
      Hulk
      Zé Welisson e Lucas Cândido ou Ralph (que retorna de empréstimo) ou Neto (da base)
      Edinho ou Marquinhos (pela direita)
      Bruno Roberto ou Terans (meia centralizado)
      Claysson (caso venha) ou outro a ser contratado ou da base
      Alerrandro
      Nas fases finais, caso dê pra encaixar as datas não desgastando o time titular, devido a Libertadores, poderia mesclar com alguns titulares, sempre mantendo o Léo Silva.
      Se vier o título, vais ser uma despedida em grande estilo, com o capitão Léo Silva levantando a taça.
      O que acham?
      Galo sempre

    2. Muito se comenta sobre a possível venda do Luan. Não gosto dele, mas acabei lendo no blog do Jaeci uma coisa que nos faz lembrar um importante ponto. O Luan esse ano jogou o ano todo, sendo quase sempre substituído ou ficando no banco e entrando no decorrer do jogo; mas ele tem um histórico de lesões nos joelhos que já o afastaram por um bom tempo dos gramados. Pra mim, o Luan já deu o que tinha que dá. Eu acho que a diretoria deveria fazer uma contraproposta ao Corinthians, sugerindo um certo valor em dinheiro mais o Pedro Henrique zagueiro, que é uma aposta deles pra zaga. Tem estatura, é bom na marcação e pode ser um bom jogador pra nossa zaga. Nesse momento seria um bom reserva, substituindo o Maidana que deverá ser vendido. Claysson também não seria muito ruim, mas pra ser reserva. O Galo precisa de elenco. Não dá pro Levir olhar pro banco e não saber o que fazer, não ter opções pra mexer no time.
      Galo sempre

  9. Bom dia a todos!
    Quando leio aqui certos comentários e vejo alguns torcedores a favor da permanência do Luan, que eu também já admirei um dia, mas que hoje não aguenta jogar mais os 90 minutos, é de se lamentar. Renovaram o contrato do Luan por mais 4 anos, com um salário de R$ 400 mil, sendo que eu já li aqui, esses mesmos torcedores que hoje defendem a sua permanência, metendo o pau na diretoria por essa renovação absurda, pagando-se um salário exagerado para um jogador que só sabe fazer lobby com a torcida. Com R$ 400 mil mensais dar para contratar um jogador de ponta, que pelo menos aguenta jogar os 90 minutos e que vai dar muito mais retorno. Tenha paciência e parem de ficar com essa paranóia de eternizar um jogador que já jogou e hoje não produz mais nem 50% do seu futebol quando veio. A diretoria não é burra ao ponto de trocar Luan por Clayson sem envolver dinheiro no negócio. Se pagarem os 13,3 milhões, liberem urgente sem pestanejar ou na troca com um bom dinheiro na negociação.

    1. Luan foi o segundo jogador que mais atuou na temporada, só perdeu em número de partidas para o Victor. A afirmação de que ele não aguenta jogar os 90 minutos é extremamente equivocada. SAN

  10. Se fossemos elencar tudo o quê o presidente fanfarrão aprontou em 2018 o texto seria grande. Ao meu ver, os (maiores) 7 Pecados do ano foram:
    1- Contratar alguém inexperiente, com passado de relações escusas, para o cargo de diretor de futebol.
    2- Trazer uma barca, na qual o único útil, Guedes veio sem valor do passe fixado.
    3- Desprezar e desmerecer a Sul-Americana.
    4- Trazer outra barca ainda pior que a primeira, pois dessa vez o prejuízo técnico foi tenebroso, e o financeiro ainda não foi devidamente mensurado.
    5- Renovar, com aumento de salários, jogadores abaixo da média.
    6- Insistir em deixar o analista de desempenho estagiar no cargo de técnico.
    7- Sette Pecados Câmara assumir quase os mesmos riscos efetivando Marques.

    Começo a entender porque o Eduardo está desistindo do Blog; Está escrito no início da página “Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto”. Sobre a PAIXÃO DO ATLETICANO. No dia em que esse texto for retirado eu deixo de acessar esse Blog, não vivo só de “tecnicismo”, eu também sou paixão. Paixão do latim tardio passion-onis, derivado de passus, particípio passado de pati, quer dizer “sofrer”. Não! Eu não gosto de sofrer, esse não é o meu ideal, mas entendo ser consequência do sentimento intenso, admiração e tanto querer bem que sinto pelo CAM. Ledo engano dizer que o futebol, embora longe de ser irracional, não se dá em âmbito além da razão.
    A Patrulha Virtual não aceita que – apesar de enxergarmos e criticarmos os erros dessa gestão – exaltemos o orgulho de sermos Atleticanos. Os mesmos que dizem que torcida é tudo igual, são os que dizem que é nossa ATLETICANIDADE a culpa dos fracassos do CAM, incoerente…
    Não vou deixar me envenenar por quem acredita que torcer é só apedrejar, sem apoiar. Aprendi desde criança a dar valor a verdade, a honestidade, solidariedade, outros valores e – claro – ao Galo. Muitos, cansados da iniquidade, vão abandonando os seus valores…eu não pretendo abandonar os meus. Ainda que indignada, cansada, às vezes triste e esbravejando, não desistirei; lutarei pelo bem comum e por minha louca PAIXÃO o Clube Atlético Mineiro.
    “Sim, sou muito louco, não vou me curar. Já não sou o único que encontrou a paz. Mas louco é quem me diz, e não é feliz. Eu sou feliz”. E viva o Galo!

    1. Cada um sabe a dor e a delicia de ser o que é. Segue o baile…Que os atleticanos verdadeiros sigam a saga de sofrer e torcer. É uma escolha. O América seguiu esse caminho….

  11. Bom dia Eduardo e demais Colegalos! Peço licença para uma mensagem é “offtopic”, mas entendo que nesse momento sem jogos e muitas especulações, a análise é essencial. Destaco um dos significados da palavra criticar: “Fazer uma análise crítica; salientar as qualidade e/ou defeitos de algo ou de alguém, expressando-se através de um texto escrito”.
    Tenho lido muitas mensagens com indicações de dispensas de jogadores. Muitas, e quase todos os jogadores do elenco constam em uma ou mais listas. Existem unanimidades. Este extenso texto é sobre saída e chegada de jogadores, durante a formação de elenco.
    Ao longo do ano, após sucessivos erros de planejamento e execução da diretoria, víamos críticas quanto a falta de sequência de trabalho, a falta de convicção, desencadeando em constante “recomeço”. E tais alegações, ainda que em escala bem menor, se repetiram nas saídas de Larghi e do Alexandre Tadeu. Curiosamente, não percebemos nas opiniões que exigem a saída de grande número de jogadores a atenção quanto a consequente reformulação do elenco, que demandaria tempo para criar entrosamento e coesão. Embora tenha criticado as ações da diretoria, me parece coerente o discurso de que a chegada de jogadores precisa ser pontual, de maneira que fortaleça o elenco existente. Há lógica.
    Semana passada vi uma publicação do portal GE que fazia espécie de “raio-x” do brasileirão 2018. Classificação por rodada, gráficos, indicativos quanto aos gols marcados em períodos de jogos. Tudo. Tentei buscar a publicação novamente para colocar o link aqui, mas ainda não consegui acessar. Mas creio que seja possível recuperar. Nesse raio-x, me chamou a atenção os dados relativos aos números de jogadores utilizados por cada equipe (o gráfico destrincha o número de maneira acumulativa, por rodada, incluindo os nomes dos jogadores). Sabem qual o time com menor número de atletas utilizados? O Palmeiras, que colocou em campos 29 jogadores ao todo. O Galo utilizou 33, o Flamengo 34. As equipes que mais jogadores utilizaram foram as que mais passaram aperto no campeonato. Paraná, Sport e Vitória colocaram em campo mais de 40 jogadores/cada durante o certame.
    Chama a atenção o fato de que o Palmeiras é um dos clubes com maior número de jogadores vinculados, impulsionado pelo enorme patrocínio que recebe, que proporciona a política ostensiva de mercado. Se deu ao luxo de emprestar vários jogadores, sendo que muitos foram titulares em clubes da série A. E, ainda assim, é o clube que menor número de atletas utilizou na campanha vitoriosa.
    Com o exposto até aqui, tento estabelecer análise entre os elencos de Galo e Palmeiras. É óbvio o insucesso do trabalho do Alexandre Tadeu, pois inchou o elenco com jogadores de qualidade fraca, ou que dependiam de tempo para começarem a render. Como o Galo não pôde se dar ao luxo de administrar o “tempo” de maturação do jogador no elenco, vários tiveram que demonstrar suas “qualidades” nas oportunidades que tinham, e essas, ao contrário, evidenciaram que não possuíam qualidades para jogar no CAM. Logo, o que se viu foi um elenco heterogêneo, com grande disparidade entre os titulares e reservas, em muitos setores. Inversamente, o Palmeiras, que utilizou 2 times diferentes nas competições paralelas que disputou, possui um grupo mais linear em nível de qualidade, que é maior.
    Tal qual todas as equipes, o Alviverde paulista buscará reforçar sua já forte equipe. Aproveitará apenas um dos vários jogadores que retornam de empréstimo, e manterá sua hegemonia em contratações, pois necessitará de poucas e terá dinheiro para tanto. Ou seja, terá condições de investir em qualidade, sem necessitar de quantidade. Lado outro, o Galo necessitará contratar número maior de jogadores, cinco ou seis na visão da Diretoria, sem dispor de muito dinheiro. Portanto, precisar otimizar recursos, tanto financeiros como humanos, esses, tanto os que vão chegar quanto os que vão ficar.
    Eu tenho muitas restrições ao Ricardo Oliveira e ao Fábio Santos. Entendo que o Leonardo Silva não suporta sequência de jogos, bem com o Patrick, embora o primeiro seja por limitações físicas, enquanto o segundo, por limitações técnicas. Não gosto do futebol do Elias. E bem sei que recebem “altos salários” no clube. Entretanto, é preciso reforçar a base do time, e não a desconstruir, pois isso seria contraproducente. Se assim for, supondo a saída desses, haveria necessidade de contratação de mais 5 jogadores, que somados as já necessárias 5 ou 6 contratações, resultaria em 10 ou 11 nomes. Um time! Isso, sem contar em outros nomes questionados com frequência, como Cazares, Luan, Maidana, Gabriel, Víctor, Therans… Ou seja, se atendido o clamor de parte da torcida, seria preciso contratar nova barca de jogadores, tal qual esse ano. E já sabemos os resultados da equação “falta de dinheiro/necessidade de jogadores”. Ironicamente, haveria assim a “manutenção da descontinuidade”, com reformulação de QUASE TODO o elenco. Logo, o que essa parte da torcida quer é algo que ela própria questiona e critica.
    Haverá saídas, sem dúvidas. Mas não todas as propostas aqui no blog. Dou-me por satisfeito com as inevitáveis, que nem me darei o trabalho de mencionar, pois já são conhecidas. Assim, proponho duas reflexões: é possível arrefecer os ânimos e buscar entender o pensamento da diretoria? Afinal, é fato que há tempo para entrosar um grupo novo e grande de atletas, pois com menos de 30 dias de trabalhos já existirão decisões importantes na fase inicial da libertadores. É possível arranjar um meio termo entre crítica e apoio, de forma a contribuir?
    Ressalto que são propostas de reflexões, não provocações. Que fique claro!
    Saudações Alvinegras!

    1. Concordo inteiramente. Respeito a opinião dos muitos insatisfeitos com a temporada 2018. Eu não estou satisfeito!
      Mas, penso… Se eu quisesse botar ventilador na farofa do Galo, se eu quisesse inviabilizar qualquer chance de um 2019 com títulos, era só fazer o que muitos propõem – trocar metade do elenco, gastar o que não temos com medalhões de qualidade duvidosa, e que o Levir se vire para juntar esse monte de jogadores para tentar fazer um time.
      Mas não quero polemizar. Esse espaço, que já foi um bom local para trocar ideias, de maneira franca mas respeitosa, para mim já não está mais tão agradável. Muitos se agredindo! Uai, aqui não é só Galo?

  12. AmiGalo, Nilton!
    Tenho acompanhado os jogos do curica, por força de tv, aqui no interior de SP. Esse Clayson é horrível. Lazaro Cunha disse que gosta desse jogador. Os corintianos estão vibrando com essa possibilidade. Estou servindo de chacota aqui por essa pernada (mais essa) que vão dar no Galo. Lamento muito que nossa torcida assista e aceite isso passivamente.

  13. Eduardo, você esta com toda a plenitude da razão, vou sumir enquanto esse imbecil e idiota for presidente do galo, não suporto mais tanta arrogância, tanta maldade, tanta burrice, de propósito ou não, de qualquer forma, um dia lhe darei a resposta Alexandre Kalil.

  14. Bom dia meus caros. Primeiro lamentar a mudança no layout do site, ficou horrivel. A gente quase não acha o blog para publicar de tão escondido que ficou e antes pelo menos recebiamos no e-mail o aviso de postagem. Sobre o Atletico Paranaense não entendi a colocação sua Eduardo ja que os nomes agora é que ficaram iguais. Clube Atletico Mineiro…Clube Atletico Paranaense…Se chamarem eles de Paranaense pela logica chamariamos de Mineiro como chamaram na libertadores os locutores de fora…aqui no Brasil é claro nem é Atletico, é Galo e ponto. Diga-se de passagem o unico clube brasileiro a ser identificado pelo simbolo ou mascote intimidade expressa por todos. Agora estamos no meio de dezembro e precisamos no minimo de 4 reforços, eu disse “reforços” e até agora nada, temos que lembrar ao presidente que os jogos da pre libertadores são mata mata, não da pra contratar gente pro jogo seguinte.

  15. Bom dia…essa troca de Luan por clayson é manta pura…já tivemos um Clayton…vão trocar o t pelo s apenas…e perder o Luan, que ao meu ver, é um bom reserva ainda, consegue mudar o ritmo de uma partida…titular não, mas é um bom reserva….me preocupa essa administração e essa concentração de poder dentro do clube…acho que poderiam abrir uma categoria de sócios com direito a voto, com uma contribuição anual significativa depois de algum tempo. Saudações.

  16. Mudar a mentalidade de Perdedor para Vencedor.
    Corintianos estão Comemorando a possível saída de Claysson para o GALO.
    QUANDO IREMOS COMEMORAR A SAÍDA DE ELIAS.?????
    DOIS BONS ZAGUEIROS.
    E UM CENTRO AVANTE JÁ. É o que precisamos.

  17. Eduardo Avila bom dia. Uma frase no seu texto me chamou a atenção: Nao podemos reclamar. Podemos sim!! E reclamar com o irresponsavel que colocou na presidência de um clube de futebol esse 7 Câmara. E o amigo sabe muito bem de quem se trata..Meu amigo o Vila Nova, o Siderúrgica tbem nao trocaram de nome e nem de cores…Francamente ficar se agarrando a esses argumentos para louvar o nosso clube pode ser perigoso pois enquanto aqueles que trocaram de nome e cores se fortalecem nosso clube se contenta com lotar estádio com capacidade para 22 mil pagantes com ingresssos a preço de pinga e comemora classificação para prelibertadores. Mas não podemos reclamar!!Nosso ideal é sofrer e torcer!!! Essa ideia-forca da filosofia Lugaliana é a causa do nosso fracasso. Vamos continuar contentes com a construção de um barracaozinho.

    1. Com sua licença, Domingos Savio. Peço permissão pra comentar em cima do que você disse, dirigindo-me sobretudo ao competentíssimo blogueiro, Eduardo de Ávila.
      Na vida, de um modo geral, mudamos de religião, mudamos visão política, mudamos comportamento, aparência física…só não mudamos de time (a não ser nos casos de “maria vai com as outras”). Diante disso, o que eu quero realmente dizer é que não importa se um time de futebol muda suas cores, nome, etc. Nesse caso o que importa mesmo é mudar pra melhor. É mudar a postura de perdedor pra vencedor!

    2. Bom dia a todos os atleticanos e atleticanas de todos os matizes!
      Bom dia escriba mor!
      Bom dia Domingos Sávio!
      Caro Domingos, IRRETOCÁVEIS as suas considerações. Permita-me fazer mais uma consideração: “Que ele, que não é do ramo, ao lado do ainda inexperiente Marques consigam montar um grande elenco e nos proporcione um ano de 2019, diferente do que foram 2018, 2017, 2016, 2015”.
      Tem um participante do blog que usa uma frase muito interessante. Não citarei o nome , pois posso me equivocar. Essa frase diz respeito ao texto de hoje , cuja parte eu destaquei acima: “o problema do atleticano é que ele acredita que o que começou errado, no final dará certo”.
      O CA(feudal)Mineiro é uma empresa, e deveria ser gerida como tal. Má gestão é igual a péssimo resultado. Feudalismo gera amadorismo.
      Só nos resta apelo metafísico: tenham fé!
      TORCER SEMPRE SEM NUNCA PERDER A CAPACIDADE DE TORCER!

  18. Bom dia!
    Esperança? Como assim? Uma torcida passiva, que aceita tudo, inclusive essa troca absurda de luan por Clayson…pensei que o caro blogueiro fosse tocar no assunto.

    1. AmiGalos, bom dia
      Caro Galo Roberto,
      O que era ruim parece que piorou. A proposta que estava prá todo canto era de Clayson (empréstimo) mais 13 Milhões por Luan (definitivo).
      Já tem uma outra versão aí: Clayson por Luan em definitivo os dois e sem os 13 Milhões?
      E, incrivelmente, está sendo bem aceita e até estudada.
      Dou conta não!!! É prá acabar com o pequi de Goiás.
      Será que o nosso Presidente não percebeu que, com esse time aí, o que nos manterá na Série A de 2020 será o Luan?
      Presidente, esquece esse negócio aí e oferece o Therans. Ou o Nathan.
      Quem sabe o Patric?
      Luan não, mil vezes não.

      1. Era a hora de ficar livre é do Elias. Pediria uma quantia em dinheiro mais o Claysson ou mais o Pedro Henrique zagueiro ou ainda mais o Gabriel volante. Uma quantia em dinheiro proporcional aos valores de um dos 3 jogadores que citei.
        Isso seria matar dois coelhos com uma cajadada só, ficaríamos livres do ameba do Elias e reforçaria o elenco. Pq dos 3 corintianos que citei, só o Gabriel volante tem condições de ser titular.
        Quanto ao Patric, já disse e vou repetir. Usaria ele na troca pelo goleiro Mailson do Sport. Eles idolatram o Patric, mas não tem dinheiro pra comprá-lo. E o Victor precisa de um reserva ou uma sombra a altura, já preparando pra aposentaria dele. Isso além de trocar o treinador de goleiros, o Chiquinho já deu. O treinador de goleiros do Botafogo, do agora Paranaense ou o do Sport seriam boas opções, uma vez que, a meu ver, esses times tem goleiros bem treinados, tanto pra jogar com os pés, como pra sair em cruzamentos na area e nas saídas de bola.
        Galo sempre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*