Chefs repetem a dose do Madrid Fusión

Publicado em Sem categoria
A todos que só leram e ouviram falar do que foi a participação dos chefs mineiros no congresso de gastronomia Madrid Fusión, em janeiro deste ano, na Espanha, recomendo arranjar um espaço na agenda amanhã. Eles vão repetir – e de graça – as mesmas aulas que deram no evento, a partir das 14h, no 1º Salão da Gastronomia Mineira, evento que integra a programação do 5º Salão Mineiro do Turismo/7º Salão do Turismo da ABAV Minas, no Minascentro.

Estarão lá quase todos que estiveram em Madri: Beth Beltrão (Virada’s do Largo), Edson Puiati (Senac Minas), Eduardo Avelar (Conspiração Gastronômica), Eduardo Maya (Comida di Buteco), Felipe Rameh (Trindade), Fred Trindade (Trindade), Guilherme Melo (Hermengarda), Ivo Faria (Vecchio Sogno), Leonardo Paixão (Glouton), Nelsa Trombino (Xapuri), Pablo Oazen (Garagem Gastronômica), Paula Cardoso (Albano’s) e Rafael Cardoso (Atlantico).
As apresentações acontecerão no Salão Topázio e a programação de amanhã é a seguinte:
14h – 15h – Edson Puiati e Guilherme Melo – O milho
15h15 – 16h – Ivo Faria e Rafael Cardoso – Tropeiros: A influência de Minas Gerais no cenário brasileiro
16h15 – 17h – Felipe Rameh – A Versatilidade da Mandioca
17h15 – 18h15 – Eduardo Avelar e Eduardo Maya (participação de Nelsa Trombino) – Minas Gerais: passado, presente e futuro
18h30 – 19h15 – Felipe Rameh, Frederico Trindade, Leonardo Paixão e Pablo Oazen – A jovem gastronomia mineira
Para participar das apresentações, é preciso se cadastrar previamente aqui. Lembrando que a entrada é gratuita.

Uma das aulas mais bacanas esteve a cargo de Felipe Rameh, Frederico Trindade, Leonardo Paixão e Pablo Oazen (assista aqui ao vídeo que eles apresentaram lá), que representaram a nova geração de chefs mineiros. Foi uma apresentação conjunta de alto nível, exaltando ingredientes tradicionais e curiosos que a despensa mineira tem em receitas tecnicamente sofisticadas. Entre as surpresas, o efeito anestésico da raiz do jaborandi, planta levada ao congresso por Pablo. A grosso modo, podemos dizer que é a resposta mineira ao jambu.

A mineirada ficou emocionada. Foi bonito de ver.

E as outras aulas não ficaram atrás, como a dos chefs Ivo Faria e Rafael Cardoso (foto acima), sobre as cozinhas dos tropeiros e de quintal, que simbolizou a abertura do Madrid Fusión – este ano o evento homenageou a cozinha mineira (e não a cozinha de um país, como nas edições anteriores). No palco, a dupla explicou à plateia internacional parte do contexto histórico que ajuda a compreender a posição de destaque que o estado ocupa na cena nacional. A riqueza alimentar de hoje, defendem eles, tem raízes nos conhecimentos dos tropeiros errantes e das famílias que formaram as primeiras vilas mineiras.
Os gringos provaram farofa de içá, distribuída em pequenos copinhos!

Assim como aconteceu na Espanha, o evento terá foco nos ingredientes mineiros. Será reproduzido o estande com produtos tipicamente mineiros que foi montado no Madrid Fusión, incluindo águas minerais, cachaça e café, entre outros itens. O “plus” em relação ao que os espanhóis conferiram ficará por conta dos petiscos de bares do Mercado Central, que serão preparados no local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*