BHRW: Maharaj

Publicado em Sem categoria

Minha provável última experiência nessa primeira edição da Belo Horizonte Restaurant Week foi na noite de ontem, no indiano Maharaj. Foi também uma das melhores, entre as outras casas que visitei (Hermengarda, Ficus e Badejo). A comida estava ótima e como eu não estava sozinho na mesa, foi possível experimentar um pouco de cada opção do menu do evento, que tem duas opções de entrada e duas de prato principal, além de uma sobremesa. Um belo destino para os R$ 39 que a casa cobra por pessoa no jantar durante o evento, que termina nesse domingo, dia 3.

Antes de pedir esse menu, conferimos o couvert da casa (R$ 14), composto por dois pães chapati (um com farinha branca e outro integral) e quatro bons chutneys (tamarindo, mamão, manga e abacaxi). Abertos os trabalhos, partimos para o menu do BHRW. Entrada: samosa de legumes (duas unidades) e discos de pão chapati com tiras de frango picantes e pimentão (quatro unidades). Mais um chutney chegou a mesa para servir de acompanhamento para as samosas. Bem-vindo.

Os pratos principais impressionaram não apenas pelo sabor, mas também pelo capricho no preparo e apresentação. Experimentei primeiro o peito frango com molho de castanha de caju, que estava no ponto, cremoso e consistente. Depois, cubos de ricota (que substitui queijo típico indiano chamado paneer) em molho vermelho com masala, também bastante saboroso. Ambos servidos em bonitas panelinhas de cobre colocadas sobre recháud. Arroz acompanha.

Atenção: o garçom provavelmente vai te perguntar se você quer os pratos levemente, moderadamente ou muito apimentados. Apreciadores que somos de comida indiana e pimenta, preferimos a última opção. Só faça o que eu fiz se você for realmente apreciador de muita pimenta – e do kit incêndio bucal + suor + alguma taquicardia. Não se precupe em pedir os pratos na categoria “levemente” e receber algo sem graça em termos de ardor, pois o garçom traz à parte um potinho com molho de pimenta da casa. Assim, cada um controla sua própria diversão. E não pensem que me arrependi por ter pedido tudo com muita pimenta.

Ao final, sorvete de manga com amêndoas trituradas. Estava muito bom, repleto de fiapos da fruta e com aquela aparência de receita artesanal. Não muito doce, o que comemorei.

Uma dica: nesses dias de alta probabilidade de chuva, evite as mesas próximas à rua, pois a cobertura do ambiente externo se mostrou pouco eficaz para protegê-las.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*